Ribeirão do Pinhal

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Município de Ribeirão do Pinhal
"Cidade Simpatia"
Bandeira de Ribeirão do Pinhal
Brasão de Ribeirão do Pinhal
Bandeira Brasão
Hino
Aniversário 10 de outubro
Fundação 10 de outubro de 1947
Gentílico ribeiro-pinhalense
Lema Compromisso com o Trabalho
Prefeito(a) Dartagnan Calixto Fraiz (PSD)
(2013–2016)
Localização
Localização de Ribeirão do Pinhal
Localização de Ribeirão do Pinhal no Paraná
Ribeirão do Pinhal está localizado em: Brasil
Ribeirão do Pinhal
Localização de Ribeirão do Pinhal no Brasil
23° 25' 00" S 50° 21' 00" O23° 25' 00" S 50° 21' 00" O
Unidade federativa  Paraná
Mesorregião Norte Pioneiro Paranaense IBGE/2008[1]
Microrregião Cornélio Procópio IBGE/2008[1]
Municípios limítrofes Abatiá, Cornélio Procópio, Congonhinhas, Ibaiti, Jundiaí do Sul e Nova Fátima
Distância até a capital 380 km
Características geográficas
Área 374,733 km² [2]
População 13 522 hab. Censo IBGE/2010[3]
Densidade 36,08 hab./km²
Altitude 620 m
Clima Subtropical Cfa
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,715 alto PNUD/2000[4]
PIB R$ 90 644,738 mil IBGE/2008[5]
PIB per capita R$ 6 632,87 IBGE/2008[5]
Página oficial

Ribeirão do Pinhal é um município brasileiro do estado do Paraná. Localizado na Mesorregião do Norte Pioneiro Paranaense e na Microrregião de Cornélio Procópio.

História[editar | editar código-fonte]

Em 1923, José Domingues Faustino saiu das margens do Rio das Cinzas, acompanhado da família e dos companheiros do empreendimento Emílio Proença, Francisco, Joaquim e Vergílio, chefiando uma caravana. Os viajantes acamparam nas proximidades da Fazenda Santa Rita, região primitivamente habitada por índios coroados.

À medida que os gentios iam-se afastando, a família de José Domingues aproximava-se daquelas terras, na época denominado Espírito Santo do Pinhal. Posteriormente, chegaram Manoel Bonifácio, seu irmão Bernardino Bonifácio, Armando Silva, Joaquim Marcolino e Júlio Menino.

Em 1933 Erasmo Cordeiro assumiu a administração de uma fazenda chamada Yone, para onde se mudou um ano depois.

Como a colonização dessa fazenda deveria ser restaurada, surgiu a necessidade do estabelecimento de comércio e foi Erasmo Cordeiro o inspirador desta ideia que conseguiu autorização do proprietário da fazenda, Marins Alves de Camargo ficando combinado entre ambos a quantidade de alqueires, a forma de doação, a venda de datas e o nome do povoado, Pinhal.

A seguir foram demarcados os primeiros quarteirões, desde então e o povoado já alcançava o mesmo número de casas existentes em Abatiá e Jundiaí do Sul, que eram povoados bem mais antigos.

A 20 de outubro de 1938, foi elevado à categoria de distrito, porém com a denominação de Laranjinha.

Havia nesta época somente uma estrada que ligava Laranjinha a Santo Antonio da Platina, com extensão de 42 km. Os principais meios de transporte eram a jardineira e o cavalo, mas para fazer a viagem num único dia era considerado um tanto penoso. Quando o tempo estava seco alguns recorriam à jardineira, partiam cedo e voltavam a tarde levando aproximadamente 3 horas para cada viagem, porem em dias chuvosos a estrada tornava-se quase intransitável principalmente nas margens do Rio das Cinzas que ficava a 11 km de Santo Antonio da Platina , onde havia uma ponte de madeira precária que com o tempo ruiu totalmente só sendo possível acesso através de balsa. Posteriormente foi construída uma ponte de concreto armado, muito resistente.

Em 1939 Laranjinha foi elevada à categoria de vila, com a denominação de Vila do Pinhal, pertencente ao município de Santo Antônio da Platina.

