Resident Evil: Umbrella Chronicles

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Resident Evil: The Umbrella Chronicles
Capa da versão norte-americana do jogo.
Desenvolvedora Cavia, Capcom
Publicadora(s) Capcom
Designer Masachika Kawata (Produtor)
Compositor(es) Masafumi Takada
Jun Fukuda
Motor Physics: Open Dynamics Engine
Plataforma(s) Wii, Playstation 3
Série Resident Evil
Data(s) de lançamento
    Gênero(s) Rail Shooter, survival horror
    Modos de jogo Single player, two player co-op
    Número de jogadores 1 a 2 jogadores
    Classificação Permitido para maiores de 15 anos BBFC (Reino Unido)
    Inadequado para menores de 15 anos i CERO (Japão)
    Inadequado para menores de 17 anos i ESRB (América do Norte)
    Permitido para maiores de 18 anos GRB (Coreia do Sul)
    Inadequado para menores de 15 anos i OFLCA (Austrália)
    Inadequado para menores de 18 anos i PEGI (Europa)
    Inadequado para menores de 18 anos i FPB (África do Sul)
    Média Wii optical disc
    Controles Wii Remote, Wii Remote e Nunchuk, Wii Zapper, PlayStation Move

    Resident Evil: The Umbrella Chronicles (バイオハザード アンブレラ・クロニクルズ,, Baiohazādo Anburera Kuronikuruzu?, Biohazard: Umbrella Chronicles), tem de volta a experiência de passar por cenários já conhecidos de Resident Evil Ø, 1, e 3, além de descobrir como um Império chamado Umbrella começou a cair.

    Visão Geral[editar | editar código-fonte]

    The Umbrella Chronicles não deixa a desejar, pelo contrário, ele consegue explorar muito bem o hardware do Wii. UC ficou num nível muito bom, mesmo com algumas falhas, como zumbis atravessando cortinas, problema que era muito comum há duas gerações atrás. Por outro lado, cenários como o hall principal da mansão, a delegacia vista em Resident Evil 3 e praticamente todas as cenas de animação do jogo ficaram excelentes. Há uma nítida melhora nos gráficos se comparados com os REs lançados para o GameCube. A grande promessa do jogo: responder algumas perguntas que ficaram sem respostas. Podemos dizer que UC respondeu às expectativas, mas errou também. Falando primeiro dos acertos, o jogo mostrou muita coisa que antes os fãs só imaginavam. Wesker saindo do Centro de Treinamento da Umbrella (RE0), os caminhos de Rebecca, ao lado de Richard pela mansão antes do Alpha Team chegar, como e por onde Wesker saiu, como Ada saiu de Raccoon City, a queda da Umbrella, sem contar os infindáveis arquivos (files) que você encontra nos cenários que ajudam ainda mais a enriquecer a série. Mesmo assim, há problemas que a Capcom poderia ter evitado. Por exemplo, a questão de Billy e Rebecca, Chris e Jill e ela própria juntamente com Carlos andarem juntos. Quando jogamos RE0, RE1 e RE3, nós veremos que isso não aconteceu. Cada um seguiu seu caminho e, no final, se encontraram (ou não). Outro grande problema: Barry Burton, um dos personagens mais queridos pelos fãs, foi esquecido nesse jogo. Quem jogar UC antes de qualquer outro jogo, nem imaginará o quanto Barry é importante. A parte sonora não é uma superprodução, mas ainda sim é boa. Várias músicas clássicas da série estão presentes, tanto originais como remixadas. É o caso da música-tema da luta contra Nêmesis. Ela ganhou um pouco mais de ritmo, deixando-a mais dramática. Outras, como a música da mansão de RE0, continuaram intactas. Mas algumas realmente ficaram estranhas, como é o caso da trilha da mansão. Não é ruim, porém, é fora de contexto, parece até uma música tranqüila tocada num barzinho.

    Quando você luta contra a Serpente, a música não te transporta para o clima tenso de uma batalha mortal, como é visto contra Nêmesis. Outro ponto que muitos podem estranhar, mas que virou fato rotineiro na série: a dublagem, para variar, mudou mais uma vez. Chris, Jill, Rebecca, Billy e Carlos sofreram mudanças, mas nada que se compare com a dublagem de Wesker.

