Relações entre China e Império Romano

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

As relações entre o Império Romano e a China remontam, de maneira indireta, ao século II a.C.. A China e o Império Romano gradualmente se aproximaram com as embaixadas de Zhang Qian em 130 e as expedições militares chinesas na Ásia Central, até que o general Ban Chao tenta enviar um emissário à Roma, fim de 100. Várias embaixadas romanas em China são atestadas por historiadores chineses. A mais antiga, provavelmente iniciada por Antonino Pio ou Marco Aurélio, chegou em 166.

A embaixada de Zhang Qian[editar | editar código-fonte]

Estátua equestre da dinastia Han (séculos I-II).

Por volta de 130, devido aos relatos enviados por Zhang Qian à corte, o imperador Wu deseja estabelecer relações com as civilizações urbanas de Ferghana, de Bactria, e Pártia. Zhang Qian foi enviado para tentar obter uma aliança com os Yuezhi contra os Xiongnu, mas em vão.

A Dinastia Han enviou muitos embaixadores na Ásia Central, cerca de dez por ano, chegando até a Síria selêucida.

Referências[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre História ou um historiador é um esboço relacionado ao Projeto História. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.