Reserva Natural do Estuário do Sado

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Reserva Natural do Estuário do Sado
Rio Sado em Alcácer do Sal
Localização Setúbal
Dados
Área 23.160 hectares
Gestão Instituto da Conservação da Natureza e da Biodiversidade

A Reserva Natural do Estuário do Sado ou RNES, ocupa uma área total de 23.160 hectares, integrados nos concelhos de Setúbal, Alcácer do Sal, Grândola e Palmela, tendo sido criada por meio do Decreto-Lei nº 430/80, de 1 de Outubro,[1] à poluição que afecta o estuário do Sado e ao perigo de danificar o património natural de interesse botânico e faunístico existente. Está também classificada como Biótopo CORINE.

O estuário do Sado desenvolveu-se ao abrigo da península de Troia, formada há pelo menos 5000 anos.

Neste local existe o registo de 221 espécies de aves. É um local de nidificação, repouso ou invernada para diversas aves com destaque para a Águia-sapeira (Circus aeruginosus), o Alfaiate (Recurvirostra avosetta), o Flamingo (Phoenicopterus roseus), o Merganso-de-poupa (Mergus serrator), o Maçarico-real (Numenius arquata), o Milherango (Limosa limosa), o Ostraceiro (Haematopus ostralegus), o Pato-trombeteiro (Anas clypeata), o Pernilongo (Himantopus himantopus), o Pilrito-de-peito-preto (Calidris alpina) e a Tarambola cinzenta (Pluvialis squatarola). Importante, igualmente, para a desova, desenvolvimento e crescimento de vários peixes e do roaz-corvineiro.

Hoje existe um moinho de água chamado Moinho de Maré da Mourisca que é um moinho de água, que graças a sua pequena porta de água faz rodar as pás e produz farinha, e com os fornos pão. Atualmente também acolhe festas de anos.

É no estuário do Sado que se encontram os estaleiros navais da Mitrena (ex-Setenave) actual centro laboral da Lisnave.

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Este artigo é um esboço sobre Áreas protegidas. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.