    Umbrella Chronicles se aventura num terreno que era conhecido como survivor: ser em primeira pessoa, mas agora, com um adicional: ser em trilhos. Há uma polêmica, não pelo jogo ser nesse formato, mas sim, um jogo tão importante como esse ser assim. Há uma grande quantidade de armas, indo da famosa e muito eficiente Samurai Edge até uma poderosa anti-tanque. Conforme for destravando as armas, você poderá usá-las em cenários que você escolher. Além das armas, o uso da faca e de granadas ficou constante. A primeira é muito útil contra inimigos menores, como as pequenas aranhas, os morcegos, as abelhas e os corvos. Já a segunda é muito eficiente para destruir inimigos amontoados e partes do cenário. Quase tudo no cenário pode ser destruído, desde quadros até cadeiras ou mesas. E não se engane se pensar que destruir é só perda de tempo. Quanto mais coisas se destrói, mais pontos se acumula no seu ranking. Sem contar que muitos itens, inclusive os arquivos estão escondidos atrás de luminárias, velas e etc.

    Cenários[editar | editar código-fonte]

    O Descarrilhamento do Trem / Train Derailment (23 de Julho de 1998)[editar | editar código-fonte]

    Número de partes: 3

    Este é o cenário que retrata os eventos do game Resident Evil 0, e se passa no trem, no Complexo de Treinamento da Umbrella (Training Facility), na capela e, assim como no game original, tem seu desfecho com uma batalha contra a Leech Queen, na chamada usina. Os personagens jogáveis deste cenário são Rebecca Chambers e Billy Coen.

    O Começo / Beginnings[editar | editar código-fonte]

    Número de partes: 2

    Protagonizado por Wesker, o cenário mostra os primeiros passos do vilão dentro do Complexo da Umbrella, antes do incidente da mansão. O capítulo termina no local onde está o trem capotado. William Birkin participa nos diálogos iniciais, e Sergei Vladimir ao lado de seu "guarda-costas" (um Tyrant), Ivan.

    O Incidente da mansão / The Mansion Incident (24 de Julho de 1998)[editar | editar código-fonte]

    Número de Partes: 3

    Este cenário conta os eventos de Resident evil remake, na mansão localizada na região da floresta de Raccoon. Assim como no game original, você passa pela mansão, o jardim, a guardhouse, o subsolo da mansão e o laboratório secreto, tendo seu desfecho no heliporto, em uma batalha contra o Tyrant T-002, o grande chefe do cenário. Os personagens jogáveis são Chris e Jill, ambos do Alpha, divisão do grupo de táticas especiais dos S.T.A.R.S.

    Pesadelo / Nightmare[editar | editar código-fonte]

    Número de partes: 2

    A dupla protagonista deste capítulo é Rebecca e Richard Aiken, ambos do Bravo, mostrando os eventos que antecedem à entrada do Alpha na mansão, logo depois que Rebecca e Billy seguem rumos diferentes, ele desaparecendo no horizonte e ela seguindo para a propriedade aparentemente abandonada, em busca dos seus companheiros de equipe. É neste capítulo que descobrimos também como Richard foi ferido pela serpente gigante.

    Renascimento / Rebirth[editar | editar código-fonte]

    Número de partes: 2

    Mais um cenário onde o protagonista é Wesker, e é o capítulo que finalmente revela como foi a sua "volta à vida" e transformação após o ataque do Tyrant. Além disso, é mostrado também o caminho feito por Wesker para deixar a mansão, minutos antes de sua explosão. Neste capítulo, Lisa Trevor, a filha do arquiteto da mansão, usada em testes virais, divide a cena com Wesker em um grande confronto. É considerado o cenário mais difícil.

    A Destruição de Raccoon City / Raccoon's Destruction (28 de Setembro de 1998)[editar | editar código-fonte]

    Número de partes: 3

    Capítulo equivalente a Resident Evil 3. Nas ruas lotadas de zumbis da cidade de Raccoon, Jill, ex-membro dos S.T.A.R.S., participante dos eventos da mansão (Julho de 98), e Carlos Oliveira, membro de uma equipe de contenção biológica, a U.B.C.S., enviada pela Umbrella, se unem para fugir. Neste capítulo, reconhecemos locações não só de RE3, mas também de RE: Outbreak, que nos apresentou certos lugares da cidade nunca antes vistos, como algumas ruas e até o metrô. O grande inimigo deste cenário é o Nêmesis, em duas de suas três transformações.

