Retenção urinária

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Retenção urinária, ou iscúria, é a incapacidade de urinar, ou ainda, o acúmulo de urina na bexiga resultante da incapacidade real de eliminá-la.1

Causas[editar | editar código-fonte]

Na bexiga:

  • Dissinergia do esfíncter detrusor (DED)2
  • Bexiga neurogênica (lesão comumente pélvica splanchic nervo, síndrome da cauda eqüina,3 doença de Parkinson4 )
  • Iatrogênica (causada pelo tratamento médico / procedimento ) cicatrização do colo da bexiga (normalmente a partir de remoção de algaliação ou operações cistoscopia )
  • Danos na bexiga

Na próstata

Uretra peniana

A obstrução da uretra, por exemplo, um estreitamento (geralmente causada por lesão ou DST ) , metástase ou um cristal pseudogota precipitado na urina

  • Lesões por DST ( a gonorréia provoca inúmeras restrições, enquanto a clamídia geralmente faz com que um único estenose)

Outros

  • Síndrome de medula amarrada
  • Uso de AINEs ou drogas com propriedades anticolinérgicas
  • Pedras ou metástases podem teoricamente, aparecer em qualquer lugar ao longo do trato urinário, mas variam na freqüência dependendo da anatomia
  • A Parurese, incapacidade de urinar na presença de estranhos (como em um banheiro público ), também pode ser classificada como um tipo de retenção urinária, embora seja mais psicológica do que biológica.
  • Medicamentos como anticolinérgicos, atropina, escopolamina, opiatos, buprenorfina, morfina,6 inibidores COX-27 anfetaminas8 e antidepressivos9 )

Cérebro

Retenção urinária aguda[editar | editar código-fonte]

Na retenção urinária aguda, ocorre uma dilatação dolorosa da bexiga com incapacidade de eliminação. A retenção urinária aguda é geralmente precipitada pelo inchamento da próstata causado pelo infarto de um nódulo ou por determinadas medicações.10

Retenção urinária crônica[editar | editar código-fonte]

Na retenção urinária crônica, ocorrem ambos os sintomas de eliminação, obstrutivos e irritativos.10

Ícone de esboço Este artigo sobre Medicina é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.

Referências

  1. Evanisa Maria Arone; Evanisa Maria Arone Maria Lucia dos Santos Philippi. Enfermagem M.c. Sistema Renal E Urinario. Senac; 1994. ISBN 978-85-85578-08-4. p. 99.
  2. Tanagho & McAninch. Urologia Geral de Smith. McGraw Hill Brasil; ISBN 978-85-63308-31-3. p. 439.
  3. Sizínio HEBERT. Ortopedia e Traumatologia: Principios e Prática. Artmed; ISBN 978-85-363-1850-9. p. 126.
  4. a b "A causa mais comum de retenção urinária obstrutiva é a hiperplasia prostática benigna que se caracteriza por sintomas obstrutivos com instalação lenta e progressiva.", Gustavo Gusso. Tratado de Medicina de Família e Comunidade – 2 Volumes: Princípios, Formação e Prática. Artmed; ISBN 978-85-363-2797-6. p. 1097.
  5. Stephen J. McPhee; Maxine A. Papadakis; Michael W. Rabow. CURRENT: Medicina (Lange) - 51Ed. ISBN 978-85-8055-187-7. p. 83.
  6. Edward H. Drummond. The Complete Guide to Psychiatric Drugs: Straight Talk for Best Results. John Wiley & Sons; ISBN 978-0-471-79094-5. p. 169.
  7. Raymond S. Sinatra; Oscar A. de Leon-Cassasola; Eugene R. Viscusi. Acute Pain Management. Cambridge University Press; ISBN 978-0-521-87491-5. p. 356.
  8. Elaine A. Moore. The Amphetamine Debate: The Use of Adderall, Ritalin and Related Drugs for Behavior Modification, Neuroenhancement and Anti-Aging Purposes. McFarland; 2010. ISBN 978-0-7864-8012-8. p. 41.
  9. Portable Pathophysiology. Lippincott Williams & Wilkins; ISBN 978-1-58255-455-6. p. 279.
  10. a b Stephen J. Mcphee. Fisiopatologia da Doença. McGraw Hill Brasil; ISBN 978-85-63308-99-3. p. 575.