Religião na Austrália

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

A religião na Austrália é diversificada. Não há uma religião oficial do Estado, o estabelecimento da mesma é proibida pela Constituição australiana.

Histórico[editar | editar código-fonte]

Anterior à colonização europeia, em 1788, pessoas de várias fés tiveram contato com os povos aborígenes australianos. Este contato se dava através de exploradores, pescadores e sobreviventes dos inúmeros naufrágios. Tiveram inúmeros artefatos recobrados por estes contatos, embora não haja nenhum registro de influência à religião aborígene.

O cristianismo foi introduzido com a colonização europeia da Austrália a partir de 1788. Das denominações cristãs, a mais predominante era a Igreja Católica Romana, encontrada entre irlandeses condenados e Anglicanos, entre outros prisioneiros. Outros grupos eram também representados, por exemplo, pelos Tolpuddle Mártires, que eram metodistas.

Após a colonização, alguns marinheiros e prisioneiros muçulmanos foram à Austrália em navios de condenados. Afegãos se estabeleceram no país na década de 1860, na década de 1870 malaios diversos foram recrutados (a maioria, subsequentemente, foi repatriada). Apesar disso, o Islã não era uma força durante este período.

Durante a década de 1800, os colonizadores europeus levaram suas igrejas tradicionais à Austrália, inclusive a Igreja da Inglaterra (hoje Igreja Anglicana), e a Metodista, Católica, Presbiteriana, Congregacional e Batista.

Com exceção de uma pequena mas significante população luterana descendente de alemães, a sociedade australiana, em 1901, era predominantemente anglo-celta, com 40% da população pertencendo à Igreja Anglicana, ainda Igreja da Inglaterra, 23% de católicos, 34% de outras linhagens cristãs e 1% professavam religiões não-cristãs. O primeiro censo, realizado em 1911, mostrou que 96% da população se identificou como Cristão. Hoje em dia 37.2% dos australianos se declaram protestantes, 25.8% dos australianos se declaram católicos, 2.7% se declaram cristãos ortodoxos, 0.2% se declaram ortodoxos orientais, 2.1% se declaram budistas, 1.7% se declaram muçulmanos, 0.7% se declaram hindus e 0.4% se declaram judeus. Entre esses 18.7% dos australianos se declaram sem religião e 0.5% se identificam com outras religiões.

Demografia[editar | editar código-fonte]

Afiliações religiosas na Austrália de 2001 a 2006
2006 2001 % mudança
(absoluta)
Números  % Números  %
Cristãos 63.9 68
- Católicos romanos 5,126,880 25.8 5,001,624 26.6 +2.5
- Anglicanos 3,718,252 18.7 3,881,162 20.7 -4.2
- União das Igrejas na Austrália 1,135,427 5.7 1,248,674 6.7 -9.0
- Presbiterianos e Reformados 596,671 3.0 637,530 3.4 -6.4
- Batistas 316,738 1.6 309,205 1.6 +2.4
- Luteranos 251,107 1.3 250,365 1.3 +0.3
- Pentecostais 219,689 1.1 194,592 1.0 +12.9
- Outros Protestantes 736,012 3.7 675,422 3.6 +9.0
- Ortodoxos 544,160 2.7 529,444 2.8 +2.8
- Ortodoxos Orientais 40,900 0.2 36,324 0.2 +12.6
Total de Cristãos 12,685,836 63.9 12,764,342 68.0 +0.6
- Budistas 418,756 2.1 357,813 1.9 +17.0
- Muçulmanos 340,392 1.7 281,578 1.5 +20.9
- Hindus 148,119 0.7 95,473 0.5 +55.1
- Judeus 88,831 0.4 83,993 0.4 +5.7
- Outras Religiões 109,022 0.5 92,369 0.5 +32.4
- Sem Religião 3,706,555 18.7 2,905,993 15.5 +27.5
- Não optaram/
inadequados nas descritas
2,357,777 11.9 2,187,688 11.7 +7.6
População Total 19,855,288 100.0 18,769,249 100.0 +5.8



Cristianismo[editar | editar código-fonte]

As igrejas com o maior número de membros são a Igreja Católica Romana, a Igreja Unida da Austrália, e a Igreja Anglicana da Austrália. As igrejas pentecostais e movimento carismático também estão presentes sendo encontrados na maioria dos estados. O Conselho Nacional de Igrejas na Austrália é o principal órgão cristão ecumênico.

Estão presentes na Austrália:


Santos dos Últimos Dias[editar | editar código-fonte]

Ver também[editar | editar código-fonte]