Rio Abunã

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Abunã
Rio Abuna (esqda.) desembocando no rio Madeira
Comprimento 375 km
Nascente Confluência do rio Chipamanu e o rio Caramanu
Altitude da nascente 130 m
Foz Rio Madeira
País(es)  Bolívia
 Brasil
País(es) da
bacia hidrográfica
 Bolívia
 Brasil

O Rio Abunã (ou Abuná, na parte boliviana) é um curto e caudaloso rio amazônico, um dos afluentes do curso alto do rio Madeira, que forma quase toda a fronteira norte entre Bolívia (departamento de Pando) e Brasil (estados de Acre e Rondônia).

Geografia[editar | editar código-fonte]

O Rio Abunã nasce na Cordilheira Oriental dos Andes bolivianos, da confluência de dois pequenos rios, o rio Chipamanu (ou Xipamanu) e o rio Caramanu, no departamento de Pando. Tem como principais afluentes o rio Rapirrán, o rio Mapim, o rio Mamo-Manu e o rio Negro (e seu afluente o rio Pacahuaras). Tem um comprimento aproximado de 375 km.[1]

Em alguns setores o rio é cruzado por aflorações do Escudo Brasileiro, formação geológica que origina as cachoeiras ou zonas de rápidas e pequenas cataratas.

Tem apenas duas povoações de importância em suas margens: Santa Rosa del Abuná, capital da província Rosa del Abuná, e o novo vilarejo de Montevideo, que é uma vila comercial. Atravessa as pequenas localidades de Santa Lourdes, Puerto Rico, Santos Mercado, Bom Comércio, Fortaleza e Abuná, na confluência com o Madeira, frente a que se localiza na ribeira oposta a localidade boliviana de Manoa. O rio é navegável em um tramo de 320 km em seu curso inferior.

Referências

  1. Outras fontes referem 500 km, como a publicação da FAO, As águas continentais da América Latina, de R. Ziesler e G.D. Ardizzone, 1979. Disponível em: http://www.fao.org/docrep/008/ad770b/AD770B06.htm.