Retimno

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Grécia Retimno
Ρέθυμνο
 
—  Município  —
Panorâmica de Retimno
Panorâmica de Retimno
Localização da unidade municipal (ermelho) e do município de Retimno (rosa) na unidade regional homónima
Localização da unidade municipal (ermelho) e do município de Retimno (rosa) na unidade regional homónima
Retimno está localizado em: Creta
Retimno
Localização de Retimno em Creta
Retimno está localizado em: Grécia
Retimno
Localização de Retimno na Grécia
35° 22' N 24° 28' E
Região Creta
Unidade regional Retimno
Administração
 - Prefeito Giorgos Marinakis (PASOK)
Área
 - Município 397,5 km²
 - Un. municipal 126.5 km²
Altitude máxima 15 m (49 pés)
Altitude mínima 0 m (0 pés)
População (2001)[1]
 - Município 54 900
    • Densidade 138,11/km2 
 - Urbana 28 987
 - Un. municipal 35 687
    • Densidade un. municipal 282,11/km2 
Código postal 74100
Prefixo telefónico 28310
Unidades municipais ArcádiLapaNikiforos Fokás • Retimno [2]
Sítio www.rethymno.gr
Fonte de Rimondi, século XVII

Retimno (em grego: Ρέθυμνο), Rethymnon, Réthymnon ou Rhíthymnos é uma das principais cidades e um município da ilha de Creta, Grécia, capital da unidade regional homónima. A sua origem remonta à Antiguidade, quando se chamava Ritimna (Ριθυμνα (Rhithymna)) ou Arsínoe. Embora durante o período minoico nunca tivesse ganho muita importância, cunhava as suas próprias moedas; o motivo de uma dessas moedas antigas constituiu atualmente o brasão da cidade, com dois golfinhos formando um círculo.

O município tem 397,5 km² de área e está dividido em quatro unidades municipais: Arcádi, Lapa, Nikiforos Fokás e Retimno.[2] Em 2001, o conjunto desses antigos municípios extintos em 2011 para formar o atual município de Retimno tinha 54 900 habitantes (densidade: 138,1 hab./km²). A unidade municipal de Retimno tem 126,5 km² e em 2001 tinha 35 687 (densidade: 282,1 hab./km²), dos quais 28 987 na cidade propriamente dita.[1]

História[editar | editar código-fonte]

A região tem um rico passado histórico, nomeadamente por ter estado ligada a Cidónia, um dos centros da Civilização Minoica, situada a leste de Retimno, provavelmente no que é hoje Chania.[3] Retimno propriamente dita só ganhou importância na Idade Média, durante o período em que Creta foi uma colónia da República de Veneza (ver Ducado de Cândia). Os venezianos ocuparam a ilha no início do século XIII, estabelecendo a sua capital em Cândia (Heraclião), e decidiram estabelecer um entreposto comercial intermédio entre Cândia e Chania. A cidade prosperou e tornou-se sé episcopal e notoriedade. A cidade foi conquistada pelos otomanos em 1646 e, como o resto de Creta foi por eles governada durante mais de 250 anos. Durante o período otomano a cidade chamou-se Resmo e foi a capital de um sanjak (província).

Durante a conquista alemã de Creta (20 a 30 de maio de 1941), Retimno foi um dos três locais onde foram lançados tropas paraquedistas alemãs no primeiro dia da invasão. Retimno tinha uma grande importância militar devido ao aeroporto próximo recentemente construído. A batalha de Retimno foi travada entre os paraquedistas alemães e forças australianas e gregas. Embora inicialmente os invasores tenham sido repelidos, acabaram por ganhar a batalha após terem recebido reforços vindos de Máleme, na parte noroeste da ilha.[carece de fontes?]

