Rio Preto (Bahia)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Rio Preto
Vista parcial do rio Preto
Comprimento 450 km
Foz Rio Grande
Área da bacia 22.630 km²
Afluentes
principais
Sapão, do Ouro e Pajeú
País(es)  Brasil

Localizado no oeste do estado da Bahia, o rio Preto é o maior afluente do rio Grande, e faz parte da bacia hidrográfica do rio São Francisco. O rio recebe esse nome devido à suas águas turvas e profundas, que fazem a coloração de sua superfície ficar escura.

O rio Preto nasce nas fraldas do Espigão Mestre, e corre na direção oeste-leste, totalizando um percurso de 450 quilômetros. É navegável em 364 km de curso, tem profundidade média de 30 metros e largura máxima de 80 metros. Desagua no rio Grande próximo à Serra do Boqueirão, no município de Mansidão.

A bacia de drenagem do rio Preto tem uma área de 22.630 km², correspondente a 4,33% da superfície total da Bahia, ocupando assim quase toda a parte setentrional da bacia do rio Grande.

O curso do rio Preto é alimentado pelos deflúvios das cabeceiras ocidentais úmidas, recebendo como afluentes os rios Sapão, do Ouro e Pajeú, além dos riachos Timbó e Cana Brava.

O rio Preto atravessa os municípios baianos de Formosa do Rio Preto, Santa Rita de Cássia e Mansidão, além dos povoados de São Marcelo, Peixe, Formigueiro e Pontal.

Típica lagoa temporária formada pelo acúmulo de água das chuvas em regiões de terreno rebaixado da área rural de Santa Rita de Cássia.

Ao longo de toda a bacia do rio Preto, é comum o surgimento de lagoas temporárias durante a estação das chuvas em regiões de terreno rebaixado.

Trinta e oito ilhas pontilham o rio Preto, todas com vegetação composta de ingazeiros, pés-de-murici e principalmente cajueiros.

Quanto às quedas d'água, existem a do Rio Preto, com altura de aproximadamente 5 metros; a do Rio do Ouro, no lugar Queda D'água, município de Formosa do Rio Preto, com 2 m de altura; e a Cachoeira do Rio Riachão, com altura de aproximadamente 2 m, situada também no município de Formosa do Rio Preto. Nenhuma delas, porém, é aproveitada para a produção de energia elétrica.