Robin George Collingwood

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Robin G. Collingwood
Nascimento 22 de fevereiro de 1889
Morte 09 de janeiro de 1943
Nacionalidade Inglaterra Flag of England.svg
Ocupação Filósofo, historiador, arqueólogo

Robin George Collingwood (22 de fevereiro de 18899 de janeiro de 1943) foi um filósofo, historiador e arqueólogo britânico.

Biografia[editar | editar código-fonte]

(Cartmell Fell – 1889/Coniston -1943). Historiador, filósofo e ensaísta britânico. Filho do acadêmico William Garson Collingwood (professor of fine arts da University of Reading), Ingressou na Universidade de Oxford, em 1908, onde estudou Filosofia, foi apontado como "guardião" do Pembroke College em 1912. Collingwood, que realizaria todas as suas atividades na referida instituição, tornou-se conhecido por seu trabalho sobre a história antiga, devido às inúmeras escavações dirigidas entre 1911-1934. Sofreu influência de idealistas italianos como Benedetto Croce, Giovanni Gentile e Guido de Ruggiero, este último era um amigo íntimo. Outras importantes influencias foram as de Hegel, Kant, Giambattista Vico, F. H. Bradley e J. A. Smith. Durante boa parte da vida dedicou-se a estudar a relação entre História e Filosofia. O pensador Inglês defendeu com veemência a necessidade, de acordo com sua opinião, de unirmos o conceito de experiência metafísica a temas clássicos da História. Suas teorias epistemológicas, que foram descritas como "intelectuais" pela crítica, foram em grande parte incluídas nos volumes intitulados Ensaio sobre o método filosófico (1933), Ensaio sobre a metafísica (1940), Ensaio sobre a filosofia da história, A Ideia de História (1946) e Princípios da filosofia artística. A contribuição de Collingwood para a disciplina curricular História Antiga é encontrada em títulos como A Arqueologia da Bretanha Romana, de 1936, e informações fornecidas para a grande obra A História da Inglaterra (Oxford), publicada em 1936. Simultaneamente, publicou vários estudos sobre a figura de Croce e escreveu uma Autobiografia (1939).

Obra[editar | editar código-fonte]

  • 1916: Religion and Philosophy
  • 1920: Ruskin's Philosophy
  • 1921: Roman Britain
  • 1924: Speculum Mentis or the Map of Knowledge
  • 1930: Archaeology of Roman Britain
  • 1933: Outlines of a Philosophy of Art
  • 1933: An Essay on Philosophical Method
  • 1935: The Historical Imagination
  • 1936: Human Nature and Human History
  • 1937: Roman Britain and the English Settlements (mit J.L.N. Myres in: Oxford History of England, Bd. 1)
  • 1938: The Principles of Art
  • 1939: An Autobiography (Neuauflage mit neuer Einleitung von Stephen Toulmin: 1978)
  • 1940: An Essay on Metaphysics
  • 1940: The First Mate's Log
  • 1942: The New Leviathan or Man, Society, civilization, and Barbarism
  • 1944: The Idea of Nature (posthum)
  • 1946: The Idea of History (posthum)
  • 1999: The Principles of History (posthum) ISBN 0-19-823703-0
Wikiquote
O Wikiquote possui citações de ou sobre: Robin George Collingwood