Rhodiola

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Wikitext.svg
Este artigo ou seção precisa ser wikificado (desde outubro de 2013).
Por favor ajude a formatar este artigo de acordo com as diretrizes estabelecidas no livro de estilo.
Como ler uma caixa taxonómicaRhodiola
Rhodiola rosea

Rhodiola rosea
Classificação científica
Reino: Plantae
Divisão: Magnoliophyta
Classe: Liliopsida
Ordem: Saxifragales
Família: Crassulaceae
Género: Rhodiola
Espécies

Rhodiola é um género botânico pertencente à família Crassulaceae.

Espécies[editar | editar código-fonte]

Rhodiola rosea (Golden Root, Roseroot, Aaron's Rod) é uma planta da família crassulaceae que cresce nas regiões frias do mundo. Estes incluem uma grande parte do Ártico, as montanhas da Ásia Central, as Montanhas Rochosas, e montanhosas da Europa, tais como os Alpes, Pirenéus, Cárpatos Montanhas, Escandinávia, Islândia, Grã-Bretanha e da Irlanda. As plantas perenes crescem em áreas de até 2280 metros de altitude. Vários turiões crescem a partir da mesma raiz grossa. Turiões atinge 5 a 35 cm de altura. Rhodiola rosea é dióica - Tendo separado do sexo feminino e masculino plantas.

Usos da Rhodiola rosea

Rhodiola rosea podem ser eficazes para melhorar humor e aliviar depressão. Os estudos-piloto em seres humanos demonstrou que melhora o desempenho físico e mental, e pode reduzir fadiga. Rhodiola rosea's efeitos potencialmente estão relacionados com a otimização serotonina ea dopamina níveis devido à inibição da monoamina oxidase e sua influência sobre opióides peptídeos, tais como beta-endorfinas, | Gregory S. Kelly, ND, Alternative Medicine Review, 2001,| específica neuroquímicas embora estes mecanismos ainda não foram claramente documentados com estudos científicos. Rhodiola é incluído entre uma classe de vegetais derivados chamados adaptogens que diferem de estimulantes químicos, como a nicotina, e não têm os mesmos efeitos fisiológicos. Na Rússia e na Escandinávia, Rhodiola rosea, também conhecido como ouro raiz, tem sido usada durante séculos para lidar com o clima frio da Sibéria e estressantes da vida. Tais efeitos foram fornecidos elementos de prova em laboratório utilizando os modelos de estresse nematóide, C. elegans, e em ratos nos quais Rhodiola eficazmente impedida estresse induzido por alterações no apetite, atividade física, o ganho de peso e do ciclo estral. Rhodiola podem ser impropriamente chamada "Arctic Raiz", que é uma marca comercial realizada pelo Instituto Sueco Herbal para SHR-5, a Rhodiola extrato testado em vários estudos citados neste artigo.

Pesquisas A popularidade da Rhodiola rosea L. cresceu consideravelmente nas últimas duas décadas, sendo também objeto de pesquisa em outros países como Estados Unidos, China, Japão, Índia, Suécia, Noruega, Rússia, entre outros. Atualmente são encontradas 600 publicações científicas sobre a Rhodiola rosea L. [fonte?]

Detalhes Rhodiola Rosea é uma planta nativa da Sibéria ártica, internacionalmente conhecida como raiz de Ouro. Há séculos as raízes da rhodiola tem sido usadas pelas culturas da Europa oriental e asiática para melhorar a resistência física e o rendimento de trabalho, a longevidade, a resistência a doenças provocadas por altas latitudes, e para tratar fadiga, depressão, anemia, impotência, indisposição gastro intestinal, infecções e desordens do sistema nervoso.

Pesquisas[quais?] indicam que a Rhodiola rosea L. estimula a produção de vários neurotransmissores (endorfina, serotonina, dopamina), que atuam na melhora das funções cognitivas e no combate à depressão. Além disto, estudos com animais demonstraram que a Rhodiola rosea L. aumenta o metabolismo energético celular com produção de ATP (adenosina tri-fosfato) e através do aumento da síntese de ATP, RNA, proteína e aminoácidos, elevando com isso a capacidade de trabalho físico.

Melhora o desempenho mental e concentração:

O efeito de uma dose única de Rhodiola Rosea no desempenho mental de 85 homens e mulheres reduziu consideravelmente o número de erros cometidos num teste de múltipla escolha [fonte?].

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Classificação do gênero[editar | editar código-fonte]

Sistema Classificação Referência
Linné Classe Dioecia, ordem Octandria Species plantarum (1753)
Este artigo sobre crassuláceas (família Crassulaceae), integrado no Projeto Plantas é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.