Ribeirão Pires

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Município da Estância Turística de Ribeirão Pires
"Pérola da Serra"
Morro de Santo Antônio

Morro de Santo Antônio
Bandeira da Estância Turística de Ribeirão Pires
Brasão da Estância Turística de Ribeirão Pires
Bandeira Brasão
Hino
Aniversário 19 de março
Fundação 19 de março de 1953 (61 anos)
Gentílico ribeirão-pirense
Lema Desenvolvimento com qualidade de vida
Prefeito(a) Saulo Benevides (PMDB)
(2013–2016)
Localização
Localização da Estância Turística de Ribeirão Pires
Localização da Estância Turística de Ribeirão Pires em São Paulo
Estância Turística de Ribeirão Pires está localizado em: Brasil
Estância Turística de Ribeirão Pires
Localização da Estância Turística de Ribeirão Pires no Brasil
23° 42' 39" S 46° 24' 46" O23° 42' 39" S 46° 24' 46" O
Unidade federativa  São Paulo
Mesorregião Metropolitana de São Paulo IBGE/2008[1]
Microrregião São Paulo IBGE/2008[1]
Região metropolitana São Paulo
Municípios limítrofes Ferraz de Vasconcelos; Suzano; Rio Grande da Serra; Santo André; Mauá
Distância até a capital 35 km[2]
Características geográficas
Área 99,175 km² [3]
População 113 043 hab. Censo IBGE/2010[4]
Densidade 1 139,83 hab./km²
Altitude 800 m
Clima subtropical
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,784 alto PNUD/2010[5]
PIB R$ 1 486 905,084 mil IBGE/2008[6]
PIB per capita R$ 13 347,20 IBGE/2008[6]
Página oficial

Ribeirão Pires é um município do estado de São Paulo, na Região Metropolitana de São Paulo, integrando um grupo de municípios conhecidos como Região do Grande ABC. A população estimada em 2009 era de 112 011 habitantes e a área é de 99 km², o que resulta numa densidade demográfica de 1116,07 hab/km².

Seus municípios limítrofes são Ferraz de Vasconcelos a norte, Suzano a nordeste e leste, Rio Grande da Serra a sudeste e sul, Santo André a sudoeste e Mauá a noroeste. Tornou-se município em 1953, quando foi emancipado de Santo André.

Estância turística[editar | editar código-fonte]

Ribeirão Pires é um dos 29 municípios paulistas considerados estâncias turísticas pelo Estado de São Paulo, por cumprirem determinados pré-requisitos definidos por Lei Estadual. Tal status garante a esses municípios uma verba maior por parte do Estado para a promoção do turismo regional. Também, o município adquire o direito de agregar junto ao seu nome o título de Estância Turística, termo pelo qual passa a ser designado tanto pelo expediente municipal oficial quanto pelas referências estaduais.

História[editar | editar código-fonte]

É no século XVIII que surgem as primeiras referências documentais específicas ao território do atual município. Em 1677, devido a descobertas de lavras de ouro na região, o capitão-mor Antônio Correia de Lemos foi nomeado para a sua administração, fixando residência no atual Pilar Velho.

No ano de 1715, constrói a Igreja de Nossa Senhora do Pilar. Em 1716 chega à localidade a família do mestre de campo Antônio Pires de Ávila, que deu nome à região. O chamado bairro do Pilar, compreendia as áreas atuais de Ribeirão Pires e Mauá.

Quando a ferrovia foi construída, em 1867, não havia paradas na região, sendo as mais próximas as de São Bernardo (atual Santo André) e Rio Grande. Em 1883 é criada a estação em Mauá e em 1 de março de 1885 foi inaugurada a estação de Ribeirão Pires.

Logo em seguida, em 1888, começam a chegar os primeiros imigrantes italianos, e o desenvolvimento da pequena vila começou a acentuar.

No ano de 1895 foi construído o prédio da atual estação ferroviária, sendo inaugurado em 1 de janeiro de 1900.

Em 19 de março de 1953, Ribeirão Pires, com cerca de 15 mil habitantes, foi emancipada do município de Santo André[7] .

