Revolução dos Crisântemos

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Tropas húngaras participantes da revolta de 30 de outubro.
Manifestantes celebrando o triunfo da revolução, usando crisântemos, o símbolo da mesma.

A Revolução dos Crisântemos ou Revolução de Aster (em húngaro: Őszirózsás forradalom) foi uma revolução na Hungria, liderada pelo esquerdista liberal o conde Mihály Károlyi, que fundou a República Democrática da Hungria.

Tratou-se de uma sangrenta revolta de algumas tropas leais ao conselho dos soldados de Budapeste, na noite de 30 de outubro de 1918, que levou alguns prédios públicos, bancos e centrais de correios e, com a passividade da guarnição local, forçar o imperador Carlos a cessar o recém-nomeado primeiro-ministro János Hadik e entregar o governo ao líder do conselho nacional, Mihály Károlyi.

Károlyi tinha ajudado a criar um partido social democrata, o Conselho Nacional Húngaro (CCP), que exigia o fim do Império Austro-Húngaro. Na madrugada de 31 de outubro de 1918, com o apoio dos soldados do Exército húngaro, manifestantes vestindo a flor Aster ajudou a capturar os edifícios públicos em todo Budapeste. O primeiro-ministro Sándor Wekerle renunciou e o ex-primeiro-ministro István Tisza foi assassinado.

Até o final do dia, o rei Carlos IV teria aceitado o golpe e nomeado Károlyi como o novo Primeiro-Ministro da Hungria. A República Democrática da Hungria foi proclamada em 16 de novembro de 1918 com Károlyi nomeado como presidente.

Em março de 1919, a república foi revogada por outra revolução, e a República Soviética da Hungria foi criada. Teve uma vida curta, seguido pela restauração do Reino da Hungria, mas como uma nação independente.

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Gabor. Istvan Tisza (em inglés). [S.l.]: Eastern European Monographs (ed.), 1986. ISBN 978-0880330770
  • Iván. Hungary in revolution, 1918-1919. Nine essays (em inglés). [S.l.]: University of Nebraska PressVölgyes, Iván (ed.), 1971. 219 pp. ISBN 9780803207882