Património monumental[editar | editar código-fonte]

A parte antiga (palia póli) foi quase toda construída pelos venezianos, embora também haja alguns edifícios otomanos, e é uma das mais bem preservadas cidades antigas de Creta. A cidade ainda conserva um certo ar aristocrático, com os seus edifícios do século XVI, portas com arcos, escadas de pedra, alguns vestígios bizantinos e helénico-romanos e as suas ruas estreitas. Duas das marcas da cidade são o pequeno e pitoresco porto veneziano e a cidadela do período veneziano, a Fortezza, uma das fortalezas mais bem preservadas de Creta.[4] Há três antigas mesquitas: Kara Mousa Paxá, um antigo mosteiro veneziano, atualmente a sede do Gabinete de Restauração; Veli Paxá, rodeada de um convento islâmico; Neratze, transformada no Odeão Municipal.[5]

A lógia veneziana, um belo edifício renascentista construído no século XVI, era local de encontro e de recreio da aristocracia local durante o período veneziano. Durante o domínio turco foi transformada numa mesquita. Atualmente alberga uma delegação, gabinete de informações do Ministério da Cultura e loja do Museu Arqueológico.[5]

Outros monumentos e locias dignos de nota são o jardim municipal, a igreja e mosteiro franciscano de São Francisco um centro de artes, a Porta Guora ("Porta Grande"; Μεγάλη Πόρτα; Megále Pórta), a praça e fonte de Rimondi. Esta última foi construída em 1626, em substituição de outra mais antiga.[5]

Entre os eventos anuais com interesse turístico e cultural destacam-se um em memória do holocausto de 1866 no mosteiro de Arcádi, realizado nos dias 7 e 8 de novembro. O Festival da Dieta Cretense, realizado no início de julho,[6] além da exposição, venda e degustação de produtos e pratos regionais, inclui seminários sobre esses temas e espetáculos musicais e de dança; até 2008 era chamado Festival do Vinho.[7] Outros festividades locais são o Carnaval, que inclui um grande desfile no DOmingo de Carnaval, a Dormição de Maria, a 15 de agosto e o Festival da Renascença, realizado entre o fim de agosto e início de setembro, que inclui representações teatrais e concertos de obras medievais, renascentistas e barrocas.[6]

Museus[editar | editar código-fonte]

  • Museu Eclesiástico [14]
  • Museu de Paleontologia [15]
  • Museu da Vida Marinha — instalado numa antiga abadia na cidade velha [16] [17]
  • Museu de Arte Contemporânea de Creta — Galeria Municipal "L. Kanakakis" [18] [19]
  • Coleção Eleni Frantzeskaki — de artesanato tradicional local, sobretudo têxteis (tecidos, bordados, rendas, etc.)[17]
  • Museu Militar (em Chromonastiri) — instalado na Villa Claudio, uma mansão veneziana[20]

Economia e infraestruturas[editar | editar código-fonte]

Atualmente a principal fonte de receitas da cidade é o turismo, que se desenvolveu sobretudo a partir das duas últimas décadas do século XX. Com as suas extensas praias de areia, Retimno é uma estância balnear com alguma importância. A agricultura também contribui bastante para a economia local, sobretudo pela produção de azeite e outros produtos tipicamente mediterrânicos.[carece de fontes?]

A Universidade de Creta tem um campus em Galos, nos arredores da cidade, onde se situam as faculdades de filosofia e de ciências sociais e política, frequentadas por cerca de 8 000 estudantes, bem como a biblioteca universitária e o Instituto Académico de Estudos Mediterrânicos.

