Rio Negro (Amazonas)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Este artigo não cita fontes fiáveis e independentes. (desde dezembro de 2009). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Rio Negro
Vista do pôr do sol no rio na altura de Manaus
Bacia Amazônica com a localização do rio Negro
Bacia Amazônica com a localização do rio Negro
Comprimento 1 700 km
Nascente Departamento de Guainía, na Colômbia
Foz Manaus, no rio Amazonas
Afluentes
principais
Rio Branco e rio Vaupés
País(es)  Venezuela
 Colômbia
 Brasil
Em primeiro plano, a cidade de Manaus e, ao fundo, o rio Negro
Imagem de satélite da cidade de Manaus mostrando o encontro das águas escuras do rio Negro com as águas barrentas do rio Solimões
Vista aérea do Rio Negro durante a aproximação com o Aeroporto de Manaus
O encontro das águas negras do rio Negro com as águas barrentas do rio Solimões
Commons
O Commons possui imagens e outras mídias sobre Rio Negro (Amazonas)

O rio Negro é o maior afluente da margem esquerda do rio Amazonas, na Amazônia, na América do Sul. É o mais extenso rio de água negra do mundo, e o segundo maior em volume de água — atrás somente do Amazonas, o qual ajuda a formar. Tem sua origem entre as bacias do rio Orinoco e Amazônica. Conecta-se com o Orinoco através do canal de Casiquiare. Na Colômbia, onde tem a sua nascente, é chamado de rio Guainia. Seus principais afluentes são o rio Branco e o rio Vaupés. Disputa ser o começo do rio Orinoco junto com o rio Guaviare. Drena a região leste dos Andes na Colômbia. Após passar por Manaus, une-se ao rio Solimões e, a partir dessa união, este último passa a chamar-se rio Amazonas.

O rio Negro é navegável por 720 quilômetros acima de sua foz e pode chegar a ter um mínimo de 1 metro de profundidade em tempo de seca, com muitos bancos de areia e outras dificuldades menores. Na estação das chuvas, transborda, inundando as regiões ribeirinhas em distâncias que vão de 32 km até 640 km.

Todo ano, com o degelo nos Andes e a estação das chuvas na região Amazônica, o nível do rio sobe vários metros, alcançando sua máxima entre os meses de junho e julho. O pico coincide com o "verão amazônico". O nível do rio abaixa até meados de novembro, quando novamente inicia o ciclo da cheia. Em Manaus, a máxima do Rio Negro vem sendo registrado há mais de cem anos, e há um quadro no Porto de Manaus[1] com todos os registros históricos, inclusive o da maior cheia de todos os tempos, ocorrida em 2012, alcançando, até 21 de maio (antes do início da vazante), a cota de 29,87 metros acima do nível do mar. Todos os rios da Bacia Amazônica sofrem o mesmo fenômeno de subidas e baixas em seus níveis, comandados pelos dois maiores rios: o Rio Negro e o Rio Solimões (que, ao se encontrarem, abaixo da cidade de Manaus, formam o Rio Amazonas).

Rio Negro e sociedade[editar | editar código-fonte]

O rio Negro é muito admirado pelas suas paisagens, principalmente pelo seu pôr do sol. Também influenciou o nome de muitas organizações, agremiações e prédios comerciais na cidade.

Palácio Rio Negro

Foi a residência do governador do estado do Amazonas de 1917 a 1997, quando tornou-se um centro cultural.

Atlético Rio Negro Clube

É um dos mais tradicionais clubes da Região Norte do Brasil, considerado um gigante do futebol manauara ao lado do Nacional. Além do nome, as cores oficiais do Rio Negro também são em homenagem ao rio.

TV Rio Negro

Canal aberto de televisão, filiada à rede Bandeirantes, é o segundo canal mais visto no Amazonas.

Afluentes[editar | editar código-fonte]

Os principais afluentes pela margem esquerda são:

Os principais afluentes pela margem direita são:

Encontro das Águas[editar | editar código-fonte]

O rio Negro protagoniza, junto ao rio Solimões, um dos mais belos eventos da natureza: o encontro das águas negras do primeiro com as águas barrentas do segundo. O fenômeno acontece praticamente em frente à cidade de Manaus.

Referências

Ícone de esboço Este artigo sobre Geografia do Brasil é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.