Revista eletrônica

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Este artigo ou se(c)ção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde janeiro de 2012). Por favor, adicione mais referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)

Revista eletrônica (português brasileiro) ou electrónica (português europeu) é um tipo de revista que pode ser acessado por via eletrônica, em geral através da internet. Muitas revistas eletrônicas são revistas científicas, mas também as há sobre notícias, política, cinema, música e entretenimento em geral.

No Brasil, o termo também pode ser usado para certos tipos de programas de televisão.

No meio acadêmico[editar | editar código-fonte]

Muitas revistas eletrônicas são do tipo acadêmico, e muitas são versões on-line de revistas impressas. Por exemplo, revistas científicas como Nature, Science e muitas outras possuem versões eletrônicas dos seus artigos que, muitas vezes, incluem informação extra que não está presente na versão impressa de cada número. Por outro lado, também há revistas que apenas possuem versões eletrônicas, como por exemplo as publicações de acesso livre da editorial Biomed Central.

Na televisão[editar | editar código-fonte]

Na televisão brasileira, o termo é usado de forma conotativa para classificar alguns programas jornalísticos, como o Fantástico, da Rede Globo, e o Domingo Espetacular[1] da Rede Record. Essa classificação no entanto, não possui uma definição aplicada, sem deixar claro quais são as características que se enquadram nesse tipo de programa.

Revista Eletrônica[2] é também o nome dado aos guias de programação de TV digitais que são utilizados pelas empresas de TV por assinatura brasileiras para informar ao assinante a programação de cada canal.

Nas editoras[editar | editar código-fonte]

As editoras de revistas e jornais passaram há adotar o meio eletrônico de divulgação de conteúdo através de soluções de revistas digitais. Com o advento dos tablets o modo de ler acabou mudando e hoje em dia há quem prefira receber a versão impressa na tela do computador a ter que manusear um papel. Alguns exemplos de veículos que utilizam esse formato: Abril[3] , Editora Globo[4] entre outras. Essas soluções para criar uma revista digital hoje em dia são fáceis de encontrar. No exterior a mais comum e utilizada são o issuu[5] e a PageSuite[6] . Já no Brasil a solução de destaque fica por conta do Mavenflip[7] que é utilizada pelo governo federal por trabalhar com software livre.

Ainda há muitos obstáculos para a remoção completa do "impresso" mas todos estão caminhando nesta direção e muito em breve teremos novos dispositivos de leitura que irão nortear o formato de veicular conteúdo.

Referências

Ver também[editar | editar código-fonte]

Wiki letter w.svg Este artigo é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o. Editor: considere marcar com um esboço mais específico.