Geografia e Clima[editar | editar código-fonte]

Ribeirão Pires situa-se a uma altitude média de 800 metros. O clima do município, como em toda a Região Metropolitana de SP, é o subtropical. Verão pouco quente e chuvoso, e Inverno ameno e de poucas chuvas, embora a umidade do oceano muitas vezes forma a típica neblina nas tardes de inverno, deixando o ar úmido e provocando garoa. A média de temperatura anual gira em torno dos 18 °C, sendo o mês mais frio julho (Média de 15 °C) e o mais quente fevereiro (Média de 22 °C). O índice pluviométrico anual fica em torno de 1.400 mm.

Gráfico climático para Ribeirão Pires
J F M A M J J A S O N D
 
 
278
 
27
17
 
 
252
 
27
17
 
 
228
 
27
17
 
 
155
 
25
15
 
 
114
 
22
12
 
 
85
 
21
11
 
 
87
 
20
11
 
 
65
 
22
12
 
 
143
 
24
13
 
 
151
 
25
15
 
 
159
 
26
16
 
 
234
 
26
17
Temperaturas em °CPrecipitações em mm
Fonte: Tempo Agora

Etimologia[editar | editar código-fonte]

O nome Ribeirão Pires, vem de um ribeirão que corta a localidade. Pires que por sua vez serve de homenagem a Antônio Pires de Ávila.

Demografia[editar | editar código-fonte]

Dados do Censo - 2008

População total: 107 046 habitante

  • Urbana: 104 508
  • Rural: 0-
  • Área Territorial: 107 km²
  • Homens: 51 634
  • Mulheres: 52 874

Densidade demográfica (hab./km²): 1 053,51

Mortalidade infantil até 1 ano (por mil): 18,38

Expectativa de vida (anos): 69,93

Taxa de fecundidade (filhos por mulher): 2,00

Taxa de alfabetização: 94,55%

Índice de Desenvolvimento Humano (IDH-M): 0,807

  • IDH-M Renda: 0,757
  • IDH-M Longevidade: 0,749
  • IDH-M Educação: 0,915

(Fonte: IPEADATA)

Transporte coletivo[editar | editar código-fonte]

Como quase todas as cidades que fazem parte da Região Metropolitana de São Paulo, o município tem seus limites conurbados (formam uma área urbana contínua), o que faz com que a maioria de seus habitantes trabalhe em cidades vizinhas, especialmente as do ABC Paulista. Esta característica fez com que o município desenvolvesse um sistema de transportes coletivos diferenciado, com picos de utilização na parte da noite e do começo do dia, que indiretamente incorpora inclusive as redes (intermunicipais) de trens da CPTM e de ônibus da EMTU.

Sendo assim, podemos dizer que o sistema de transporte coletivo de Ribeirão Pires é formado por: - Ônibus Municipais (operados por uma empresa particular - Rigras) e com pontos centralizados no Terminal Rodoviário de Ribeirão Pires (TERRP). Esta centralização levou à implantação do sistema de integração no qual os usuários podem trocar de ônibus para seguir viagem. O TEERP também recebe ônibus intermunicipais e interestaduais que servem algumas regiões de São Paulo como os Litorais Norte e Sul e o Vale do Paraíba. As linhas municipais de ônibus estão operadas por uma empresa: Rigras [8]

  • Jardim dos Eucaliptos
  • Pereira Barreto
  • Vila Bonita
  • Bosque Santana/ Santa Rosa
  • Nossa Senhora de Fátima/ Petrópolis
  • Parque das Fontes
  • Ouro Fino Somma
  • Ouro Fino KM4
  • Cooperhodia
  • Vila Sueli
  • Jardim Mirante
  • Recanto Suisso
  • Vila Nova Suissa
  • Vila Aurora via Tavolaro
  • Vila Aurora via Hospital
  • Jardim Valentina (Pq. Governador ou Rua Santa Fé)
  • Vila Marquesa
  • Jardim Caçula
  • Jardim Caçula via Matinha
  • Santo Bertoldo (Conceição ou Hosp. São Lucas)
  • Jardim Ribeirão Pires
  • Jardim Luso
  • Santa Luzia (Hollywood ou Boa Vista)
  • Santa Clara/ Portal Iramaia
  • Parque Aliança (Faculdade)
  • São Caetaninho (Jardim Serrano)
  • Jardim Serrano /Faculdade
  • Vila Gomes/ Vila Belmiro/ Jardim Guanabara/ Planalto Bela Vista

- Ônibus Intermunicipais (operados por empresas particulares) - Gerenciadas pela Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos (EMTU), órgão do governo do estado de São Paulo e que ligam Ribeirão Pires a diversos municípios da Grande São Paulo e a várias regiões da capital paulista.

