Retrato de Madame X

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Este artigo ou se(c)ção cita fontes fiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo. Por favor, adicione mais referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
John Singer Sargent, Madame X (Madame Pierre Gautreau), óleo sobre tela, 234 x 109 cms, Manhattan: Metropolitan Museum of Art.

Madame X ou o Retrato de Madame X é o título informal de um retrato, datado de 1884, de autoria do famoso pintor John Singer Sargent, norte-americano, embora tenha nascido na Itália.

O quadro representa a figura em corpo inteiro de Virginie Amélie Avegno Gautreau, também americana, da Luisiana, mas residente na França, mulher de Pierre Gautreau, banqueiro parisiense, frequentadora da alta sociedade francesa, famosa pela sua beleza e rumorosas infidelidades. A pintura não foi encomendada, mas pedida pelo próprio Sargent à modelo.[1]

Sargent mostra, na primeira versao do quadro, uma jovem de porte altivo e aristocrático, envergando ostensivamente um belo vestido de setim negro, de generoso decote e com uma das alças caída sobre o braço, revelando e encobrindo ao mesmo tempo, para gerar um efeito de extrema audácia e sensualidade.

O retrato se caracteriza pelo proposital jogo de contrastes entre a muito pálida coloração da pele de Virginie com o brilhante negro do vestido e os escuros tons do segundo plano.

Levado ao Salon de 1884, o quadro causou entre os frequentadores um indiscritível escândalo. Sargent pretendeu consertar a má impressão causada, recolocando a alça do vestido na posição normal, mas já era tarde. A reação provocada pelo retrato não mais era reversível.

Com a revolucao gerada por seu trabalho, Sargent foi alvo de comentários de todos os tipos, principalmente na imprensa e com isso ganhou uma inesperada notoriedade mas muito negativa a sua reputacao e imagem.

Pressionado pela opinião pública, Sargent chegou a declarar que nunca mais pintaria, que se dedicaria à musica e aos negócios. Mas resolveu abandonar a França, residir em Londres onde pura e simplesmente retomou sua vitoriosa carreira de exímio retratista.

O então já famoso retrato ficou por muitos anos no ateliê do pintor que jamais tomou qualquer iniciativa no sentido de escondê-lo. Ao contrário, Sargent fez questão de colocá-lo, de forma ostensiva, em exposição, à vista de qualquer pessoa que visitasse o local.

Falecida Virginie Gautreau, Sangent vendeu sua controvertida obra para o Metropolitan Museum of Art de Nova Iorque, onde até hoje lá se encontra.

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. Kilmurray, Elizabeth, Ormond, Richard. "John Singer Sargent", p 101. Tate Gallery Publishing Ltd, 1999. ISBN 0-87846-473-5