Revolta Jônica

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Este artigo não cita fontes confiáveis e independentes. (desde Maio de 2011). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Revolta Jônica
Parte da(o) Guerras Médicas
Local Anatólia, Mar Mediterrâneo
Desfecho Vitória aquemênida
Combatentes
Jônia, Eólia, Dóris, Cária, Atenas, Erétria, Chipre Império Aquemênida
Principais líderes
Aristágoras
Histieu
Eualcides
Artafernes

A Revolta Jônica, e revoltas associadas na Eólia, Dóris, Chipre e na Cária, foram rebeliões militares em várias regiões da Ásia Menor contra os persas, de 499 a.C. a 493 a.C.. A causa da rebelião foi a insatisfação das cidades gregas da Ásia Menor com os governadores nomeados pela Pérsia, para governá-las, juntamente com as ações individuais de dois governadores, Histieu e Aristágoras. As cidades de Jônia tinham sido conquistadas pela Pérsia em 540 a.C. e, posteriormente, eram controladas por governadores nativos, nomeados pelo sátrapa de Sardes. Em 499 a.C., o então governador de Mileto, Aristágoras, lançou uma expedição conjunta com o sátrapa persa Artafernes para conquistar Naxos, em uma tentativa de reforçar a sua posição. A missão foi um fracasso, e sentindo sua iminente remoção como governador, Aristágoras escolheu incitar as cidades da Jônia a rebelarem-se contra o rei persa Dario.