O TEERP também recebe ônibus interestaduais que servem algumas regiões de São Paulo como os Litorais Norte e Sul e o Vale do Paraíba.

- Trens da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) que servem à Linha 10 Turquesa - "Brás - Rio Grande da Serra", em que há integrações gratuitas com as seguintes linhas:

  • Linha 7 Rubi (Luz - Francisco Morato - Jundiaí)
  • Linha 11 Coral (Luz - Estudantes)
  • Linha 12 Safira (Brás - Calmon Viana)

- Ainda há possibilidade de integrações gratuitas com as seguintes Linhas do Metrô de São Paulo:

Na Estação Prefeito Celso Daniel - Santo André é possível fazer a integração (tarifada) com o Corredor Metropolitano de Trólebus da Metra, com destino a Diadema, Ferrazópolis (São Bernardo do Campo) ou São Mateus (Distrito de São Paulo).

Aspecto religioso[editar | editar código-fonte]

A maior parte da população de Ribeirão Pires se declara católica, de acordo com o mais recente censo. A Paróquia de São José conhecida como Igreja da Matriz, situada no centro da cidade é a principal igreja do município, que conta também com outras paróquias, como a Paróquia de Sant'anna, que coordena outras capelas, Capela Sagrado Coração de Jesus (uma das mais novas e maiores capelas da cidade), Capela São Francisco de Assis, Capela Santa Rita de Cássia e Capela São Judas Tadeu (Capela Particular da Firma de Móveis Bartira). Entre outras paróquias em destaque com festividades temos a Igreja de Santo Antônio e a Igreja do Pilar, onde todos os anos se realiza a mais importante festa oficial da Município, a festa do Pilar.

O município conta também com adeptos de muitas outras religiões como a Evangélica, Anglicana, Espírita, a Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias ("Mórmon") e o Candomblé sendo inclusive sede de grandes encontros religiosos.

Turismo[editar | editar código-fonte]

Ribeirão Pires ainda é um município em desenvolvimento, carente em áreas de lazer e recreação. Os principais atrativos são eventos esparsos que, em sua maioria, são voltados para a comunidade e alguns poucos pontos turísticos citados a seguir:

  • Vila do Doce: A Vila do Doce se encontra na área central da cidade, com quiosques de artesanato local e diversas opções de alimentação, inaugurada no dia 19 de janeiro de 2008 a Vila do Doce é um dos locais mais movimentados da cidade, onde também acontecem apresentações artísticas, sendo uma das opções de lazer e turismo da cidade, atraindo pessoas de toda a região.
  • Pedra do Elefante: Localizada no bairro da Quarta Divisão, é um dos primeiros pontos turísticos do município, que teve como uma das principais atividades econômicas a extração e comércio de pedras. Do local pode se avistar municípios vizinhos como Suzano e a Zona Leste de São Paulo.
  • Mirante do Morro de Santo Antônio: É um dos principais pontos turísticos do município. O estilo arquitetônico da capela é inspirado na arquitetura colonial. No local, pode se obter a melhor vista panorâmica do município, em 360º, avistando-se inclusive a Represa Billings.
  • Mirante de São José: Erguido a 801,4 metros acima do nível do mar, permite visão privilegiada da região central da Município de Ribeirão Pires. No local, há uma estátua representando São José, eleito Santo Padroeiro do município. O local possibilita uma vista de 180º do município, com infra-estrutura e contém um mini-parque com infra-estrutura turística.

