Roaring Twenties

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
O Arco do Triunfo em Paris, em 1921.
O Chrysler Building (centro), em Nova York, foi o auge da onda arquitetônica art déco que chegou aos Estados Unidos vinda da Europa. Na imagem, o edifício em 1932.

Roaring Twenties (em português: Loucos Anos Vinte ou Felizes Anos Vinte - tradução livre) é um termo às vezes usado para se referir à década de 1920 como um período de efervescência cultural em Nova York, Chicago, Paris, Berlim, Londres e em muitas outras grandes cidades, durante uma época de sustentada prosperidade econômica. Os falantes do francês chamavam o período de "années folles" (em português: Loucos Anos),[1] enfatizando o dinamismo social, artístico e cultural da época. "O retorno à normalidade" chega à política em substituição ao patriotismo hiper-emocional durante a Primeira Guerra Mundial, a música jazz floresce, as flappers redefinem a feminilidade moderna e a art déco chega. Economicamente, o período é marcado pela difusão em larga escala do uso de automóveis, telefones, filmes e energia elétrica, um crescimento industrial sem precedentes, um aumento acelerado da demanda dos consumidores e mudanças significativas no estilo de vida e na cultura da época. Os meios de comunicação focavam-se em celebridades, especialmente em heróis dos esportes e estrelas do cinema, enquanto cidades enraizadas pelas suas equipes locais enchiam os novos cinemas palacianos e estádios gigantescos. Na maioria dos principais países ocidentais mulheres recebiam o direito de votar pela primeira vez. Quando, em 1929, a Quinta-Feira Negra encerra o período, enquanto a Grande Depressão espalha-se pelo mundo, trazendo anos de escuridão e sofrimento em todo o planeta.[2]

Os movimentos sociais e culturais conhecidos como os Roaring Twenties começaram nos principais centros metropolitanos, especialmente Chicago, Nova Orleans, Los Angeles, Nova York, Filadélfia, Paris e Londres, e então se espalhou ferozmente por uma década após a Primeira Guerra Mundial. Por volta da segunda metade do período, a prosperidade era generalizada e a época mais tarde tornou-se conhecida como os "Anos Vinte Dourados" (em inglês: Golden Twenties).

O espírito dos Roaring Twenties era marcado por um sentimento geral de descontinuidade associado com a modernidade e com uma ruptura com as antigas tradições. Tudo parecia ser viável através da tecnologia moderna. Novas possibilidades tecnológicas, especialmente os automóveis, as imagens em movimento e o rádio proliferaram a "modernidade" para uma grande parte da população. Os antigos ares formais e decorativos foram derrubados em favor da praticidade, tanto na vida diária quanto na arquitetura. Ao mesmo tempo, o jazz e danças em geral tornaram-se populares, em oposição ao estado de espírito do fantasma da Primeira Guerra Mundial. Como tal, o período também é muitas vezes referido como a Era do Jazz.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]