Em 1947 a Vila do Pinhal, Lei Estadual nº 2, foi elevada à categoria de município. Mas desta vez com a denominação de Ribeirão do Pinhal, porque Laranjinha, nome originado do rio que banha o município, continha em suas águas micróbios transmissíveis da malária, constituindo o terror para a pequena população da antiga vila; e também significativo devida à quantidade de pinheiros existentes no município.

O primeiro prefeito municipal, que foi nomeado, chamava-se Raul Curupaná da Silva, e o primeiro prefeito eleito foi Hermenegildo Cavazzani.

Aos habitantes do Município dá-se a denominação de ribeiro-pinhalense.

Geografia[editar | editar código-fonte]

Possui uma área é de 375 km² representando 0,188 % do estado, 0,0665 % da região e 0,0044 % de todo o território brasileiro. Localiza-se a uma latitude 23°25'00" sul e a uma longitude 50°21'00" oeste, estando a uma altitude de 620. Sua população estimada em 2010 era de 13.522 habitantes.

Demografia[editar | editar código-fonte]

Dados do Censo - 2010

População total: 13.522 (2012)

  • Urbana: 11.090
  • Rural: 2.434
  • Homens: 6.175
  • Mulheres: 7.214

Densidade demográfica (hab./km²): 39,3

Índice de Desenvolvimento Humano (IDH-M): 0,715

  • IDH-M Renda: 0,650
  • IDH-M Longevidade: 0,706
  • IDH-M Educação: 0,788

Hidrografia[editar | editar código-fonte]

  • Rio Laranjinha, nasce na extremidade Sul Oriental do município de Jaguariaíva e deságua no Rio Cinzas.
  • Rio Penacho, nasce dentro do município e deságua no Laranjinha.
  • Ribeirão do Engano, nasce na Serra da Iracema, no município de Ibaiti e deságua no Laranjinha.
  • Ribeirão do Pinhal, dá nome ao município passa lado ao Matadouro Municipal e deságua no Rio Penacho.
  • Ribeirão da Jacutinga, nasce dentro do município deságua no Rio Laranjinha.
  • Ribeirão do Maroto.
  • Água da Limeira.
  • Salto do Laranjinha.

Economia[editar | editar código-fonte]

O sistema econômico de Ribeirão do Pinhal baseia-se nas lavouras de café, milho, feijão, arroz e algodão. Atualmente o algodão não é muito cultivado nesta região do norte do Paraná, uma vez que a agricultura extensiva do Mato Grosso apresenta melhores resultados. Muitos agricultores vivem exclusivamente destes produtos, embora também haja produção de frutas e cereais.

Outro fator econômico do município é a criação de gado, bovinos, cavalos, suínos, caprinos e ovinos. O plantio de milho é determinante, pois em uma das fases agrícolas anuais supre o abastecimento interno e ainda é suficiente para exportação.

O maior fator econômico ainda continua sendo o café, onde são muito raras as chácaras que não o cultivam, contando com as grandes ou pequenas plantações.

Dados Gerais

Educação[editar | editar código-fonte]

A vida escolar de Ribeirão do Pinhal teve início por volta de 1947, quando foi fundada a primeira escola. As primeiras professoras foram Zaíde Negrão Serra, Uldelzira Santos e Laudelina Vaz Martinez. Esta escola possuía duas salas de aula e cada professora lecionava para três séries juntas.

Para a ampliação das escolas nas zonas rural e urbana, era necessário criar um departamento que atendesse somente as demandas da educação. Foi criada então a Inspetoria Municipal de Ensino.

As primeiras Inspetoras Municipais de Ensino foram Zaíde Negrão Serra, Liège Ayres de Araújo, Lavínia Fernandes César de Oliveira, Gercy Mercedes Liberato de Oliveira Muzzel, Abigail de Jesus Gonçalves e Selma Rosa Negrão Serra Lopes.

Em 1993 a Inspetoria Municipal de Educação dá lugar à Secretaria Municipal de Educação, tendo Janice Passos Azevedo como primeira Secretária seguida por Lucia Helena Nogari Moreira, Maria de Fatima Kuka Martini, Nabor Dutra de Paula e Reginaldo Terra.

