Relações entre Argentina e Estados Unidos

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Relações entre Argentina e Estados Unidos
Bandeira da Argentina   Bandeira dos Estados Unidos
Mapa indicando localização da Argentina e dos Estados Unidos.


O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, e a presidente da Argentina, Cristina Fernández, em 2010.

As relações entre Argentina e Estados Unidos são as relações diplomáticas entre a República Argentina e os Estados Unidos da América. Elas foram iniciadas em 27 de dezembro de 1823, quando o enviado americano e ministro plenipotenciário, Caesar Rodney, apresentou as suas credenciais ao governo argentino em Buenos Aires.[1]

Estas relações são baseadas em muitos interesses comuns, incluindo a não-proliferação de armas nucleares; a cooperação em questões transnacionais como o combate ao narcotráfico, combate ao terrorismo e o tráfico de pessoas; questões de paz e estabilidade regionais, incluindo o suporte compartilhado para as operações de paz multilaterais; e os laços comerciais. A cooperação entre ambos também inclui iniciativas em ciência e tecnologia nas áreas de tecnologia espacial, utilização pacífica da energia nuclear, ciências agrárias, medicina e meio ambiente.

Em junho de 2007, a Argentina e os Estados Unidos modernizaram um acordo bilateral de aviação civil para a atualização de segurança e suas garantias, e permitiram um aumento significativo na freqüência de vôos entre os dois países, que possuem um excelente potencial para o aumento do turismo e das viagens de negócios.[2]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Referências

Ícone de esboço Este artigo sobre relações exteriores é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.