Reis bárbaros de Roma

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

O Império Romano do Ocidente sofreu invasão dos povos bárbaros (qualquer povo não-romano ou não dominado pelos romanos) e, já enfraquecido internamente, não conseguiu resistir, vindo à ruína o maior e mais bem formado Império de todos os tempos. Após a queda do Império Romano do Ocidente, em 476, o Império Romano do Oriente, com capital em Constantinopla, continuou a existir por quase mil anos, até 1453.

O rei dos hérulos, Odoacro, depôs Rômulo Augústulo, último soberano do Império Romano do Ocidente, tomou o trono romano e reinou até que seu reino na Itália fosse conquistado pelos ostrogodos.[1]

Lista de reis bárbaros da Itália[editar | editar código-fonte]

Os reis listados abaixo reinaram em territórios da península Itálica, adotando Roma ou outras cidades como capital, porém nenhum deles adotou o título de "imperador romano", que continuou sendo usado pelos soberanos do Império Romano do Oriente. Este por sua vez continuou por muito tempo reivindicando os territórios na península Itálica, ocasionando conflitos como as Guerras Góticas.

Reis ostrogodos da Itália[3] [4]

Teia foi derrotado e morto pelo general bizantino Narses, e com ele terminou o domínio ostrogodo na Itália.[3]

Notas e referências

Notas

  1. O texto de Lelewel omite este rei.

Referências

  1. Gaeta 1986, p. 34, 35
  2. German Tribes (em inglês). Página visitada em 18/02/2014.
  3. a b German Tribes (em inglês). Página visitada em 18/02/2014.
  4. Joachim Lelewel, Numismatique du Moyen-Age, considérée sous le rapport du type... (1835), [google books]
  5. Gaeta 1986, p. 34

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Gaeta, Franco; Villani, Pasquale. Corso di storia (em italiano). 1 ed. Milão: Principato, 1986. 324 pp.
Ícone de esboço Este artigo sobre Roma Antiga e o Império Romano é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.