Revolta Herzegovina

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Revolta Herzegovina
Heroes of Bosnia uprising.png
Líderes e Heróis da Revolta na Bósnia e Herzegovina, ilustração do calendário sérvio Orao (1876)
Data 9 de julho de 1875 - 4 de agosto de 1877
Local Bósnia e Herzegovina
Desfecho Grande Crise do Oriente, guerra servo-turca, guerra montenegrino-turca; libertação de Montenegro e da Sérvia
Combatentes
Civil Flag of Serbia.svg revolucionários sérvios étnicos
apoiados por:
Flag of the Principality of Montenegro.svg voluntários montenegrinos
COA of Principality of Serbia.svg voluntários sérvios
Império Otomano Império Otomano
Principais líderes
Sérvia Coronel Despotović
Sérvia Ostoja Kormanoš (leste da Bósnia, 1876–78)
Flag of the Principality of Montenegro.svg Petar Vukotić
COA of Principality of Serbia.svg Mićo Ljubibratić
Império Otomano Império Otomano Omar Pasha
Forças
~32.000 100.000
Vítimas
200.000 fugitivos civis pesadas perdas

A Revolta Herzegovina de 1875-1878 (em sérvio e croata: Hercegovački ustanak, em cirílico: Херцеговачки устанак) foi uma revolta liderada pelos sérvios bósnios contra o Império Otomano, primeiramente na Herzegovina (daí o seu nome) e depois na Bósnia. É a mais importante das rebeliões contra o domínio otomano na Herzegovina. A revolta foi precipitada pelo duro tratamento dos beys e aghas na província otomana da Bósnia.

As reformas anunciadas pelo sultão otomano Abdülmecid I, envolvendo novos direitos para os súditos cristãos, uma nova base para o recrutamento do exército, e um fim ao odiado sistema de impostos agrícolas, ou eram resistidos ou ignorados pelos poderosos latifundiários bósnios. Com frequência recorrem as medidas mais repressivas contra os seus súditos cristãos. A carga tributária sobre os camponeses cristãos aumentava constantemente.1 Mais de 200 mil cristãos fugitivos resultaram das atrocidades dos turcos e bósnios muçulmanos em 1877. 2

Em 19 de junho de 1875, os católicos em Gabela e de Hrasno - distritos inferiores da Herzegovina - inflamados pelas sobretaxas, se rebelaram contra as autoridades otomanas, sob a liderança de Dom Ivan Music. Uma revolta ortodoxa (popularmente conhecida como Armada Nevesinje ou пушка Невесињска) teve início em 9 de julho em torno do vilarejo de Nevesinje e na Herzegovina oriental. Posteriormente, um levante geral de toda a população cristã na Bósnia e Herzegovina se seguiu. Mais de 150.000 pessoas se refugiaram na Croácia. A resposta armada otomana entrou tanto com tropas do governo no âmbito do recém-nomeado governador da Bósnia e dos latifundiários locais e as suas próprias tropas irregulares. As tentativas de reprimir a revolta não foram bem sucedidas.

Os tumultos rapidamente se espalharam entre a população cristã das outras províncias otomanas nos Bálcãs (designadamente a Revolta de Abril na Bulgária). Os rebeldes foram ajudados com armas e voluntários de Montenegro e Sérvia. As atrocidades do Império Otomano em suprimir distúrbios nas províncias dos Bálcãs finalmente levaram à Guerra russo-turca de 1877–1878, que terminou com a derrota turca, e com a assinatura do Tratado de San Stefano em março de 1878, seguido em julho do mesmo ano, pelo Tratado de Berlim, reduzindo severamente territórios otomanos e seu poder na Europa. O Congresso de Berlim deu a Montenegro e a Sérvia independência e expansão territorial, enquanto que decidiu que a Bósnia e Herzegovina, mantendo-se nominalmente sob soberania turca, seria ocupada e governada pela Áustria-Hungria.

Referências

  1. "Bosnia and Herzegovina", Encyclopædia Britannica (online ed.), http://www.britannica.com/eb/article-42681 .
  2. Travels in the Slavonic Provinces of Turkey-In-Europe, p. 47.