Revolução brabantina

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

A Revolução brabantina, às vezes chamada « contra-revolução », desenrolou-se nos Países-Baixos austríacos de 1787 a 1790, no reinado de José II da Áustria. A revolução se fez em represália às reformas progressistas de José II e levou, em 1790, à criação dos Estados Belgas Unidos, que desaparecerem um ano depois.

Causas da revolução[editar | editar código-fonte]

José II chega ao poder em 1781, após o falecimento de sua mãe Maria Teresa da Áustria (1740-1780). Imperador da Áustria, ele é também duque de Branbante,conde de Hainaut, entre outros títulos. Déspota esclarecido, José II tentou impor diversas reformas centralizadoras nos Paises-Baixos austríacos sem usar os meios legais habituais o que provocou oposição.

Diversas dessas reformas impostas por José II coincidiam com aquelas pleiteadas pela Revolução francesa.

Na economia[editar | editar código-fonte]

José II aboliu os regulamentos das corporações relativos ao emprego.Ordenou também a redução dos impostos feudais. O Édito Perpétuo de 1786 impôs a livre circulação dos grãos. Mas a medida foi mal sucedida pois coincidiu com uma grande penúria, que acabou agravada por exportações especulativas.

Na organização religiosa[editar | editar código-fonte]

O controle do Estado sobre a Igreja foi reforçado. O clero não podia censurar o Estado e os bispos deveriam prestar o juramento civil.

O casamento civil e o divórcio foram valorizados e foi abolida a noção de heresia. José II estabeleceu a liberdade de consciência, autorizando a frequência a escolas não-católicas. Os bens das ordens religiosas contemplativas foram confiscados e, com o dinheiro recolhido, serão construídos hospitais e escolas.

Na justiça[editar | editar código-fonte]

Foi interditada a prática da tortura e imposta uma só justiça, a do Estado, pondo fim à justiça clerical.

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Suzanne Tassier, Les démocrates belges de 1789. Etude sur le Vonckisme et la révolution brabançonne, Bruxelles, Maurice Lamertin, Libraire Editeur, 1930.
  • Suzanne Tassier, Figures révolutionnaires (XVIIIe siècle), Bruxelles, La Renaissance du livre, Collection notre passé.
Ícone de esboço Este artigo sobre História ou um historiador é um esboço relacionado ao Projeto História. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.