    Porta da Morte / Death's Door[editar | editar código-fonte]

    Número de partes: 1

    Capítulo especial de Ada Wong. Nesse capítulo, ela precisa lutar contra os monstros da cidade de Raccoon City, que está prestes a ser destruída, para isso, precisa se encontrar com um contato da "organização", mas ao invés dele, há outro personagem esperando por ela. Nesse cenário de destruição, o principal vilão é o T-103, visto em RE2.

    O 4º Sobrevivente / The 4th Survivor[editar | editar código-fonte]

    Número de partes: 1

    Um dos personagens mais carismáticos e ao mesmo tempo um dos mais calados marca a presença em UC. Basicamente, este cenário é uma versão moderna do minigame "The 4º Survivor" de RE2. Ele terá um longo caminho desde os esgotos até o heliporto da delegacia. Não há um chefe específico nesse cenário, mas para compensar, há uma quantidade grande de inimigos, como cerberus, zumbis, hunters, aranhas, lickers e as plantas.

    O Fim da Umbrella / Umbrella's End (18 de Fevereiro de 2003)[editar | editar código-fonte]

    Número de partes: 3

    Chris e Jill, sobreviventes da operação na mansão, agora fazem parte de uma unidade regional de contenção biológica, e ouvem rumores de que um complexo da Umbrella em algum lugar da Rússia estaria produzindo armas biológicas em massa e testando a mais nova criação da empresa. Eles seguem para o local e descobrem que realmente há uma nova arma biológica sendo testada lá, e seu nome é TALOS (Tyrant Armored Lethal Organic System).

    Legado Negro / Dark Legacy[editar | editar código-fonte]

    Número de partes: 2

    Mais um cenário com Wesker, desta vez na base russa, comandada por Sergei, onde ele trabalha na mais nova criação da Umbrella, TALOS (Que no caso é um protótipo de Nemesis que não deu certo nas experiências dos Russos). Os eventos deste sub-capítulo ocorrem paralelamente aos eventos com Chris e Jill, que também estão no local. Na primeira parte, há um confronto contra dois T-103. Já na segunda, Wesker se confronta contra o antigo companheiro, Sergei. A partir disso, a Umbrella nunca será mais a mesma.

    Características[editar | editar código-fonte]

    • Usando o controle remoto Wii como um injetor, os jogadores podem experimentar o combate impressionante de encontro a um bando indisciplinados de zumbis e de várias criaturas no perspective dinâmico da primeira-pessoa.
    • Sustentação do wii ZapperTM para a ação ainda mais imersão da light-gun.
    • Sustentação de 480p e de 16:9 Widescreen.
    • Determinadas armas podem destruir ambientes e artigos. Disparar em objetos e prestar-lhes atenção lascar-se, explodir e se desintegrar.
    • Trajetos interativos - escolher várias rotas e caminhos através do jogo, permitindo níveis múltiplos do replay de agilidades.
    • Armas múltiplas, incluindo pistolas, máquinas de injetores, lançadores de foguete, a faca trusty, granadas e muito mais.
    • Posições clássicas dos jogos Resident Evil precedentes completamente 3D, incluindo a mansão original do RE 0, e elementos da cidade do Raccoon de RE2 e 3.
    • A resistência da Umbrella, uma posição nova, prende muitos segredos e eventos durante todo a série RE.
    • É o game da série que reune o maior número de personagens de outros jogos, os controláveis são: Albert Wesker, Chris Redfield, Jill Valentine, Rebecca Chambers, Billy Coen, Carlos Oliveira, Ada Wong e Hunk. Há também outros que fazem pequenas aparições, como William Birkin, Richard Aiken e James Marcus.

    Personagens[editar | editar código-fonte]

    Albert Wesker

    • Tipo sanguíneo: O
    • Altura: 183 centímetros
    • Peso: 84,5 kg
    • Idade: 38

    Conhecido desde o primeiro game da série, Wesker era um dos oficiais da Umbrella que passou a converter-se contra a mesma, buscando criar sua própria empresa farmacêutica. No início, Wesker parecia ser apenas um típico líder de campo do S.T.A.R.S. e "bom menino", mas conforme se avança na história, ele é visto como um frio e brilhante homem que é capaz de passar por cima de tudo e todos para alcançar seus objetivos. Esse é o único jogo da série a qual Wesker aparece como protagonista, e também narra os eventos do game. Participa dos capítulos "Beginnings", "Mansion Incident", "Rebirth" e "Umbrella's End".

