Rio Branco Sport Club

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Rio Branco
Escudo-rio-branco-paranagua.png
Nome Rio Branco Sport Club
Alcunhas Leão da Estradinha
Torcedor/Adepto Rio Branquista
Alvirrubro
Mascote Leão
Fundação 13 de outubro de 1913 (100 anos)
Estádio Gigante do Itiberê
Capacidade 20.000 lugares
Localização Brasao paranagua.gif Paranaguá, Paraná PR,Brasil Brasil
Presidente Brasil Fabiano Vicente Elias
Treinador Brasil Walter Neto
Patrocinador Brasil Unimed
Brasil C.A.B.
Brasil Heringer
Brasil Bavaresco
Material esportivo Brasil Oceanica Sports
Competição Paraná Campeonato Paranaense
Divisão 2012 Paraná 8º lugar
Divisão 2011 Paraná 10º lugar
Divisão 2010 Paraná 10º lugar
Divisão 2009 Paraná 10º lugar
Divisão 2008 Paraná 14º lugar
Ranking nacional 192° Lugar, 18 Pontos.
Website riobrancosportclub.com
Kit left arm rbco14h.png Kit body rbco14h.png Kit right arm rbco14h.png
Kit shorts rbco14h.png
Kit socks.png
Uniforme
titular
Kit left arm rbco20132.png Kit body rbco20132.png Kit right arm rbco20132.png
Kit shorts rbco20132.png
Kit socks.png
Uniforme
alternativo
Kit left arm rbco20133.png Kit body rbco20133.png Kit right arm rbco20133.png
Kit shorts rbco20133.png
Kit socks.png
Uniforme
alternativo
Temporada atual
editar

O Rio Branco Sport Club é um clube de futebol brasileiro da cidade de Paranaguá, no estado do Paraná. Foi fundado em 13 de outubro de 1913 e disputa a primeira divisão do Campeonato Paranaense, mandando suas partidas no Estádio Fernando Charbub Farah, o 'Gigante do Itiberê'. O Estádio Nelson Medrado Dias (conhecido por "Estradinha") foi a casa do clube por muitos anos.

É o terceiro clube mais antigo do estado (que ainda estão em atividade), atrás do Coritiba e do Operário. O Rio Branco, junto com Atlético-PR[1] , Flamengo do Rio de Janeiro e Vasco (também do Rio), dividem a preferência dos torcedores do litoral paranaense[carece de fontes?].

História[2] [editar | editar código-fonte]

O Rio Branco foi fundado no dia 13 de outubro de 1913, por Manuel Victor da Costa, Aníbal José de Lima, Euclides de Oliveira, José de Oliveira, Jarbas Nery Chichorro, Antônio Gomes de Miranda e Raul da Costa Pinto, em reunião ocorrida na residência da Família Lima, na casa n°12 da rua Marechal Deodoro. O nome é uma homenagem ao ilustre brasileiro José Maria da Silva Paranhos, o Barão do Rio Branco, diplomata que resolveu inúmeras questões com países da América do Sul e Europa.

Primeira partida[editar | editar código-fonte]

A primeira partida do Rio Branco aconteceu no dia 23 de novembro de 1913, e foi realizada no ground do Campo Grande (Praça Pires Pardinho), contra a equipe do Brasil Futebol Clube, de Paranaguá. A partida terminou com a vitória do Brasil Futebol Clube por 1 x 0. A equipe titular do Rio Branco atuou com Colombino, Mathias e Nagib; Eugênio, Itaborahi e Raul; Rocha, Romeu, Cezário, Braga e Flota.

Primeiro campeonato oficial[editar | editar código-fonte]

Quando os desportistas paranaenses, notadamente os da capital do estado, resolveram fundar uma Liga Esportiva, para comandar os destinos do futebol e realizar um Campeonato Oficial, convidaram as equipes de Ponta Grossa e do Litoral. O Rio Branco Sport Club se fez presente na reunião realizada no dia 12 de fevereiro de 1915, na sede do Jockey Club, em Curitiba, e foi incluído entre aqueles que faziam parte da divisão de honra do esporte bretão, participando junto com Coritiba, Internacional, América Futebol Clube, Paraná Sport Club e Paranaguá Football Club, do primeiro Campeonato Oficial realizado no Estado do Paraná.

Campeão do Interior[editar | editar código-fonte]

No ano de 1948, o Rio Branco, então campeão da Liga de Futebol do Litoral do Paraná, também tornou-se Campeão do Interior. As disputas foram contra o Operário Ferroviário Esporte Clube, de Ponta Grossa. Após dois empates, o Rio Branco venceu a terceira partida por 3X2, conquistando o título. A equipe campeã era composta por: Duia, Chiquinho e Jaci Maciel; Odemar, Tião e Chico Preto;Julinho, Antoninho, Guito, Chico Porco e Jaci.

