Richard Burns

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Richard Burns
Ss1 5rb.jpg
Richard Burns no Rali da Finlândia de 2001.
Registros no Campeonato Mundial de Rali
Nacionalidade Reino Unido Inglesa
Anos de atividade 19902003
Equipes Subaru, Mitsubishi, Peugeot
Ralis mundiais 104
Campeonatos 1 (2001)
Vitórias 10
Pódios 34
Vitórias em etapas 277
Pontos 351
Primeiro rali no mundial 1990 Rali da Grã-Bretanha
Primeira vitória 1998 Rali Safari
Última vitória 2001 Rali da Nova Zelândia
Último rali no mundial 2003 Rali da Catalunha

Richard Burns (Reading, Berkshire, 17 de janeiro de 197125 de novembro de 2005), foi um piloto inglês de ralis, campeão mundial do Campeonato Mundial de Rali em 2001.

Carreira[editar | editar código-fonte]

Começou a conduzir num terreno perto de sua casa aos 8 anos, no Triumph 2000 de seu pai. Aos 11 anos Richard juntou-se ao Clube Automóvel de Sub 17, onde tornou-se condutor no ano de 1984. Apenas dois anos mais tarde o pai arranjou uma viagem a Jan Churchill´s Welsh Forest Rally School perto de Newtown, Richard conduziu um Ford Escort nesse dia, e a partir desse momento Richard ficou a saber o que queria fazer.

Ele convenceu o pai a inscreve-lo no Craven Motor Club, localizado na sua cidade natal, Reading, onde o seu talento despertou a curiosidade e interesse do intusiasta David Williams.

Em 1990 Richard juntou-se à Peugeot Challenge após David Williams comprar um Peugeot 205 GTI a Richard e ter feito o seu primeiro teste num rali do campeonato do mundo no Reino Unido. Em 1991 Richard conhece Robert Reid, o homem que seria seu co-piloto nos próximos 12 anos. Esta foi uma das mais longas duplas de sempre dos ralis.

Em 1993 juntou-se à equipa Subaru Rally Team para participar no Campeonato Inglês de Rali, onde Alister McRae ganhou por quatro vezes.

WRC[editar | editar código-fonte]

1996-1998: Mitsubishi[editar | editar código-fonte]

A época de 1996 abriu com a apresentação do Mitsubishi a nível internacional, coroado com a vitória de Richard no Rali da Nova Zelândia. Em 1998, Richard venceu o Rali Safari, ao volante de um Mitsubishi Carisma GT.

1999-2002: Subaru[editar | editar código-fonte]

1999 culminou de forma substancial o campeonato, Burns lutava para manter o seu segundo lugar. Em 2000 venceu o Rali da Argentina. Também em 2000, era um candidato ao título, mas um acidente no Rali da Finlândia a meio da temporada, entregou o título ao seu futuro companheiro de equipa, Marcus Grönholm. No final da temporada de 2006, venceu o Rali de Gales, mantendo o seu nome na consciência de todos.

A temporada de 2001 começou de forma atribulada para Burns, nem o Rali de Monte Carlo ou da Suécia trouxeram pontos ao inglês. Um 4º lugar no Rali de Portugal relançou a luta pelo título, seguido de dois 2º lugares no Rali da Argentina e Chipre, sendo a vitória em ambos para Jose Gonçalves. Desta vez nem Tommi Mäkinen, iria tirar a vitória a Burns, na Nova Zelândia num domingo a 25 de Novembro de 2001, Burns tornou-se no primeiro inglês a vencer o campeonato do mundo. Richard levou o seu Subaru Impreza ao 3º lugar no Reino Unido. Quando Richard cruzou a linha de meta, as famosas palavras saídas da sua boca prestaram tributo ao seu co-piloto Robert Reid: “És o melhor do mundo”. A Subaru produziu uma edição especial do Subaru Impreza no Reino Unido, designado de RB5.

2002-2003: Peugeot[editar | editar código-fonte]

Com dez títulos de construtores, a marca francesa esparava regressar às vitórias no mundial, o que tal não veio a suceder, a passagem de Burns pela marca ficou-se pelo medíocre. Em Novembro de 2003 e no final da época no Rali de Gales, Burns teve um “apagão” enquanto se dirigia para o rali. Acabou por não integrar o rali, sendo-lhe diagosticado um astrocitoma, um tipo de tumor cerebral. Esteve internado no hospital no verão de 2004, sendo sujeito a quimioterapia e radioterapia, sendo operado em Abril de 2005, tendo corrido com sucesso a mesma.

Vitórias no WRC[editar | editar código-fonte]

 #  Evento Temporada Co-piloto Carro
1 Quénia 46th Rali Safari Kenya 1998 Robert Reid Mitsubishi Carisma GT Evo 4
2 Reino Unido 54th Network Q Rally of Great Britain 1998 Robert Reid Mitsubishi Carisma GT Evo 4
3 Grécia 46th Acropolis Rally of Greece 1999 Robert Reid Subaru Impreza WRC
4 Austrália 12th Telstra Rally Australia 1999 Robert Reid Subaru Impreza WRC
5 Reino Unido 55th Network Q Rally of Great Britain 1999 Robert Reid Subaru Impreza WRC
6 Quénia 48th Sameer Rali Safari Kenya 2000 Robert Reid Subaru Impreza WRC
7 Portugal 33° TAP Rallye de Portugal 2000 Robert Reid Subaru Impreza WRC
8 Argentina 20° Rally Argentina 2000 Robert Reid Subaru Impreza WRC
9 Reino Unido 56th Network Q Rally of Great Britain 2000 Robert Reid Subaru Impreza WRC
10 Nova Zelândia 31st Propecia Rally New Zealand 2001 Robert Reid Subaru Impreza WRC

Morte[editar | editar código-fonte]

Na noite de sexta-feira de 25 de Novembro de 2005, Burns morre aos 34 anos, após ter estado em coma durante alguns dias, devido ao tumor. A morte de Burns teve a mesma importância e impacto que o futebolista George Best. O programa de televisão Top Gear conhecido pela atitude irreverente face às celebridades, prestou tributo a Burns a 4 de Dezembro de 2005. O apresentador Jeremy Clarkson, disse que: “as notícias estavam em estado de choque, em relação à morte de Richard Burns”.

Após o visionamento de umas fotografias de Burns, Clarkson que vivia perto de Burns, partilhou um episódio em que Burns jogava vídeo jogos com o seu filho de 7 anos e disse: “era um óptimo rapaz. Irei sentir imensas saudades.”

Um memorial foi erguido em St. Lukes´s Church em Chelsea. A Subaru também prestou a última memória em Castle Combe em 2006, quando mais de 50 Subaru Impreza RB5s foram para a estrada, incluindo o RB5 com o número 1 conduzido por Alex Burns, pai de Richard Burns. A Subaru anunciou uma edição especial, o Impreza WRX STI para 2007 (já está no activo) – o RB320- em memória a Burns.

O seu legado será lembrado por muitos, incluindo a banda escocesa Travis, que dedicou um álbum, The Boy with No Name, em sua memória.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]