Rodovia dos Bandeirantes

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Placa rod bandeirantes.png
SP-348
Rodovia dos Bandeirantes
Trecho da SP-348.png SP-348
Mapa-rodovia-bandeirantes.jpg
Nomes antigos Via Norte
Extensão 173 km (107 mi)
Inauguração 1978 (São Paulo-Campinas)
2001 (Campinas-Cordeirópolis)
Limite sul Ponte Ulysses Guimarães em Pirituba, São Paulo, SP
Interseções
Limite norte Rodovia Anhanguera em Cordeirópolis, SP
Concessão CCR AutoBan
Parte do Sistema Anhangüera-Bandeirantes
Rodovias Estaduais de São Paulo
sul
< Marginal Tietê
SP-348.png
SP-348
norte
Rodovia Anhanguera >

A Rodovia dos Bandeirantes (SP-348) é uma rodovia do estado de São Paulo, Brasil. Ela é considerada uma das mais bem conservadas rodovias do país, classificando-se na primeira posição do ranking elaborado através de pesquisa rodoviária de 2013, realizada pela Confederação Nacional do Transporte.[1]

Possui grande importância comercial pois, em conjunto com o Rodoanel Mário Covas e a Rodovia Anchieta, atua como elo entre dois dos maiores pólos de importação e exportação do país: o Aeroporto Internacional de Viracopos e o Porto de Santos. É também junto com a Rodovia Anhanguera o maior corredor financeiro do país, pois liga as duas regiões metropolitanas mais ricas do estado, e do Brasil. Além disso, possui importância turística, pois às suas margens estão instalados dois dos maiores parques temáticos do Brasil: O Hopi-Hari e o Wet'n Wild.

A Rodovia dos Bandeirantes é considerada por muitos a melhor rodovia do Brasil, fazendo a ligação entre importantes municípios paulistas como São Paulo, Caieiras, Jundiaí, Itupeva, Campinas, Hortolândia, Sumaré, Santa Bárbara d'Oeste e Limeira. Apresenta ainda, vários postos de Serviços, como o Lago Azul, Frango Assado e da Rede Graal.

Histórico[editar | editar código-fonte]

Trecho final da rodovia no município de São Paulo com o monumento símbolo da via.

A Rodovia dos Bandeirantes foi inaugurada em 28 de outubro de 1978, pelo então presidente Ernesto Geisel e pelo governador Paulo Egídio Martins. O seu nome é uma homenagem aos bandeirantes que desbravaram o interior do Brasil a partir do litoral no Estado de São Paulo, justamente na mesma rota em que hoje encontra-se a via.

Quando a capacidade máxima de tráfego da Via Anhanguera foi atingida, por volta de 1960, o governo do estado decidiu construir outra rodovia com capacidade muito maior. Construída a partir de um projeto moderno (sendo uma das primeiras rodovias do país com três faixas em cada sentido; atualmente são quatro de São Paulo até Jundiaí). A rodovia liga o município de cidade de São Paulo ao município de Cordeirópolis.

Em maio de 1998, o então governador do estado de São Paulo, Mário Covas, em uma série de privatizações, transferiu a administração da rodovia para a empresa AutoBAn, da CCR. Na administração dessa empresa, a rodovia foi modernizada e estendida até o município de Cordeirópolis, num trecho adicional de 78 km, com acesso no km 168 a Rodovia Washington Luís para São Carlos e São José do Rio Preto, e com acesso no km 173 a Via Anhanguera para Araras e Ribeirão Preto.

Ampliação da capacidade: implantação da quinta faixa[editar | editar código-fonte]

Painel rodoviário instalado na pista norte, em Jundiaí.

A Agência de Transporte do Estado de São Paulo (Artesp), uma autarquia do Governo do Estado de São Paulo, anunciara em março de 2013 um novo investimento na rodovia, a execução obras com início previsto para o mês de maio do mesmo ano. Segundo o informe, será implantada a quinta faixa de rolamento do km 16 ao km 47 — trecho entre a capital São Paulo e a cidade de Jundiaí, no interior paulista — em um total de 62 quilômetros (sendo 31 em cada sentido).

O investimento aumentará a capacidade de tráfego na Rodovia dos Bandeirantes em 25%, em um trecho onde circulam por dia até 126 mil veículos. A conclusão das obras é prevista para abril de 2014, com um custo orçado em 87 milhões de reais.[2]

Sistema Anhanguera-Bandeirantes[editar | editar código-fonte]

Em conjunto com a Rodovia Anhanguera, que possui traçado semelhante à Rod. dos Bandeirantes, forma-se o chamado Sistema Anhanguera-Bandeirantes, hoje administrado pela concessionária AutoBAn. Assim, por quaisquer das duas rodovias, o usuário paga as mesmas tarifas de pedágio, tem direito aos mesmos serviços de apoio e acessos intercalados à rodovia congruente. Assim, a pessoa que fará uma viagem de São Paulo à Limeira, pode optar seguir o trajeto integral na Rodovia dos Bandeirantes, na Rodovia Anhanguera ou parte em cada uma.

A concessionária AutoBan tem o hábito de restringir a circulação de caminhões entre os Km 47 ao 11 (trecho de serra) da Rodovia dos Bandeirantes em domingos e feriados, das 14:00 às 22:00, obrigando tais veículos a seguir viagem pela Via Anhanguera.

O acesso à Rodovia Anhanguera pode ser feito nos seguintes trevos:

Trajeto[editar | editar código-fonte]

O trajeto da Rodovia dos Bandeirantes cruza os seguintes municípios, todos no estado de São Paulo:

Km Município Região
13 São Paulo Região Metropolitana de São Paulo
23 Caieiras
- Cajamar
- Franco da Rocha
59 Jundiaí Região Administrativa de Campinas
72 Itupeva
87 Campinas
103 Hortolândia
114 Sumaré
134 Santa Bárbara D'Oeste
155 Limeira
- Cordeirópolis

Os municípios em itálico não possuem acesso direto para a rodovia.

Traçado[editar | editar código-fonte]

Rodovia próxima à São Paulo.
Trecho da Rodovia dos Bandeirantes em Santa Bárbara d'Oeste.
Trecho da Rodovia dos Bandeirantes em Campinas/Itupeva.
Rodovia dos Bandeirantes, sentido Capital-Interior do Estado de São Paulo, na altura do trecho de Campinas.

Localização das praças de pedágios[editar | editar código-fonte]

Uma das praças de pedágio da rodovia.


Pedágio km Sentido Município Geocoordenadas
1A (Praça Caieiras) 36 Sul Caieiras 23°20'50.03"S 46°48'47.66"W
1B (Praça Campo Limpo) 39 Norte Franco da Rocha 23°19'22.49"S 46°49'23.62"W
2 (Praça Itupeva) 77 Norte/Sul Itupeva 23°03'28.53"S 47°02'40.73"W
3 (Praça Sumaré) 115 Norte/Sul Sumaré 22°51'27.13"S 47°18'02.17"W
4 (Praça Limeira) 159 Norte/Sul Limeira 22°33'20.71"S 47°27'37.89"W

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]