Rio das Pedras

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Município de Rio das Pedras
"Cidade doçura"
Bandeira de Rio das Pedras
Brasão de Rio das Pedras
Bandeira Brasão
Hino
Aniversário 10 de Julho
Fundação 10 de julho de 1894 (120 anos)
Gentílico riopedrense
Prefeito(a) Júlio Cesar Barros Ayres (PPS)
(2013–2016)
Localização
Localização de Rio das Pedras
Localização de Rio das Pedras em São Paulo
Rio das Pedras está localizado em: Brasil
Rio das Pedras
Localização de Rio das Pedras no Brasil
22° 50' 34" S 47° 36' 21" O22° 50' 34" S 47° 36' 21" O
Unidade federativa  São Paulo
Mesorregião Piracicaba IBGE/2008[1]
Microrregião Piracicaba IBGE/2008[1]
Municípios limítrofes Santa Bárbara d'Oeste, Piracicaba, Capivari, Mombuca e Saltinho
Distância até a capital 172 km
Características geográficas
Área 226,939 km² [2]
População 29 508 hab. Censo IBGE/2010[3]
Densidade 130,03 hab./km²
Altitude 625 m
Clima tropical de altitude Cfa
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,791 alto PNUD/2000[4]
PIB R$ 802 085,743 mil IBGE/2008[5]
PIB per capita R$ 28 609,14 IBGE/2008[5]
Página oficial

Rio das Pedras é um município brasileiro do estado de São Paulo.

História[editar | editar código-fonte]

No século XIX, à beira do riacho Tijuco Preto, os tropeiros que demandavam ao interior de São Paulo, faziam pousada na casa de uma família de lavradores ali instalada, cujo chefe chamava-se Pedro, passando o local a se chamar Pouso do Rio das Pedras, em razão das filhas do Pedro.Entre 1870 e 1871, a Estrada de Ferro Ituana (atual FEPASA), estendeu seus trilhos até Piracicaba, cortando a região de Rio das Pedras, sendo então construída a estação local que, também, tomou o nome de Rio das Pedras. Antônio Garcia Prates, um dos empreiteiros da estrada, Antônio Teles e outros, atraídos pela fertilidade do solo, adquiriram terras e construíram a capela do Senhor Bom Jesus. Estava iniciado, pois, o povoado que deu origem à Freguesia do Senhor Bom Jesus de Rio das Pedras. À medida que o Município foi se desenvolvendo, baseado na cafeicultura e auxiliado pelo braço do imigrante italiano, foram-se criando diversos melhoramentos: iluminação elétrica, em 1913; posto telefônico, entre 1913 e 1916; e abastecimento de água canalizada, em 1916. Com o advento da plantação de cana-de-açúcar, transformando radicalmente as atividades agrícolas do Município, e a conseqüente industrialização do produto, além dos pequenos estabelecimentos industriais, produtores de aguardente e açúcar batido, já existente em 1952, ali se estabeleceram usinas maiores, produtoras de álcool e açúcar.Hoje o município também é rico em empresas de montagens e caldeiraria.

Geografia[editar | editar código-fonte]

Localiza-se a uma latitude 22º50'36" sul e a uma longitude 47º36'22" oeste, estando a uma altitude de 625 metros. Sua população estimada em 2004 era de 25.746 habitantes.

Possui uma área de 226,939 km².

Demografia[editar | editar código-fonte]

Dados do Censo - 2000

População total: 29.501 (Censo 2010)

  • Urbana: 21.954
  • Rural: 1.540
  • Homens: 11.967
  • Mulheres: 11.527

Densidade demográfica (hab./km²): 103,54

Mortalidade infantil até 1 ano (por mil): 16,28

Expectativa de vida (anos): 71,00

Taxa de fecundidade (filhos por mulher): 2,21

Taxa de alfabetização: 91,48%

Índice de Desenvolvimento Humano (IDH-M): 0,791

  • IDH-M Renda: 0,724
  • IDH-M Longevidade: 0,767
  • IDH-M Educação: 0,882

(Fonte: IPEADATA)

Hidrografia[editar | editar código-fonte]

Rodovias[editar | editar código-fonte]

Atualização[editar | editar código-fonte]

  • ®2013

Administração[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b Divisão Territorial do Brasil Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (1 de julho de 2008). Página visitada em 11 de outubro de 2008.
  2. IBGE (10 out. 2002). Área territorial oficial Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Página visitada em 5 dez. 2010.
  3. Censo Populacional 2010 Censo Populacional 2010. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (29 de novembro de 2010). Página visitada em 11 de dezembro de 2010.
  4. Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) (2000). Página visitada em 11 de outubro de 2008.
  5. a b Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008 Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Página visitada em 11 dez. 2010.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]