Ricardo Pinto (futebolista)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Ricardo Pinto
Informações pessoais
Nome completo Ricardo Pinto
Data de nasc. 23 de janeiro de 1965 (49 anos)
Local de nasc. Cachoeiro de Itapemirim, (ES),  Brasil
Informações profissionais
Período em atividade Como Jogador: 1987-1999 (12 anos)
Como Treinador: 1999-presente (13 anos)
Clube atual Sem clube
Posição Treinador (ex-Goleiro)
Clubes de juventude
1982-1984
1984-1987
Brasil Desportiva
Brasil Fluminense
Clubes profissionais
Anos Clubes Jogos (golos)
1987-1992
1992-1993
1993
1994
1994-1995
1995-1997
1998
1998
1998-1999
1999
Brasil Fluminense
Paraguai Cerro Porteño
Brasil Americano
Brasil União São João
Brasil Corinthians
Brasil Atlético Paranaense
Brasil Inter de Limeira
Brasil Iraty
Brasil Goiás
Brasil Joinville
850000 (0)



300000 (0)
430000 (0)


210000 (0)
Times que treinou
1999
2005
2005-2006
2007
20072008
2008
2008
20082009
2010
2011
2013
Brasil Atlético Paranaense (Cat. base)
Brasil Operário
Brasil Marcílio Dias
Brasil Corinthians-PR
Brasil Força
Brasil Uberaba
Brasil Lemense
Brasil Red Bull Brasil
Brasil Serrano
Brasil Paraná
Brasil Batatais

Ricardo Pinto (Cachoeiro de Itapemirim, 23 de Janeiro de 1965), é um ex-futebolista e atual treinador de futebol brasileiro, que atuava como goleiro, atuou em grandes clubes do futebol brasileiro como: Fluminense, Corinthians e Atlético-PR.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Ricardo Pinto começou sua carreira na Desportiva Feroviária em 1982, transferindo-se para o Fluminense Football Club em 1984, ainda como atleta da categoria de juniores, conquistando em 1986 a Copa São Paulo de Juniores. Ao se profissionalizar conquistou a Taça Rio em 1990 e duas vezes a Taça Guanabara em 1991 e 1993 tendo feito 235 partidas como profissional pelo Fluminense e sofrido 215 gols, uma média de 0,9%, até sair deste clube em 1993.

No Fluminense onde foi tratado como ídolo durante a maior parte do tempo, saiu desgastado por ter mostrado excesso de felicidade por ter tomado 4 gols de Zico em seu amistoso de despedida do futebol.

Após isso transferiu-se para o Cerro Porteño do Paraguai, sagrando-se campeão nacional naquele país e peregrinou por outros clubes até se transferir para o Clube Atlético Paranaense. Tornou-se ídolo no Atlético-PR após o título de Campeão Brasileiro da série B em 1995 e excelentes atuações na série A em 1996. Em um jogo pelo Atlético contra o Fluminense no Estádio de Laranjeiras, acenou debochadamente para a torcida tricolor, que indignada, invadiu o campo e o agrediu covardemente, assim como a outros jogadores do Atlético. Ricardo foi o mais atingido, tendo que se submeter a uma cirurgia para a retirada de um coágulo no cérebro, nunca mais atuou em alto nível após este episódio.

Em 2008, tornou-se técnico da equipe Red Bull Brasil, onde ficou até 2009. Em 2011, assumiu o comando do Paraná, no lugar de Roberto Cavalo, onde ficou até junho do mesmo ano[1] .

No dia 27 de novembro de 2012, Ricardo fechou com Batatais, time que irá disputar a Série A3 do Paulista em 2013.

Política[editar | editar código-fonte]

Concorreu a vereador de Curitiba nas eleições municipais de 2012 pelo PSC, porém obteve 1303 votos e não se elegeu.[2]

Títulos[editar | editar código-fonte]

Jogador[editar | editar código-fonte]

Fluminense
Cerro Porteño
Corinthians
Atlético Paranaense
Goiás

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]