Atualmente, a Secretaria Municipal de Educação de Ribeirão do Pinhal, está sediada à Rua São Paulo, nº 1253. A atual Secretária Municipal de Educação é a professora Lúcia Helena Nogari Moreira.

As escolas vinculadas à Secretaria Municipal de Educação são quatro do Ensino Fundamental na zona urbana, uma na zona rural, quatro Centros Municipais de Educação Infantil, um Centro de Educação Especial e uma de Educação de Jovens e Adultos

Dados Gerais
  • Escolas de Ensino Fundamental: 9
  • Escolas de Ensino Médio: 2
  • Escolas de Ensino Pré-Escolar: 3
  • Docentes no Ensino Fundamental: 133
  • Docentes no Ensino Médio: 61
  • Docentes no Ensino Pré-Escolar: 11

Festa de Santos Reis

No distrito da Jacutinga distante 13 quilometros da sede do município, é realizada desde 1939 a tradicional festa de Santos Reis. O Atual Embaixador da Folia é o senhor José de Souza, que comanda a festa há mais de 40 anos.

Rodovias[editar | editar código-fonte]

  • PR-218 que liga Ribeirão do Pinhal à Nova Fátima, Jundiaí do Sul e à BR-153;
  • PR-436 que liga Ribeirão do Pinhal a Ibaiti (rodovia não pavimentada);
  • PR-439 que liga Ribeirão do Pinhal a Santo Antonio da Platina

Administração[editar | editar código-fonte]

Nome Partido Início do mandato Fim do mandato Observações
1 Raul Curupaná da Silva 1947 1947 Prefeito nomeado
2 Hermenegildo Cavazzanni 1948 1951 Prefeito eleito
3 Erasmo Cordeiro 1952 1955 Prefeito eleito
4 Antonio Silveira Pinto 1956 1956 Prefeito nomeado
5 Feliciano Nogari 1957 1957 Prefeito nomeado
6 Marcionílio Reis Serra 1958 1959 Prefeito nomeado
7 Júlio Farah 1960 1961 Prefeito eleito
8 Antônio Rogério Rosa 1962 1963 Prefeito eleito
9 Fernando César de Oliveira 1964 1968 Prefeito eleito
10 Marcionílio Reis Serra 1969 1972 Prefeito nomeado
11 Anézio de Souza 1973 1976 Prefeito nomeado
12 Edeval Gonçalves de Azevedo 1977 1982 Prefeito nomeado
13 Ademar Gonçalves Correa 1983 1988 Prefeito eleito
14 Jonas Carvalho Netto 1988 31 de dezembro de 1992 Prefeito eleito
15 Edeval Gonçalves de Azevedo 1º de janeiro de 1993 31 de dezembro de 1996 Prefeito eleito
16 Benedito Antônio da Silveira Pinto 1º de janeiro de 1997 31 de dezembro de 2000 Prefeito eleito
Benedito Antônio da Silveira Pinto PFL 1º de janeiro de 2001 31 de dezembro de 2004 Prefeito reeleito
17 Moacir Ribeiro Lataliza PDT 1º de janeiro de 2005 31 de dezembro de 2008 Prefeito eleito
18 Dartagnan Calixto Fraiz PDT 1º de janeiro de 2009 31 de dezembro de 2012 Prefeito eleito
Nadir Sara Mello Fraga Cunha DEM 1º de janeiro de 2009 31 de dezembro de 2012 Vice-prefeita eleita
Dartagnan Calixto Fraiz PSD 1º de janeiro de 2013 Atual Prefeito reeleito
Nadir Sara Mello Fraga Cunha PMDB 1º de janeiro de 2013 Atual Vice-prefeita reeleita

[6]

Referências

  1. a b Divisão Territorial do Brasil. Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (1 de julho de 2008). Página visitada em 11 de outubro de 2008.
  2. IBGE (10 out. 2002). Área territorial oficial. Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Página visitada em 5 dez. 2010.
  3. Censo Populacional 2010. Censo Populacional 2010. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (29 de novembro de 2010). Página visitada em 11 de dezembro de 2010.
  4. Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil. Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) (2000). Página visitada em 11 de outubro de 2008.
  5. a b Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Página visitada em 11 dez. 2010.
  6. http://www.ribeiraodopinhal.pr.gov.br

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre municípios do estado do Paraná é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.