Rio Gilo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

O rio Gilo é um curso de água da região de Gambela no sudoeste da Etiópia. Também é conhecido por uma variedade de nomes, a saber: Gelo, na língua Gimira de Dizu chamam-lhe "Mene", enquanto em língua Gemira de Chako é chamado de "Owis", e em língua Amhara de Oromo. Os colonos europeus do século XX conheciam-no pelo nome de "Bako". [1]

Desde a sua origem no Planalto da Etiópia, perto de Mizan Teferi, corre para oeste, através do Lago de Tata para se juntar ao rio Pibor na fronteira Etiópia-Sudão. [2] As águas combinadas destes dois rios juntam-se no rio Sobat e deste no Nilo Branco. [3]

Situado entre o rio Baro e rio Akobo, o rio Gilo corre através da área de Baro, uma parte da Etiópia que se projecta para o oeste no Darfur.

O vale do rio foi submetido a uma grande quantidade de prospecção de ouro antes da II Guerra Mundial e na década de 1950 do século XX, mas não foi encontrado o suficiente para fazer a extracção comercialmente viável. [4]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. George Montandon, "A Journey in South-Western Abyssinia", Geographical Journal, 40, (1912),p. 379
  2. Tal como Oscar Rudolph Neumann relata, tendo seguido o Gilo da sua fonte oeste até este lago. (Neumann, "From the Somali Coast through Southern Ethiopian to the Sudan", Geographical Journal, 20 [October 1902], pp. 373-398.)
  3. Shinn, David H.; Thomas P. Ofcansky. Historical Dictionary of Ethiopia. [S.l.]: Scarecrow Press, 2004. 360–361 pp. ISBN 0810849100; online at Google Books
  4. "Local History in Ethiopia" The Nordic Africa Institute website (acesso em 1 de Junho de 2008)
Ícone de esboço Este artigo sobre Geografia da Etiópia, integrado ao Projeto África é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.