Reserva Biológica Augusto Ruschi

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Reserva Biológica Augusto Ruschi
Categoria Ia da IUCN (Reserva Natural Estrita)
Dendropsophus ruschii, espécie de anfíbio endêmica dos estados do Espírito Santo e de Minas Gerais.
Localização Espírito Santo, Brasil
Dados
Área 3 573 ha[1]
Criação 20 de setembro de 1982[2]
Gestão ICMBio[1]
Coordenadas 19° 54' 20" S 40° 33' 44" O
Reserva Biológica Augusto Ruschi está localizado em: Brasil
Reserva Biológica Augusto Ruschi

A Reserva Biológica Augusto Ruschi é uma unidade de conservação de proteção integral brasileira localizada no município capixaba de Santa Teresa.[3]

História[editar | editar código-fonte]

Nos anos 1940, o naturalista Augusto Ruschi fez um levantamento da fauna e da flora do Estado do Espírito Santo. Ruschi, preocupado com as ameaças ao meio-ambiente devido à aceleração do desmatamento resultante da substituição da vegetação nativa por culturas de café, iniciou uma campanha para a criação de áreas protegidas no Estado.[4] Essa campanha resultou na delimitação, através do Decreto Estadual Nº 55 de 1948, de uma reserva florestal de aproximadamente 5 000 ha, para proteger a flora de contrafortes da Serra da Mantiqueira em Nova Lombardia. Nova Lombardia era um lugarejo na região de Santa Teresa, colonizado a partir de 1875 por italianos originários da Lombardia.[4]

No inicio dos anos 1950, Ruschi, motivado pelo descaso do Governo Estadual para com as áreas de proteção recém-criadas, passou a defender a doação destas ao Instituto Brasileiro de Desenvolvimento Florestal (IBDF). A transferência das áreas foi oficializada pela Lei Nº 976, de 10 de dezembro de 1955. O levantamento topográfico ficou pronto em 1959 e o aceite da doação da Reserva Biológia e Florestal de Nova Lombardia foi oficializado pelo Decreto Lei Nº 2.057, de 16 de janeiro de 1963. O Presidente do IBDF, através da Portaria Nº 1414, renomeou a área para Reserva Biológica de Nova Lombardia. A criacão oficial da reserva, contudo, deu-se somente em 20 de setembro de 1982, através do Decreto Nº 87.589. A área da reserva neste decreto era de 4 000 ha.[2] [4]

Em uma homenagem póstuma a Augusto Ruschi, a reserva teve seu nome alterado através do Decreto Nº 92.753 de 5 de junho de 1986, que é também o Dia Mundial do Meio Ambiente.[5]

Caracterização da área[editar | editar código-fonte]

Com um perímetro de 58 470 m, os 3 573 ha da reserva tem sua situação fundiária completamente regularizada. A área, em sua maioria, originou-se de terras devolutas, com histórico de invasões. Porém, devido à baixa fertilidade do solo, a permanência dos posseiros e proprietários não era viável. Estes, após trocas de terra com o Governo Estadual ou indenizações, retiraram-se do local.[4]

Relevo[editar | editar código-fonte]

A topografia e a geologia do relevo são multiformes, com altitudes variando entre 780 e 1 143 m, sendo que o ponto mais alto da região fica na divisa com o município de Itaguaçu.[2] [6]

Clima[editar | editar código-fonte]

O clima é o mesotérmico, com invernos secos (de maio a setembro) e verões chuvosos (de outubro a abril). As temperaturas médias anuais mínima e máxima ficam em torno de 16 °C e 24 °C, com mínima/máxima absolutas podendo atingir 4 °C/30 °C. A precipitação acumulada média anual fica em torno de 1 400 mm, com umidade relativa do ar de 85 %.[6]

Hidrologia[editar | editar código-fonte]

Dentro da reserva encontram-se mais de 100 nascentes e córregos perenes, que contribuem na formação dos rios Doce, Timbuí, Piraqueaçu e 25 de Julho. Este último deságua posteriormente na microbacia do rio Santa Maria do Rio Doce.[2]

Flora[editar | editar código-fonte]

Inserida no bioma da Mata atlântica, tem cobertura vegeral predominante de Floresta ombrófila densa de montanha e de submontanha, com espécies arbóreas raras e difíceis de encontrar.[2]

Visitação[editar | editar código-fonte]

A área é fechada à visitação pública.[4]

Referências

  1. a b Rebio de Augusto Ruschi Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) (13 de janeiro de 2012). Página visitada em 13 de janeiro de 2012.
  2. a b c d e Reserva Biológica Augusto Ruschi. Cadastro Nacional de Unidades de Conservação do Ministério do Meio Ambiente (Relatório Completo). Página visitada em 13 de janeiro de 2012.
  3. Reserva Biológica Augusto Ruschi. Cadastro Nacional de Unidades de Conservação do Ministério do Meio Ambiente. Página visitada em 13 de janeiro de 2012.
  4. a b c d e Plano de Manejo da Reserva Biológica Augusto Ruschi Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (13 de janeiro de 2012). Página visitada em 13 de janeiro de 2012.
  5. .DECRETO Nº 92.753, DE 5 DE JUNHO DE 1986 Presidência da República - Casa Civil - Subchefia para Assuntos Jurídicos (5 de junho de 1986). Página visitada em 10 de janeiro de 2012.
  6. a b Reserva Biológica Augusto Ruschi Espírito Santo em Foco (10 de fevereiro de 2010). Página visitada em 14 de janeiro de 2012.
Ícone de esboço Este artigo sobre Unidades de Conservação da Natureza é um esboço relacionado ao Projeto Brasil. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.