    Chris Redfield

    • Tipo sanguíneo: O
    • Altura: 181 centímetros
    • Peso: 80,4 kg
    • Idade: 25

    É também um dos personagens que surgiram no primeiro Resident Evil, sendo um dos principais. Integrante do time Alpha do S.T.A.R.S., é um exímio franco-atirador. Possui um grande senso de justiça, que fala mais alto no incidente da mansão, e ele vai até o fim para descobrir quem ou o que está por trás de tantas mortes na região. É um grande companheiro e acaba sendo muito protetor com as pessoas de quem gosta. Participa dos capítulos "Mansion Incident" e "Umbrella's End".

    Jill Valentine

    • Tipo sanguíneo: B
    • Altura: 163 centímetros
    • Peso: 50,4 kg
    • Idade: 23

    Assim como Chris e Wesker, Jill também nasceu no primeiro Resident Evil. Faz parte do Alpha, famosa como a "mestra do desbloqueio", por possuir uma ótima perícia em arrombamentos. Atua ao lado de Chris durante a Operação na Mansão, e após sobreviver ao desastre, ela ainda deve tentar escapar de Raccoon City, que fora infectada pelo T-vírus. Participa dos capítulos "Mansion Incident", "Raccoon's Destruction" e "Umbrella's End".

    Rebecca Chambers


    • Tipo sanguíneo: AB
    • Altura: 161 centímetros
    • Peso: 42 kg
    • Idade: 18

    A jovem bioquímica e enfermeira da equipe Bravo. Apesar da pouca idade, tem um grande senso de responsabilidade. Estava em sua primeira missão oficial quando o helicóptero onde estava precisou fazer um pouso forçado na região da floresta, onde encontrou o trem abandonado e lá conheceu Billy Coen. Está na série desde seus primórdios e, em UC, participa dos capítulos "Train Derailment" e "Nightmare".

    Billy Coen

    • Tipo sanguíneo: A
    • Altura: 181 centímetros
    • Peso: 74 kg
    • Idade: 26

    Seu surgimento na série foi em RE0, onde atuou ao lado de Rebecca para fugir do início do pesadelo em Raccoon. Ex-tenente da Marinha, fora condenado à morte pelo assassinato de 23 pessoas e estava sendo levado para o local de execução, quando o veículo militar foi atacado na floresta e Billy conseguiu escapar, encontrando o trem descarrilado e a jovem integrante do Bravo. Em UC, participa do capítulo "Train Derailment".

    Carlos Oliveira

    • Tipo sanguíneo: A
    • Altura: 175 centímetros
    • Peso: 71,0 kg
    • Idade: 21

    Estreou na série em RE3, e volta agora em UC. Sua missão oficial é resgatar os sobreviventes da cidade, mas no fundo busca apenas os cientistas de valor da Umbrella. Conhece Jill Valentine e com ela une forças para escapar da cidade antes que ela seja devastada por um míssil. Participa do cenário "Raccoon's Destruction".

    Richard Aiken

    • Tipo sanguíneo: A
    • Altura: 183 centímetros
    • Peso: 89,0 kg
    • Idade: 23

    Companheiro de equipe de Rebecca Chambers, Richard é responsável pela comunicação entre a equipe e o Comando, e, no caso de alguma emergência, é ele quem pede reforços via rádio. Também é conhecido desde o primeiro game como coadjuvante. Ferido e envenenado pela picada da serpente gigante, mas em UC ele é jogável e sabemos como aconteceu o seu ferimento mortal. Participa do capítulo "Nightmare", ao lado de Rebecca.

    Ada Wong

    Ada era namorada de um pesquisador da Umbrella, que lhe deixou uma carta e a quem foi procurar em RE2, quando a cidade se transformou num caos. Na verdade, Ada não o estava procurando, esta era apenas uma falsa história, ela buscava uma amostra do G-Vírus. A espiã reaparece mais tarde em RE4, agora com sua real identidade, e, em UC, ganhou um capítulo só dela. o "Death's Door".

    Sergei Vladimir

    Ex-Coronel da União Soviética, tornou-se um dos executivos da Umbrella depois da queda da União. Ele está, de algum modo, relacionado à criação da U.B.C.S. (Umbrella Biohazard Countermeasure Service) e, ao que parece, seu hobby é colecionar armas antigas. Sergei está sempre acompanhado de um Mr.X (a quem chama de Ivan), uma nova linha de Tyrants, criados e usados por ele como guarda-costas. Faz aparições nos capítulos "Beginnings", "Umbrella's End" e "Dark Legacy".

