Rio de Onor

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Portugal Rio de Onor  
—  freguesia portuguesa extinta  —
Rio de Onor
Rio de Onor
Rio de Onor está localizado em: Portugal Continental
Rio de Onor
Localização de Rio de Onor em Portugal Continental
41° 56' 25" N 6° 36' 59" O
Concelho primitivo Bragança
Concelho (s) atual (is) Bragança
Freguesia (s) atual (is) Aveleda e Rio de Onor
Extinção 2013
Área
 - Total 44,16 km²
População (2011)
 - Total 76
    • Densidade 1,7/km2 
Orago São João Baptista
Casas tradicionais em Rio de Onor.

Rio de Onor é uma aldeia e foi uma freguesia raiana portuguesa do concelho de Bragança, com 44,16 km² de área e 76 habitantes (2011). Densidade: 1,7 hab/km².

Foi extinta em 2013, no âmbito de uma reforma administrativa nacional para em conjunto com Aveleda, formar uma nova freguesia denominada União das Freguesias de Aveleda e Rio de Onor e tem a sede em Aveleda.[1]

Rio de Onor subsiste ainda como aldeia comunitária. Este regime pressupõe uma partilha e entreajuda de todos os habitantes, nomeadamente nas seguintes formas:

  • Partilha dos fornos comunitários;
  • Partilha de terrenos agrícolas comunitários, onde todos devem trabalhar;
  • Partilha de um rebanho, pastoreado nos terrenos comunitários.

Rio de Onor partilha com a aldeia alentejana de Marco uma outra característica única: a aldeia é atravessada a meio pela fronteira internacional entre Portugal e Espanha, sendo para efeitos oficiais a parte espanhola distinguida como Rihonor de Castilla, e sendo ambas as partes conhecidas pelos seus habitantes como "povo de acima" e "povo de abaixo", não se distinguindo assim de facto como dois povoados diferentes, como erradamente se assume em diversas literaturas.

Na verdade, este povoado singular assume, para além de um regime de governo próprio, um dialecto próprio e quase extinto, pertencente ao grupo do asturo-leonês, à semelhança da língua mirandesa.

Gado atravessando a povoação.

Tipicamente trasmontana, a aldeia apresenta casas tradicionais compostas por dois andares: no andar de cima moram as famílias, no andar de baixo ficam o gado, os cereais e outros produtos da terra.

Demografia[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Diário da República, 1.ª Série, n.º 19, Lei n.º 11-A/2013 de 28 de janeiro (Reorganização administrativa do território das freguesias). Acedido a 2 de fevereiro de 2013.
Ícone de esboço Este artigo sobre freguesias portuguesas é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.