Robert Lee Moore

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Robert Lee Moore
Matemática
Nacionalidade Estados Unidos Estadunidense
Nascimento 14 de novembro de 1882
Local Dallas
Morte 4 de outubro de 1974 (91 anos)
Local Austin
Atividade
Campo(s) Matemática
Instituições Universidade do Texas em Austin
Alma mater Universidade de Chicago
Tese 1905: Sets of Metrical Hypotheses for Geometry
Orientador(es) Oswald Veblen e Eliakim Hastings Moore
Orientado(s) Richard Davis Anderson, R. H. Bing, F. Burton Jones, Sherman Dyer, John Robert Kline, Edwin Moise, Mary Ellen Rudin, Robert Sorgenfrey, Gordon Thomas Whyburn, Raymond Louis Wilder

Robert Lee Moore (Dallas, 14 de novembro de 1882Austin, 4 de outubro de 1974) foi um matemático estadunidense.

Conhecido por seu trabalho em topologia geral e o método de Moore de ensinar matemática universitária.

Vida[editar | editar código-fonte]

Embora o pai de Moore tenha sido criado na Nova Inglaterra e seus ancestrais fossem também da Nova Inglaterra, lutou na Guerra de Secessão ao lado da Confederação. Após a guerra teve uma loja de ferragens em Dallas, e teve seis filhos, sendo Robert o terceiro.

Moore entrou na Universidade do Texas em Austin com apenas 16 anos de idade, em 1898, já sabendo cálculo graças ao auto estudo. Completou o curso em três anos ao invés dos usuais quatro anos. Dentre seus professores estavam George Bruce Halsted e Leonard Eugene Dickson. Após lecionar um ano, lecionou em uma escola em Marshall (Texas) durante um ano.

Uma tarefa de Halsted levou Moore a provar que um dos axiomas de Hilbert para a geometria era redundante. Quando Eliakim Hastings Moore (que não era seu parente), que era chefe do Departamento de Matemática da Universidade de Chicago, e cujas interesses de pesquisa eram os fundamentos da geometria, soube da façanha de Moore, conseguiu uma bolsa de estudos que permitiu a Robert estudar para o doutorado em Chicago. Oswald Veblen foi seu orientador, com a tese Sets of Metrical Hypotheses for Geometry.

Moore lecionou então durante um ano na Universidade do Tennessee, dois anos na Universidade de Princeton e três anos na Universidade Northwestern. Em 1910 casou com Margaret MacLelland Key de Brenham, Texas; eles não tiveram filhos. Em 1911 obteve um posto na Universidade da Pensilvânia.

Em 1920 Moore retornou à Universidade do Texas em Austin como professor associado, sendo promovido a professor integral três anos depois. Em 1951 passou a receber a metade do salário, mas continuou a lecionar suas cinco turmas habituais por ano, incluindo uma seção de cálculo para calouros, até que a autoridades universitárias o forçaram sua aposentadoria definitiva em 1969, quando tinha 87 anos de idade. Em 1973 a Universidade do Texas o homenagearam dando o nome Moore Hall a uma nova edificação abrigando os departamentos de física, matemática e astronomia.

Um forte apoiador da American Mathematical Society, da qual foi presidente em 1936–38. Editou seu Colloquium Publications, em 1929–1933, sendo editor chefe em 1930–1933. Em 1931 foi eleito para a Academia Nacional de Ciências dos Estados Unidos.

Topologista[editar | editar código-fonte]

De acordo com a bibliografia em Wilder,[1] Moore publicou 67 artigos e uma monografia, Foundations of Point Set Theory (1932). Ele é lembrado principalmente por seu trabalho nas fundações da topologia, um tópico que ele primeiramente tratou em sua tese. Na época em que Moore retornou à Universidade do Texas, ele havia publicado 17 artigos sobre a topologia de um conjunto de pontos - um termo que ele cunhou - incluindo seu artigo de 1915 "On a set of postulates which suffice to define a number-plane," dando um sistema de axiomas para a topologia do plano. São nomeados em sua honra: plano de Moore, espaço de Moore e a conjectura do espaço de Moore.

Referências

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Jones, F. Burton, 1997, "The Beginning of Topology in the United States and the Moore School" in C. E. Aull and R. Louwen, eds., Handbook of the History of General Topology, Vol. 1. Kluwer: 97–103.
  • Lewis, Albert. C., 1990, "R. L. Moore" in Dictionary of Scientific Biography, vol. 18. Charles Scribner's Sons: 651–53.
  • Moore, R. L., 1970 (1932). Foundations of Point Set Theory. Vol. 13 of the AMS Colloquium Publications. American Mathematical Society.
  • Parker, John, 2005. R. L. Moore: Mathematician and Teacher. Mathematical Association of America. ISBN 0-88385-550-X.
  • Wilder, R.L., 1976, "Robert Lee Moore 1882-1974," Bulletin of the AMS 82: 417–27. Includes a complete bibliography of Moores writings.

Leitura adicional[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre um(a) matemático(a) é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.