Entre os eventos anuais realizados no município estão:

  • Festa do Pilar: Evento mais tradicional do município, realiza-se anualmente como parte das comemorações de aniversário do município, no mês de Março. Celebrada na Igreja do Pilar, temos diversos eventos como apresentações folclóricas, comercialização de alimentos típicos e shows com diversos artistas.
  • Festival do Chocolate: Evento realizado desde 2005, e se encontra como o quinto maior festival do gênero no estado de São Paulo segundo fontes do município. No festival encontra-se uma grande variedade de chalés, que comercializam chocolates e salgados. O atrativo principal são shows com cantores de apelo nacional.
  • Meia-Maratona Trilheira de Ribeirão Pires: Corrida a pé que tem como trajeto ruas do município e trilhas da mata atlântica, e que realiza-se anualmente desde 2001 e que conta com a organização do Rotary Club local em parceria com a Prefeitura Municipal.

Mobilidade[editar | editar código-fonte]

Principais Vias[editar | editar código-fonte]

  • Avenida Prefeito Valdírio Prisco (Antiga Brasil)
  • Avenida Francisco Monteiro
  • Avenida Humberto de Campos
  • Estrada da Colonia
  • Estrada Ribeirão Pires - Suzano

Rodovias[editar | editar código-fonte]

  • SP-31 - Rodovia Índio Tibiriçá
  • SP-43 - Estrada de Taiaçupeba/ Estrada da Quinta Divisão
  • SP-122 - Rodovia Dep. Antonio Adib Chammas
  • SP-021.png Rodoanel Mário Covas (A rodovia atravessa Ribeirão Pires, porém, sem acesso direto ao município.)

Saúde[editar | editar código-fonte]

A Rede pública de sáude é composta pelas UBS - Unidades Básicas de Saúde, USF - Unidades de Saúde da Família, a UPA - Unidade de Pronto Atendimento 24 horas que atende os casos de emergência como pronto atendimento e algumas especialidades médicas e o Hospital e Maternidade São Lucas que é mantido pela prefeitura, recebe os casos de internação e mantém suas atividades como maternidade. Quanto a rede particular de atendimento médico, além de várias clínicas, há o Hospital e Maternidade Ribeirão Pires, com diversas especialidades realiza exames complexos, com clínicas de especialidades, maternidade e pronto socorro.

Hidrografia[editar | editar código-fonte]

O município é cortado pelo Ribeirão Pires, que deu origem ao nome do município. Além disso possui uma série de nascentes, que sustentam o comércio de água, uma das grandes atividades econômicas do município. Outro ponto de destaque é o braço da Represa Billings que banha o município.

Jornais[editar | editar código-fonte]

Ribeirão Pires possui quatro jornais que circulam dentro da própria cidade com notícias dos municípios de Ribeirão Pires, Mauá e Rio Grande da Serra são eles:

Administração Pública[editar | editar código-fonte]

Prefeitos[editar | editar código-fonte]

  • Arthur Gonçalves de Souza Junior - Gestão 1954 à 1957
  • Francisco Arnoni - Gestão 1958 à 1962
  • Adaquir Prisco - Gestão 1963 à 1966
  • Santinho Carnavale - Gestão 1967 à 1969
  • Acílio Silveira Guimarães - Gestão 1969 à 1972
  • Valdírio Prisco - Gestões 1973 à 1976, 1983 a 1988 e 1993 à 1996
  • Luiz Carlos Grecco - Gestões 1977 à 12 de Maio de 1982 e 1989 à 1992
  • João Maziero - Gestão 13 de Maio de 1982 à 31 de Janeiro de 1983
  • Maria Inês Soares Freire - Gestões 1997 à 2000 e 2001 à 2004
  • Clóvis Volpi - Gestões 2004 à 2008 e 2009 à 2012
  • Saulo Benevides - Gestão 2013 à 2016

Galeria[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b Divisão Territorial do Brasil. Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (1 de julho de 2008). Página visitada em 11 de outubro de 2008.
  2. Distâncias entre a cidade de São Paulo e todas as cidades do interior paulista. Página visitada em 1 de fevereiro de 2011.
  3. IBGE (10 de outubro de 2002). Área territorial oficial. Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Página visitada em 5 de dezembro de 2010.
  4. Censo Populacional 2010. Censo Populacional 2010. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (29 de novembro de 2010). Página visitada em 11 de dezembro de 2010.
  5. Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil. Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) (2010). Página visitada em 31 de julho de 2013.
  6. a b Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Página visitada em 11 de dezembro de 2010.
  7. Prefeitura Municipal de Ribeirão Pires.
  8. http://www.rigras.com.br

Ligações externas[editar | editar código-fonte]