Ribeira do Amparo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Município de Ribeira do Amparo
Bandeira desconhecida
Brasão desconhecido
Bandeira desconhecida Brasão desconhecido
Hino
Aniversário 14 de Agosto.
Fundação 31 de outubro de 1890
Gentílico ribeirense
Prefeito(a) Manoel do Pio (PSC)
Vice:Marivânia dos Santos Silva (PT)
(2009–2012)
Localização
Localização de Ribeira do Amparo
Localização de Ribeira do Amparo na Bahia
Ribeira do Amparo está localizado em: Brasil
Ribeira do Amparo
Localização de Ribeira do Amparo no Brasil
11° 02' 49" S 38° 25' 58" O11° 02' 49" S 38° 25' 58" O
Unidade federativa  Bahia
Mesorregião Nordeste Baiano IBGE/2008[1]
Microrregião Ribeira do Pombal IBGE/2008[1]
Municípios limítrofes Ribeira do Pombal, Cipó, Heliópolis, Tucano e Itapicuru, Poço Verde (SE)
Distância até a capital 257 km
Características geográficas
Área 699,342 km² [2]
População 14 267 hab. IBGE/2010[3]
Densidade 20,4 hab./km²
Clima Não disponível
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,512 baixo PNUD/2010[4]
PIB R$ 41 042,050 mil IBGE/2008[5]
PIB per capita R$ 2 817,66 IBGE/2008[5]
Página oficial

Ribeira do Amparo é um município brasileiro do estado da Bahia. Sua população estimada em 2009 era de 14.621 habitantes. O município é um grande produtor de castanha de cajú.

História[editar | editar código-fonte]

A reconstrução coletiva da história do município de Ribeira do Amparo destaca-se por ser muito diferente dos registros oficiais, este município que tem origem no povoado de Ribeira do Pau Grande. Ribeira do Amparo ganha está denominação em dois momentos, primeira no final do século XIX, este município passou a chamar-se Vila do Amparo, em 14 de agosto de 1958, ganhou sua emancipação política. Possui 3 grandes distritos (Raspador, Barrocas e Boa Hora) e diversos povoados como (Pimentel, Lages, Canas, Bangolá, 1001, Maria Preta, Baixa da Jurema, Baixa do Umbuzeiro, Baixa do Salgado, Pinto, Bariri, Avenida, Loredo, Bom Sucesso, Fervente, Caatinga, Rio Fundo, etc.), além disso possui a sede do município.

Onde havia uma aldeia indígena, no início da sua colonização, foi construído um templo dedicado à Nossa Senhora do Amparo, com a finalidade de catequese, em local denominado Ribeira do Pau Grande, atraindo inúmeras famílias que lá se instalaram. O município foi criado com o território desmembrado de Pombal (atual Ribeira do Pombal), por Ato Estadual de 17 de dezembro de 1890, com a denominação de Vila do Amparo. Extinto em 1931, tendo seu território foi anexado a Cipó. Em 1943, na condição de distrito de Cipó, teve o topônimo alterado para Ribeira do Amparo. Foi restaurado como município por Lei Estadual de 14 de agosto de 1958, com os territórios dos distritos de Ribeira do Amparo e de Heliópolis, desmembrados de Cipó.

Em 1848 construiu-se a Paróquia de Nossa Senhora do Amparo de Ribeira do Amparo. Naquela época, conforme pesquisas de historiadores, a capela era chamada de capela de "Nossa Senhora do Amparo" de "Ribeira do Pau Grande", naquele mesmo ano Ribeira foi elevada a categoria de freguesia pela Lei Provincial Nº 294, de 9 de maio de 1848.

Este templo de louvor foi construído com a intenção de catequizar os índios que viviam na região e pertencia a aldeia "Kiriris". Em Ribeira do Amparo não se encontra mais povos que se identificam como índios, porém ainda é possível em Banzaê ser encontrado índios dessa aldeia.

Quando criada a Paróquia do Amparo teve como primeiro pároco o famoso Pe. Mendonça, este foi o primeiro padre que Ribeira teve com a intenção de estabelecer residência em Ribeira do Amparo e transformar essa paróquia em independente e auto-sustentável.

Em 1848, a capela de "NOSSA SENHORA DO AMPARO DE RIBEIRA DO PAO GRANDE", pertencente ao município de Pombal, foi elevada à categoria de freguesia pela Lei Provincial Nº 294, de 9 de maio. Posteriormente, o Ato estadual de 31 de outubro de 1890 elevou essa freguesia à vila, criando o município de RIBEIRA DO AMPARO."

Posteriormente, em 1956, passou a pertencer a Cipó, assim como Heliópolis. Para, finalmente, alcançar a emancipação em 14 de agosto de 1958.

Em 11 de abril de 1985 o distrito de Heliópolis, foi desmembrado de Ribeira do Amparo, que tornou-se cidade.

Referências

  1. a b Divisão Territorial do Brasil Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (1 de julho de 2008). Página visitada em 11 de outubro de 2008.
  2. IBGE (10 out. 2002). Área territorial oficial Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Página visitada em 5 dez. 2010.
  3. Censo Populacional 2010 Censo Populacional 2010. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (29 de novembro de 2010). Página visitada em 11 de dezembro de 2010.
  4. Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) (2010). Página visitada em 16 de agosto de 2013.
  5. a b Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008 Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Página visitada em 11 dez. 2010.

Bibliografia

  • REIS, Cláudio de Britto. Esboço de Projeto de Lei Estadual: Dispõe sobre plebiscito, a fim de se retificar o tôponimo RIBEIRA DO POMBAL PARA MARQUÊS DE POMBAL. Rio de Janeiro, 1993.
Ícone de esboço Este artigo sobre municípios do estado da Bahia é um esboço relacionado ao WikiProjeto Nordeste do Brasil. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.