Robert Michels

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou se(c)ção não cita fontes fiáveis e independentes (desde Fevereiro de 2009). Por favor, adicione referências e insira-as no texto ou no rodapé, conforme o livro de estilo. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.

Robert Michels (Colónia, 9 de janeiro de 1876Roma, 3 de maio de 1936) foi um sociólogo alemão radicado na Itália.

Michels analisou o comportamento político das elites intelectuais, tornando-se conhecido pela sua obra Sociologia dos partidos políticos (1915).

Michels estudou em Inglaterra; Paris (Sorbonne); nas universidade alemãs de Munique, Lípsia (1897) e Halle (1898); e em Turim. Tornou-se socialista quando ensinava na Universidade de Marburgo, envolvendo-se na ala radical do Partido social-democrata alemão (SPD), partido que abandonou em 1907. Ensinou economia, ciência política e sociologia na Universidade de Turim; economia na Universidade de Basileia entre 1914 e 1926; nos seus últimos anos, economia e história das doutrinas na Universidade de Perugia.

Desencantado com a falta de democracia interna no partido, analisou na sua obra mais conhecida a "lei de ferro da oligarquização" nos sindicatos e partidos operários. Nos anos 20 e 30 escreveu sobre nacionalismo, o socialismo e fascismo italiano, o papel dos intelectuais e das elites, a mobilidade social, a história das ciências sociais. Foi por vezes criticado pelo seu tom desiludido em relação à democracia e uma tendência elitista, que o terão tornado conivente com o fascismo italiano.

Obras[editar | editar código-fonte]

Apenas a obra mais conhecida de Michels, a Sociologia dos partidos políticos, foi editada em português.

Em Portugal:

  • Para uma sociologia dos partidos políticos na democracia moderna: investigação sobre as tendências oligárquicas na vida dos agrupamentos políticos, Lisboa: Antígona, 2001 [1915].

No Brasil:

  • Sociologia dos partidos políticos, Brasília: Universidade de Brasília, 1982.