Localidades da unidade municipal[editar | editar código-fonte]

População [21]
Localidades 1940 1951 1961 1971 1981 1991 2001
Retimno 8 648 11 057 14 999 14 969 17 136 23 355 28 987
Agia Irini 96 88 63 47 34 63 49
Agios Markos 18 65
Anogeia 50 25 25 21 13 15 89
Gallos 315 274 252 180 146 205 430
Giannoudi 92 82 78 30 22 23 96
Kastellakia 45 27 36 105
Koumpes 106
Metochi Albani 67 79 31
Megalo Metochi (Risvan) 33 25 6 28 29
Mikro Metochi 29 91 188
Misiria 294 212
Ksiro Chorio 214 219 132 90 114 131
Perivolia 853 805
Planates 343 488
Tria Monastiria 18 105 107
Total 10 972 13 513 15 632 15 373 18 190 24 064 31 687
Praia de Retimno
Porto veneziano

Notas e referências[editar | editar código-fonte]

  1. a b Resultados do censo de 18 de março de 2001 (PDF) (em grego). www.statistics.gr. Serviço Estatístico Nacional da Grécia.
  2. a b Lei "Kallikratis" (reforma administrativa) (PDF) (em grego). www.kedke.gr. Ministério do Interior da Grécia (11 de agosto de 2010). Página visitada em 29 de janeiro de 2014.
  3. Hogan, C. Michael. Cydonia Fieldnotes (em inglês). The Modern Antiquarian. www.themodernantiquarian.com. Página visitada em 29 de janeiro de 2014.
  4. Fortezza, the Venetian fortress in Rethymnon (em inglês). www.explorecrete.com. Página visitada em 29 de janeiro de 2014.
  5. a b c Rethymno - What to see (em inglês). www.rethymnoatcrete.com. Página visitada em 29 de janeiro de 2014.
  6. a b Festivals and cultural events of Rethymno Source: www.greeka.com (em inglês). www.greeka.com. Página visitada em 29 de janeiro de 2014.
  7. Festival da Dieta Cretense (em inglês). www.cretandietfestival.gr. Página visitada em 29 de janeiro de 2014.
  8. The Archaeological Museum of Rethymno (em inglês). Município de Retimno. www.rethymno.gr. Página visitada em 29 de janeiro de 2014.
  9. Archaeological Museum of Rethymno (em inglês). Turismo de Retimno. www.rethymnon.gr. Página visitada em 29 de janeiro de 2014.
  10. Ιστορικό - Λαογραφικό Μουσείο Ρεθύμνου (em grego). Ministério da Cultura e Desporto da Grécia. odysseus.culture.gr. Página visitada em 29 de janeiro de 2014.
  11. The Historical and Folklore Museum of Rethymno (em inglês). Município de Retimno. www.rethymno.gr. Página visitada em 29 de janeiro de 2014.
  12. Historical and Folklore Museum (em inglês). Turismo de Retimno. www.rethymnon.gr. Página visitada em 29 de janeiro de 2014.
  13. Historical and Folklore Museum of Rethymno (em inglês). Greek Travel Pages. www.gtp.gr. Página visitada em 29 de janeiro de 2014.
  14. Church Museum (em inglês). Turismo de Retimno. www.rethymnon.gr. Página visitada em 29 de janeiro de 2014.
  15. Museum of Paleontology (em inglês). Turismo de Retimno. www.rethymnon.gr. Página visitada em 29 de janeiro de 2014.
  16. Museum of Sea-life of Rethymnon (em inglês). www.crete-kreta.com. Página visitada em 29 de janeiro de 2014.
  17. a b Private collections in Rethymno (em inglês). Turismo de Retimno. www.rethymnon.gr. Página visitada em 29 de janeiro de 2014.
  18. Municipal Gallery (em inglês). Município de Retimno. www.rethymno.gr. Página visitada em 29 de janeiro de 2014.
  19. Museum of Contemporary Art of Crete - Municipal Gallery "L.Kanakakis" (em inglês). Turismo de Retimno. www.rethymnon.gr. Página visitada em 29 de janeiro de 2014.
  20. Military Museum, Chromonastiri (em inglês). Turismo de Retimno. www.rethymnon.gr. Página visitada em 29 de janeiro de 2014.
  21. Reference period of publications for the category Census. Hellenic Statistical Authority, Digital Library (ELSAT). dlib.statistics.gr. Página visitada em 29 de janeiro de 2014.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Retimno


Ícone de esboço Este artigo sobre Geografia da Grécia é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.