Rio Real (Bahia)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Rio Real (município))
Ir para: navegação, pesquisa
Município de Rio Real
Bandeira desconhecida
Brasão desconhecido
Bandeira desconhecida Brasão desconhecido
Hino
Aniversário 1º de julho
Fundação 1880
Gentílico rio-realense
Lema NOSSA RAIZ É O TRABALHO
Prefeito(a) Orlando Brito de Almeida (PSB)
(2013–2016)
Localização
Localização de Rio Real
Localização de Rio Real na Bahia
Unidade federativa  Bahia
Mesorregião Nordeste Baiano IBGE/2008 [1]
Microrregião Alagoinhas IBGE/2008 [1]
Municípios limítrofes Itapicuru, Acajutiba, Crisópolis, Jandaíra, Esplanada, Conde, Cristinápolis (SE) e Tomar do Geru (SE)
Distância até a capital 202 km
Características geográficas
Área 716,885 km² [2]
População 40 203 hab. IBGE/2013[3]
Densidade 56,08 hab./km²
Clima Não disponível
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,572 baixo PNUD/2010 [4]
PIB R$ 179 283,027 mil IBGE/2008[5]
PIB per capita R$ 4 758,67 IBGE/2008[5]
Página oficial

Rio Real é um município da Bahia, localizado na região nordeste do estado, ocupando uma área de 716 km², estando 169 metros acima do nível do mar.

História[editar | editar código-fonte]

A tradição conta que Rio Real se originou do povoado de Barracão, anteriormente chamado de Brejo Grande, por ter surgido no lugar de um brejo que abastecia os moradores da circunvizinhança. Município criado com território desmembrado de Itapicuru, por Resolução Provincial, de 01.07.1880, com a denominação de Vila de Nossa Senhora do Livramento do Barracão. Recebeu o nome de Rio Real, em 1931. A sede, formada freguesia, por Resolução Provincial, de 08.05.1855, com a invocação de Nossa Senhora do Livramento do Barracão, foi elevada à condição de cidade por Decreto-Lei-Estadual, de 30.03.1938. Conta-se por tradição local que a Vila recebeu o nome de Rio Real por ter abrigado a comitiva de Dom Pedro II em viagem pelo interior da Bahia.

Economia[editar | editar código-fonte]

A cidade de Rio Real tem como base econômica o setor de serviços e comércio, denominado de terceiro setor da economia, que responde por cerca de 60% da economia da região. O setor agrícola representa cerca de 30%, enquanto que a indústria não alcança nem 10% da geração da riqueza do município.

Na produção agrícola destacam-se os cultivos de laranja, limão, tangerina, abacaxi,mamão e maracujá. Na pecuária, destacam-se os rebanhos de bovinos, suínos, equinos, ovinos e muares.

No estado, Rio Real é o maior produtor de laranja. Segundo dados da Seagri, no ano de 2005 a produção foi de 315 mil toneladas, utilizando 21 mil hectares. Já no ano de 2006, foram utilizados 23 mil hectares, o que significa um crescimento de cerca de 9%, enquanto que a produção foi para 460 mil toneladas, implicando no aumento de 46%. Destaca-se que esse crescimento foi superior ao apresentado pelo Estado, que ficou em 14%. Esse destaque na citricultura está na verdade integrado com a microrregião sergipana de Boquim, sendo que boa parte da produção destina-se ao beneficiamento da polpa no município de Estância, onde existem indústrias que exportam o produto para aEuropa[6] .

Em termos de eficiência, o município de Rio Real produziu 20 t/ha. Esse nível foi superior ao do Estado, que ficou em 17 t/ha. Entretanto, comparando os dados em relação a outros municípios com base no ano de 2005, Cruz das Almas e de Sapeaçu conseguiram produzir 24 t/ha, enquanto que Rio Real teve no mesmo ano rendimento de 15 t/ha. No setor de bens minerais, é produtor de argila.

O parque hoteleiro registra 105 leitos.

Referências

  1. a b Divisão Territorial do Brasil Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (1 de julho de 2008). Página visitada em 11 de outubro de 2008.
  2. IBGE (10 out. 2002). Área territorial oficial Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Página visitada em 5 dez. 2010.
  3. Censo Populacional 2013 Censo Populacional 2013. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (01 de julho de 2013). Página visitada em 30 de setembro de 2013.
  4. Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) (2010). Página visitada em 2 de agosto de 2013.
  5. a b Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008 Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Página visitada em 11 dez. 2010.
  6. http://estanciaonline.com.br/ler.php?op=noticia&id=6236
Ícone de esboço Este artigo sobre municípios do estado da Bahia é um esboço relacionado ao WikiProjeto Nordeste do Brasil. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.