Rodovia dos Imigrantes

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Placa rod imigrantes.png
SP-160
Rodovia dos Imigrantes
(nome oficial)
Trecho da SP-160.png SP-160
Mapa-rodovia-imigrantes.jpg
Extensão 72 km (45 mi)
Inauguração 1974 (pista norte)
2002 (pista sul)
Limite norte Av. Prof. Abraão de Morais em São Paulo, SP
Interseções

SP-021.svg Rodoanel
SP-041.svg SP-41 Interligação Planalto
SP-055.svg SP-55 Padre Manoel da Nóbrega
SP-059.svg SP-59 Interligação Planície

Limite sul Avenida Ayrton Senna em Praia Grande, SP
Concessão Ecovias (desde 1998)
Parte do Sistema Anchieta-Imigrantes
Rodovias Estaduais de São Paulo
< SP-160.png
SP-160
>

A Rodovia dos Imigrantes (SP-160) é uma rodovia do estado de São Paulo. Tem 44 viadutos, sete pontes e 14 túneis, em 58,5 km de extensão, de São Paulo a Praia Grande, no litoral sul paulista.

É a principal via de acesso da cidade de São Paulo à Baixada Santista e ao litoral sul paulista, possuindo tráfego intenso de veículos, sobretudo durante o verão e em feriados.

A Rodovia dos Imigrantes faz parte de um complexo de estradas denominado Sistema Anchieta-Imigrantes, dos quais fazem parte também as seguintes rodovias: Anchieta, Padre Manoel da Nóbrega e Cônego Domênico Rangoni.

História[editar | editar código-fonte]

Em 23 de janeiro de 1974 foi lançada a pedra fundamental da rodovia que seria inaugurada em 1976, considerada então um projeto revolucionário: a pista é composta predominantemente de viadutos e túneis atravessando a Serra do Mar. Esta deveria ser apenas a pista ascendente (litoral-São Paulo) das duas pistas previstas para a Imigrantes, mas era revertida para a direção em que o tráfego fosse mais intenso, mesmo porque a construção da segunda pista não se concretizou por anos.

A empresa privada Ecovias recebeu a concessão por um período de 20 anos para a operação e manutenção de todo o Sistema Anchieta-Imigrantes em 27 de maio de 1998. Dentre outras exigências, o contrato estabelecia que a concessionária deveria construir a pista descendente da Rodovia dos Imigrantes. Esta pista foi inaugurada em 17 de dezembro de 2002. Com um projeto refeito em relação ao original, de 1986, a pista descendente possui túneis ainda mais longos e viadutos mais modernos que os da pista ascendente.[1]

Ambas as pistas da Imigrantes são reversíveis. A administração do Sistema Anchieta-Imigrantes mantém a prática de reverter as pistas para um único sentido quando o tráfego é muito intenso: geralmente, às vésperas de feriados prolongados (em que as pistas são revertidas para o sentido capital-litoral), ou ao final destes (quando se revertem as pistas para o sentido litoral-capital).

A Pista Norte da Imigrantes possui 11 túneis. Já a sua Pista Sul possui quatro, sendo dois deles os mais extensos túneis rodoviários brasileiros, o primeiro com 3.146 m de extensão e o outro com 3.009 m dela. Túneis e viadutos tão extensos foram necessários para que o impacto ambiental sobre a Serra do Mar fosse mínimo na construção da Pista Sul. A construção da Pista Norte, na década de 1970, exigiu o desmatamento de 16.000.000 m² dela, já a construção da Pista Sul, inaugurada em 2002, desmatou 400.000 m² dela.

Acidentes históricos[editar | editar código-fonte]

Em 15 de setembro de 2011 por volta das 13h00min (horário de Brasília) ocorreu um engavetamento de veículos envolvendo 103 automóveis, 29 feridos e a morte de uma pessoa. O engavetamento teve cerca de 2 km de extensão. As razões para o acidente de acordo com a Polícia Rodoviária foi a intensa neblina que dificultava a visibilidade dos motoristas. Aproximadamente 200 pessoas fizeram o trabalho de resgate das vítimas incluindo 20 equipes dos bombeiros, 38 da Polícia Rodoviária do Estado de São Paulo, 60 da PMSP e 60 da Ecovias. A rodovia só veio a ser liberada no dia seguinte às 12h30min (horário de Brasília) quase 24 horas após o acidente.[2]

Em 22 de fevereiro de 2013 por volta das 16h47min (horário de Brasília), conforme a grande quantidade de chuva, ocorreu um deslizamento de parte da encosta na altura de um trecho de serra na altura do km 52, o qual; engavetou 24 veículos que por lá passavam, com a morte de uma pessoa e interditou a rodovia por cerca de 30 horas.[3]

Pedágios[editar | editar código-fonte]

A Rodovia dos Imigrantes é uma via pedagiada desde sua inauguração. Como em todas as rodovias que sofreram concessões, o valor do pedágio da Imigrantes sofreu fortes aumentos, mesmo descontada a inflação[4] , considerados excessivos por parte significativa dos usuários[5] .

Atualmente, o pedágio da Rodovia dos Imigrantes é o mais caro do estado de São Paulo, a R$ 22,00, válido para uma viagem de ida e volta de automóvel[6] . No trecho de planalto, a Rodovia dos Imigrantes apresenta três pedágios de bloqueio para o acesso às localidades lindeiras.

Localização dos pedágios[editar | editar código-fonte]

Pedágio km Sentido Localidade Geocoordenadas
Bloqueio 1 16 Sul Diadema 23° 40' 54.12"S 46° 36' 39.97"W
Bloqueio 2 20 Sul Eldorado (Diadema) 23° 43' 04.93"S 46° 36' 21.25"W
Bloqueio 3 26 Sul Batistini (S. B. do Campo) 23° 48' 08.92"S 46° 35' 42.61"W
Principal 32 Sul Piratininga (S. B. do Campo) 23° 49' 14.71"S 46° 34' 57.18"W

Trajeto[editar | editar código-fonte]

O trajeto da Rodovia dos Imigrantes cruza os seguintes municípios, todos no estado de São Paulo.

Km Município Região
0 São Paulo Grande São Paulo
16 Diadema
16 São Bernardo do Campo
58 Cubatão Baixada Santista
66 São Vicente
72 Praia Grande

Sistema Anchieta-Imigrantes[editar | editar código-fonte]

Relato descritivo rodoviário[editar | editar código-fonte]

Imagens[editar | editar código-fonte]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]