Como campeão da Liga Regional de Futebol de Paranaguá, em 1954, o Rio Branco adquiriu o direito de disputar o II Torneio do Interior – competição entre os campeões das ligas interioranas. Após vencer o Internacional, de Campo Largo e o Ferroviário, de União da Vitória, o Rio Branco qualificou-se para a disputa da finalíssima contra o Guarani, de Arapoti. No primeiro jogo, lá em Arapoti, o Rio Branco sagrou-se vencedor por 3x1. Os gols foram marcados por Celso, Nico e Zangado. A segunda partida foi realizada em Paranaguá, no dia 1 de maio. O alvirrubro impôs uma sonora goleada no Guarani de Arapoti: 8x0 foi o placar. Celso Marques e Zangado marcaram quatro gols cada. A equipe campeã: Abrão, Dicézar, Salvito, Tiziu, Tinoco, Daltro, Badalo, Holofote, Villanueva, Zangado, Celso, Nico, Tucano, Ademar.

Leão na elite[editar | editar código-fonte]

O ano de 1956 marcou estréia do Rio Branco no profissionalismo. Para poder participar da Divisão Especial do Futebol do Paraná, os dirigentes do Rio Branco tiveram que empreender diversas ações administrativas e políticas junto à Federação Paranaense de Futebol e o CND.

No dia 16 de maio de 1956, por unanimidade, os clubes profissionais do Estado do Paraná, reunidos na sede da FPF, concordaram com a participação do Rio Branco no Campeonato Paranaense de Futebol. A partida de estréia do Rio Branco na elite estadual aconteceu no dia 23 de junho de 1956, contra o Esporte Clube Água Verde, e terminou com a vitória do Leão por 3x2. O Rio Branco jogou com Abrãozinho, Dicésar e Salvito; Daltro Dimas e Alcione; Arnoldo, Villanueva, Holofote, Celso e Mundinho.

Dos 10 jogos disputados no turno de classificação do Campeonato Paranaense da 2° Divisão de 1970, o Rio Branco obteve 6 vitórias, 2 empates e 2 derrotas. Com esses resultados, o clube classificou-se em primeiro lugar, juntamente com o Cascavel e o Guarani de Ponta Grossa. Foi necessária uma decisão entre os três. Houve um triangular em turno e returno, no qual o Rio Branco venceu uma partida, empatou duas e perdeu uma. Acabou em 2° lugar, conquistando o direito de voltar para a Primeira Divisão do Futebol Paranaense. A Equipe do Rio Branco estava assim composta: Paulo Henrique, Aguinaldo, Ademar, Dismael, Cláudio, Reinaldo, Paraguaio, Alcides, Manga, Dircinho, Marinho, Didi, Beto, Polaco, Neto, Walter, Adilson.

No estadual de 1977, o Rio Branco fez grande campanha na repescagem, chegando à fase final. O clube sagrou-se campeão da Zona Sul, ao abater o Pinheiros por 1x0 em Paranaguá e depois consolidar o título no empate em 1x1, na Vila Capanema. Com esta conquista, qualificou-se para decidir a vaga para as disputas da finalíssima.

No jogo do dia 21 de agosto, contra o Grêmio Maringá, Ivan marcou, aos 41 minutos da etapa final, o gol que seria o da vitória do Rio Branco. Porém, o árbitro Rubens Maranho o gol alvirrubro – que foi legítimo. O resultado deixou o Rio Branco em 11° lugar na classificação geral o Rio Branco ficou em 11° lugar. A equipe era formada por: Lula, Lucena, Bezelin, Chavala, Zé Carlos, Quico, Ezequiel, Polaco, Toninho, Ursinho, Jorge, Guarino, Hélio, Mazinho, Julinho, Ivan, Coutinho e Edson.

Retorno à Primeira Divisão[editar | editar código-fonte]

Em 1993, sob a presidência de Mário Marcondes Lobo Filho,o clube volta as atividades e em 1995 o Rio Branco sagra-se campeão de grupo B que na época era equivalente a 2ª divisão, conquistando assim o direito de disputar um hexagonal constituido pelos 4 melhores da 1ª divisão eo campeão e vice da 2ª, com o 5° lugar na classificação final obtida naquele ano. A equipe era formada por:João Marcos, Laco, Wesley, Dirceu, Marildo, Gilson, Polaco, Silas, Junior, Belo, Robson, Edson Mineiro, Sandro Neves, Ricardo Lúcio.

Campeão da Segunda Divisão[carece de fontes?][editar | editar código-fonte]

Após a queda na década de 1980, o Rio Branco terminou a fase de classificação do Estadual da Segunda Divisão de 1995 em primeiro lugar na sua chave. Como campeão do Grupo B e, por conseguinte, Campeão da Segunda Divisão, o Leão adquiriu o direito de disputar a Primeira Divisão no ano de 1996, bem como o Octogonal da Divisão de Elite ainda no ano de 1995.

