Ricardo Amaral

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Emblem-scales.svg
A neutralidade desse artigo (ou seção) foi questionada, conforme razões apontadas na página de discussão.
Justifique o uso dessa marca na página de discussão e tente torná-lo mais imparcial.

Ricardo Amaral é um empresário brasileiro. Criou os bares, boates e clubes noturnos mais agitados das últimas décadas no Rio de Janeiro, São Paulo, Nova York e Paris. É chamado de o "Rei da Noite Carioca".[1]

Biografia[editar | editar código-fonte]

Question book.svg
Esta página ou secção não cita nenhuma fonte ou referência, o que compromete sua credibilidade (desde janeiro de 2010).
Por favor, melhore este artigo providenciando fontes fiáveis e independentes, inserindo-as no corpo do texto por meio de notas de rodapé. Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoScirusBing. Veja como referenciar e citar as fontes.

Aos 16 anos, cansado da vida de estudante no Colégio Claretiano foi ser colunista social do Shopping News, em São Paulo. A coluna foi batizada com o nome de "Jovem Guarda", nome mais tarde usado para rotular o primeiro movimento musical construído em cima do marketing, formado por Roberto Carlos, Erasmo Carlos, Wanderléa e outros. Dois anos depois, passou a assinar a coluna "Piriris e Pororós", no jornal Última Hora, de Samuel Wainer. Por ter se incompatibilizado com Adhemar de Barros, governador paulista da época, por causa das notas que escrevia em sua coluna sobre as escapadelas matrimoniais do governador, foi mandado embora do país, tornando-se correspondente do jornal em Roma. Durante a estada na Europa, o jornalista desapareceu e surgiu o empresário, que voltou ao Rio de Janeiro cheio de idéias. Foi o criador da "Rent TV", que alugava aparelhos de televisão para hotéis e hospitais, e depois, para todo mundo.

No exterior, abriu as casas de espetáculos, como o "Le 78", em Paris, e restaurantes, como o "Alô Alô", em Nova York.

No Brasil criou o "Hippopotamus", o Hippo, a boate carioca que era o segundo lar de muita gente em busca de bom papo e diversão. Famosos nacionais e internacionais freqüentavam o local: Elton John, Prince, Silvia Amélia de Mello Franco Chagas, Danuza Leão, Jô Soares, Emerson Fittipaldi, Gal Costa e Pelé, entre outros. O Hippopotamus, que mudou o nome para "Baronneti", está atualmente sob os cuidados dos filhos, Rick e Bernardo, de 34 e 31 anos.

Chegou a criar uma das mais badaladas boates na Barra da Tijuca, um bairro do Rio de Janeiro, o famoso clube "Studio 54", que fazia alusão ao antigo clube de mesmo nome em Nova York super frequentado nos anos 70 na Rua 54 de Manhattan. Segundo Amaral, ele deteve o direito do nome. Neste mesmo shopping, isto é, New York City Center, foi criado o restaurante P.J. Clarke's. Mas, cansado da noite, Ricardo Amaral aparentemente desistiu de tais empreendimento e decidiu investir no dia, em academias de ginástica, em duas unidades das badaladas "Estação do Corpo".

Referências

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]