    Hunk

    Agente operativo da Umbrella, sua equipe havia sido enviada a Raccoon para pegar as amostras do G-Vírus que estavam com William Birkin. William recusa-se a entregá-las e é baleado, injetando a única amostra restrante em seu corpo, transformando-se em uma criatura sem consciência. A única esperança da empresa é aquele que sempre sobrevive, Hunk, que tem uma amostra nas mãos e deve entregá-la para a Umbrella. Participa do capítulo especial "The Fourth Survivor".

    Ivan

    Esse novo inimigo segue a linha de Mr.X (RE2) e Verdugo (RE4). Como uma espécie de segurança de Sergei, é um dos inimigos mais resistentes de UC e, como toda boa arma biológica, pode entrar em ação com uma simples ordem de seu "chefe". Participa dos cenários "Beginnings" e "Dark Legacy", em ambos mostrando o quanto é perigoso.

    Dicas[editar | editar código-fonte]

    Habilitando Subcapítulos Especiais[editar | editar código-fonte]

    Subcapítulo Como Habilitar
    Beginnings 1 Terminando o Train Derailment 3
    Beginnings 2 Terminando o Beginnings 1
    Nightmare 1 Terminando o Mansion Incident 1
    Nightmare 2 Terminando o Nightmare 1 com Ranking A ou S
    Death's Door Terminando o Raccoon's Destruction com Ranking A ou S
    Dark Legacy 1 Terminando o End Of Umbrella 3
    Dark Legacy 2 Terminando o Death's Door
    Fourth Survivor Terminando o Dark Legacy 2

    Cenário[editar | editar código-fonte]

    Depois que você fecha o cenário de Hunk, The Fourth Survivor, um novo cenário se abre. Ele é mais divertido para dois jogadores, mas poderá ser jogado por apenas um. Nada mais é que uma sala de tiro onde zumbis ficam aparecendo e desaparecendo bem rápido. Durante alguns momentos, eles aparecem correndo na tela, rastejando, em cima de mesa. O cenário é descontraído e divertido.

    Munição Infinita[editar | editar código-fonte]

    Para ganhar o upgrade de munição infinita de todas as armas, termine todos os cenários do game em Ranking S no Modo Hard.

    Sistema de Ranking[editar | editar código-fonte]

    Este sistema está presente em Resident Evil desde o segundo game da série e funcionam na habilitação de alguns extras nos games. No caso do Umbrella Chronicles, por ser um jogo de sistema diferente dos outros, seu sistema de ranking também se diferencia. Leia abaixo a respeito dos itens que podem influenciar em seu ranking:

    • Tempo Total = É o tempo que você levou para completar o cenário. Quanto menos você demorar, maior é a sua pontuação.
    • Inimigos Mortos = Por ser um jogo no estilo shooter, quanto mais inimigos você matar, mais pontos você ganha, portanto, tente matar todos os inimigos que estiverem pelo cenário. Em alguns momentos é preciso ser rápido, pois os personagens costumam ignorar grupos de zumbis, por exemplo, e seu ranking pode diminuir por causa disso. Nessas horas, tente lançar imediatamente uma granada contra este grupo. O mesmo serve contra leeches, aranhas, etc. Mesmo quando elas pararem de pular em você, atire nas que continuaram na parede, pois isso pode ajudar em seu ranking.
    • Critical Hits = São os acertos fatais que derrubam um inimigo de cara. Cada um tem seu ponto fraco, portanto, ao acertá-los, você faz um critical hit. No caso dos zumbis, seu ponto fraco é a cabeça, portanto, tente atirar em suas cabeças o máximo que puder.
    • Objetos Destruídos = Quanto mais objetos você destruir, melhor, pois atrás deles você encontra files, armas, ervas, entre outras coisas. Não tenha dó de destruir o cenário, e sempre prefira fazer isso com sua arma padrão, que é infinita.
    • Files Adquiridos = Este item é altamente influenciado pelo item acima. Quantos mais objetos destruir, mais files você tem chance de encontrar. Você sabe quando encontra um file quando atira em um objeto e aparece um símbolo da Umbrella brilhando.

    Ligações externas[editar | editar código-fonte]

    Sites oficiais[editar | editar código-fonte]

    Sites no Brasil[editar | editar código-fonte]

    Ligações Externas[editar | editar código-fonte]