René Higuita

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
René Higuita
Higuita.jpg
Informações pessoais
Nome completo José René Higuita Burros Zapata
Data de nasc. 27 de agosto de 1966 (48 anos)
Local de nasc. Colômbia Medellín, Colômbia
Altura 1,72 m
Destro
Apelido El Loco, O Escorpião Rei
Informações profissionais
Clube atual Aposentado
Posição Goleiro "Líbero"
Clubes profissionais
Anos Clubes Jogos (golos/gols)
1985
1986-1992
1992-1993
1994-1997
1997-1998
1999
2000
2001
2002-2003
2004
2005-2006
2007
2008
2008-2010
Colômbia Millionarios
Colômbia Atlético Nacional
Espanha Real Valladolid
Colômbia Atlético Nacional
México Tiburones Rojos
Colômbia Independiente Medellín
Colômbia Real Cartagena
Colômbia Atlético Junior
Colômbia Deportivo Pereira
Equador Aucas
Colômbia Bajo Cauca
Venezuela Guaros de Lara FC
Colômbia Deportivo Rionegro
Colômbia Deportivo Pereira
0016 0000(7)
0112 0000(1)
0015 0000(2)
0069 0000(1)
0030 0000(4)
0020 0000(1)
0021 0000(0)
0004 0000(0)
0013 0000(0)
0012 0000(3)
0013 0000(1)
0035 0000(5)
0010 0000(3)
0012 0000(5)
Seleção nacional
1987-1999 Flag of Colombia.svg Colômbia 0068 00000(8)

José René Higuita Buros Zapata, conhecido como Higuita (Medellín, 27 de agosto de 1966), é um ex-futebolista[1] colombiano.

Higuita ficou muito conhecido por seu estilo "louco" de jogar, que às vezes interferia no resultado do jogo (favorável ou desfavoravelmente). Higuita saia da sua área, jogando na linha, batia faltas, pênaltis, e ficou muito famoso por fazer a defesa escorpião, em que se joga para frente defendendo a bola com os pés.[1]

Biografia[editar | editar código-fonte]

Começou sua carreia no Millonarios. Em 1986 transferiu-se para o Atlético Nacional onde ganhou seus principais títulos: Copa Libertadores da América (1989), Copa Interamericana (1990) e (1997) e o Campeonato Colombiano (1994). Em 1991, transferiu-se para a equipe espanhola Real Valladolid, mas não se adaptou e voltou para o Atlético Nacional e foi vice-campeão da Libertadores em 1995. Em 1997, vai para o México jogar no Tiburones Rojos. Retorna à Colômbia em 1999 para jogar no Independiente Medellín e com rápidas passagens no Real Cartagena, Atlético Junior, Deportivo Pereira e Bajo Cauca antes de ir para a Equador jogar no Aucas em 2004. Nesse mesmo ano é pego no exame antidoping que detectou traços de cocaína e foi suspenso. Retornou ao futebol para jogar no Guaros de Lara, da Venezuela, em julho de 2007. Volta para a Colômbia em 2008 e torna-se campeão da série B do Campeonato Colombiano com o Deportivo Rionegro. Nesse mesmo ano volta a jogar no Deportivo Pereira da primeira divisão. Encerrou sua carreira em 24 de janeiro de 2010.[1]

Seleção da Colômbia[editar | editar código-fonte]

Pela Seleção da Colômbia, Higuita jogou 68 partidas, marcou 8 gols e participou da Copa do Mundo de 1990. Num jogo contra a Inglaterra fez uma das maiores defesas de todos os tempos: a "defesa do escorpião", quando deu um pequeno salto e defendeu com as pernas por trás da cabeça, simbolizando o típico ataque do aracnídeo, é ídolo na Colômbia, na maioria dos times que passou nem o goleiro reserva ficava no banco por ele ser tão ídolo. Na copa do Mundo de 1990 fez uma falha e perdeu a bola para Roger Milla, sendo um jogo eliminatório, a Colômbia foi derrotada pela seleção de Camarões por 2 a 1, assim ficando em 15º lugar.

Títulos[editar | editar código-fonte]

Colômbia Atlético Nacional

Colômbia Deportivo Rionegro

Curiosidades[editar | editar código-fonte]

Broom icon.svg
Seções de curiosidades são desencorajadas pelas políticas da Wikipédia.
Ajude a melhorar este artigo, integrando ao corpo do texto os itens relevantes e removendo os supérfluos ou impróprios.
  • Em 2005, Higuita fez uma cirurgia plástica e retornou ao futebol, defendendo o Deportivo Rionegro.
  • No jogo contra a Seleção de Camarões, Higuita estava carregando a bola quando a perdeu para Roger Milla, que marcou o gol da vitória e eliminou a Colômbia do Mundial de 1990. Higuita recebeu muitas críticas dos torcedores do seu país mas ainda no decorrer de sua carreira marcou 41 gols.
  • Higuita também realizou, em uma partida amistosa entre sua seleção da Colômbia e a seleção da Inglaterra, em Wembley no dia 7 de setembro de 1995, a defesa do escorpião que consistiu em pular e colocar as pernas atrás das costas, como a cauda de um escorpião, bloqueando o chute do jogador inglês Jamie Redknapp. Foi eleita a maior jogada de todos os tempos do futebol.
  • Em 1991, em uma atitude muito polêmica, Higuita foi visitar na prisão o chefe do Cartel de Medellín, Pablo Escobar, chefe do tráfico de drogas, de quem se dizia amigo pessoal.
  • Em 1993, Higuita foi preso acusado de participar de um sequestro, mas foi libertado em seguida. Essa prisão lhe custou a participação com a seleção de seu país na Copa do Mundo de 1994.
  • Em 2005, Higuita participou de dois reality shows da televisão colombiana.
  • No total de sua carreira jogou 450 jogos oficiais e marcou 41 gols.
  • Na Copa América de 1989, no jogo Colômbia 4-2 Venezuela, Higuita marcou o primeiro gol de goleiro da competição.

Referências

  1. a b c Aos 43 anos, René Higuita se despede do futebol com gols, lágrimas e escorpião (em português) Globoesporte.com (25 de janeiro de 2010). Visitado em 26 de janeiro de 2010.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Bandeira de ColômbiaSoccer icon Este artigo sobre um futebolista colombiano é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.