O time-base do Rio Branco estava assim formado: Claudinei, Amaral, Vava, Edson Mineiro e Sandro. Júnior, Belo, Haroldo José e Tostão. Marcelo Araxá e Osmar.

Em 2000, o Rio Branco fez grande campanha no Campeonato Paranaense, que culminou com o título de Campeão do Interior. Com isto, disputou o quadrangular final do Estadual, tendo como adversário o Coritiba. Alegando falta de capacidade para o público, os dirigentes do time da Capital tentaram transferir a partida para o Couto Pereira. Porém, a diretoria do Rio Branco montou uma arquibancada de estrutura metálica, conseguindo ampliar a capacidade para o público.

Novos tempos[editar | editar código-fonte]

O clube desenvolve um projeto em parceria com a Fundação Municipal de Esportes, visando desta forma revelar novos jogadores. O Estádio Nelson Medrado Dias ganhou novas arquibancadas e cabines para a imprensa. Também foi construído um alojamento para os atletas, que dispõe de um moderno refeitório, lavanderia e sala de jogos. Em 2004 foi inaugurado pela prefeitura municipal de Paranaguá o Estádio Fernando Charbub Farah, o "Gigante do Itiberê" com capacidade para 20 mil pessoas, o dobro do antigo Estádio Nelson Medrado Dias (A Estradinha). O novo estádio tem uma estrutura digna de grandes times de futebol, com arquibancada maior, cadeiras numeradas, cabines de imprensa e etc; É um dos mais modernos do Paraná. Atualmente o Estádio Nelson Medrado Dias está desativado, usado apenas para campeonatos amadores e regionais, e não é mais utilizado para partidas de grande porte.

Atualmente esta disputando apenas a primeira divisão do Campeonato Paranaense.

Títulos[editar | editar código-fonte]

Estaduais[editar | editar código-fonte]

(1948, 1954 e 2000).
(1995).
  • Bandeira do Paraná.svg Torneio Início: 3
(1961/1962 e 1963).
  • Parana Meso SudesteParanaense.svg Campeonato Paranaense da Zona Sul: 1
(1977).

Municipais[editar | editar código-fonte]

  • Brasao paranagua.gif Campeonato da Liga Regional de Futebol de Paranaguá: 17
(1923, 1925/1926/1927/1928, 1930/1931, 1933, 1936/1937/1938/1939, 1945, 1947/1948, 1954 e 1955).

Histórico em competições oficiais[editar | editar código-fonte]

Brasil Campeonato Brasileiro - Série C 4' Participação

Copa do Brasil de Futebol 1' Participação

Rankings[editar | editar código-fonte]

Ranking da CBF[editar | editar código-fonte]

  • Posição: 193º
  • Pontuação: 18 pontos

Ranking criado pela Confederação Brasileira de Futebol que pontua todos os times do Brasil.

Ranking da FPF[editar | editar código-fonte]

  • Posição: 18º
  • Pontuação: 77 pontos
  • Participação: 33 Vezes

Ranking criado pela Federação Paranaense de Futebol que pontua todos os times do Paraná.

Rivalidade[editar | editar código-fonte]

Seu principal rival era o Clube Atlético Seleto, com quem fazia o clássico Sele-Rio.

Elenco atual[editar | editar código-fonte]

Goleiros
Jogador
Brasil Thiago Rodrigues
Brasil Murilo
Brasil Anderson Testa
Brasil Bruno Dalago
Defensores
Jogador Pos.
Brasil Ricardo Ehle Z
Brasil Marcelo Mineiro Z
Brasil Grafite Z
Brasil Lisa Z
Brasil Fransuar Z
Brasil Cris Z
Brasil Anderson Rosa Z
Brasil Grafite Z
Brasil Carlão LE
Brasil Fabio Alves LE
Brasil Kaio LE
Brasil Lisa LE
Brasil James Dens LE
Brasil Murilo LE
Meio-campistas
Jogador Pos.
Brasil Duda V
Brasil Willames V
Brasil Júnior Capixaba V
Brasil Rover V
Brasil Vinícius Gaúcho V
Brasil Oberdan V
Brasil Ricardinho V
Brasil Bismarck M
Brasil Dudu M
Brasil Rafael Chorão M
Brasil Marcos Vinicius M
Atacantes
Jogador
Brasil Jonatha Fumaça
Brasil Renan Potiguar
Brasil Salatiel Junior
Brasil Paulinho Brasília
Brasil Renan Vinicius
Brasil Marquinhos
Brasil Leandro Portugal
Brasil Eric
Brasil Léo Carvalho
Brasil Neilson Santos
Brasil Matheus Nogueira
Brasil Bruno Henrique
Argentina Trípodi
Comissão técnica
Nome Pos.
Brasil Walter Neto T

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. PR Pesquisas. Paraná Pesquisas. Página visitada em 24 de Junho de 2012.
  2. Rio Branco Sport Club. História do Rio Branco. Página visitada em 11 de outubro de 2009.