Relações entre Brasil e Butão

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Relações entre Butão e Brasil
Bandeira do Butão   Bandeira do Brasil
Mapa indicando localização do Butão e do Brasil.
  Butão
  Brasil

As relações entre Brasil e Butão referem-se a relações interestatais entre o Reino do Butão e a República Federativa do Brasil. O relacionamento diplomático foi formalmente iniciado em 21 de setembro de 2009. O Brasil foi o primeiro país da América do Sul com o qual o Butão estabeleceu relações diplomáticas.[1] [2]

O acordo que estabeleceu relações diplomáticas entre o Butão e o Brasil foi assinado em Nova Iorque pelo então Ministro de Relações Exteriores do Brasil Celso Amorim e seu colega de pasta butanês Lyonpo Ugyen Tshering em inglês, português e butanês. A declaração expressou desejo das duas partes em prol da cooperação em questões socioeconômicas e por um aprofundamento de suas relações em fóruns multilaterais como a Organização das Nações Unidas.[1]

Em 2012, o diplomata Carlos Sérgio Sobral Duarte foi designado embaixador brasileiro no Butão.[3] Até pelo menos 2010, o Butão não possuía um embaixador no Brasil.[4]

Cooperação[editar | editar código-fonte]

Como parte do interesse brasileiro em adotar o modelo de índice de Felicidade Interna Bruta (FIP) do Butão,[1] [5] o Centro de Estudos Butaneses, em associação com a ONG brasileira Instituto de Visão Futura sediaram a 5º Conferência Internacional sobre Felicidade Interna Bruta em Foz do Iguaçu, de 20 a 24 de novembro de 2009.[6] [7]

Em 2012, o primeiro-ministro do Butão Jigme Thinley divulgou o conceito de Felicidade Interna Bruta enquanto no Brasil para a Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável no Rio de Janeiro.[8]

Participação internacional em comum[editar | editar código-fonte]

Tanto o Butão quanto o Brasil são membros de uma gama de organizações internacionais, incluindo G-77, Banco Internacional para Reconstrução e Desenvolvimento, Associação Internacional de Desenvolvimento, Fundo Internacional de Desenvolvimento Agrícola, Fundo Monetário Internacional, Interpol, Comitê Olímpico Internacional, Organização Internacional de Migração, Organização Internacional para Padronização, Organização Internacional de Telecomunicações por Satélite, Organização para a Proibição de Armas Químicas, Organização das Nações Unidas (e as seguintes agências: FAO, OACI, UIT, OMPI, OMT, UNCTAD, UNESCO, UNIDO, UPU, OMS e OMM), Organização Mundial das Alfândegas e Organização Mundial do Comércio.[9]

Turismo[editar | editar código-fonte]

Até o estabelecimento de relações formais entre os dois países, o acesso ao Butão por parte de cidadãos brasileiros só podia ser feito com posse de um documento Laissez-Passer, emitido pela Polícial Federal do Brasil.[10] Não há voos diretos do Brasil ao Butão, obrigando os turistas a fazer conexões a partir de países vizinhos, como Índia, Nepal, Bangladesh ou Tailândia.[11]

Comércio[editar | editar código-fonte]

O comércio entre os dois países é mínimo e em alguns anos, mesmo inexistente. Está mais voltado para plásticos (80%) e obras de ferro (15%). Em 2011, o Butão estava na 236ª posição dentre os parceiros comerciais do Brasil, tendo uma participação de 0,00% sobre o comércio internacional brasileiro. Entre 2007 e 2011, o saldo comercial favoreceu os butaneses. A única exportação brasileira para o Butão registrada foi de goma vegetal em 2007.[12]

Evolução das trocas comerciais (em US$ mil)[4] [12]
Descrição 2003 2004 2005 2006 2007 2008 2009 2010 2011 2011 (jan-jul) 2012 (jan-jul)
Exportação brasileira para o Butão 46,8 0,7 35,9 28,3 18,9 81,7
Exportação butanesa para o Brasil 124,5 58,4 58,0 0,16 0,16 0,35
Comércio total 48,8 125,3 35,9 28,3 77,3 58,0 0,16 0,16 82,05

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. a b c Bhutan establishes diplomatic relations with Brazil (em inglês) Ministério de Negócios Estrangeiros do Butão (23/09/2009). Visitado em 23/01/2012.
  2. Comunicado Conjunto sobre o estabelecimento de relações diplomáticas entre o Brasil e o Butão - Nova York, 21 de setembro de 2009 Ministério de Relações Exteriores do Brasil (21/09/2009). Visitado em 23/01/2012.
  3. Ambassadors present credentials to His Majesty (em inglês) BBS (3 de abril de 2012). Visitado em 18 de setembro de 2013.
  4. a b Butão Ministério das Relações Exteriores do Brasil (abril de 2010). Visitado em 17 de outubro de 2013.
  5. Brazil to 'import' happiness from Bhutan (em inglês) The Times of India (30/11/2008). Visitado em 14/09/2013.
  6. Putting the Science of Happiness Into Practice (em inglês) Yes! Magazine (06/12/2009). Visitado em 14/09/2013.
  7. Felicidade Interna Bruta (FIB) na Prática. Visitado em 14/09/2013.
  8. Bhutan PM promotes link between happiness and sustainability at Rio +20 (em inglês) United Nations Radio (21/06/2012). Visitado em 14/09/2013.
  9. The World Factbook - International organization participation (em inglês) Central Intelligence Agency.
  10. Laissez-Passer Departamento de Polícia Federal. Visitado em 15/09/2013.
  11. Butão - Como chegar UOL. Visitado em 18/09/2013.
  12. a b Dados básicos e principais indicadores econômico-comerciais – Butão (pdf) Ministério de Relações Exteriores do Brasil/BrasilGlobalNet (agosto de 2012). Visitado em 14/09/2013.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]