Rodrigo Caio

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Rodrigo Caio Coquette Russo)
Ir para: navegação, pesquisa
Rodrigo Caio
Informações pessoais
Nome completo Rodrigo Caio Coquette Russo
Data de nasc. 17 de agosto de 1993 (21 anos)
Local de nasc. Dracena,  Brasil
Nacionalidade  brasileiro
Altura 1,82 m
Destro
Apelido Curinga, Baresi Caio, "Salsicha" [1]
Informações profissionais
Clube atual Brasil São Paulo
Número 3
Posição Volante e zagueiro
Clubes de juventude
2005–2013 Brasil São Paulo
Clubes profissionais2
Anos Clubes Jogos (golos/gols)
2011– Brasil São Paulo 0119 0000(5)
Seleção nacional3
2012
2014
2015
Brasil Brasil Sub-20
Brasil Brasil Sub-21
Brasil Brasil Sub-23
0004 0000(1)
0005 0000(2)
0001 0000(0)


2 Partidas e gols totais pelo
clube, atualizados até 22 de março de 2015.
3 Partidas e gols da seleção nacional estão atualizados
até 27 de março de 2015.

Rodrigo Caio Coquette Russo (Dracena, 17 de agosto de 1993), mais conhecido por Rodrigo Caio, é um futebolista brasileiro que atua como volante ou zagueiro. Atualmente, joga pelo São Paulo.

Carreira[editar | editar código-fonte]

Categorias de base[editar | editar código-fonte]

Rodrigo Caio começou sua carreira no futebol em 2005, quando, aos 11 anos, atuava no São Paulo.

Após se destacar na categoria infantil do Tricolor Paulista, Rodrigo se mudou para o CFA Laudo Natel, em Cotia. Em seu período nas divisões de base, Rodrigo Caio conquistou o Bicampeonato Paulista (2007 e 2008) e Copa Nike (2007), todos na categoria Sub-15, e uma Copa São Paulo de Juniores, em 2010, na equipe formada por Lucas, Casemiro, Bruno Uvini, o goleiro Richard etc.

"Quando ainda estava na base, fiz quatro gols em um jogo contra a Ponte Preta. Na verdade foram três e o árbitro anulou outro", relembra Rodrigo Caio, se referindo a um jogo pelas categorias de base do São Paulo, em que atuou como zagueiro.

Profissional[editar | editar código-fonte]

Rodrigo Caio fez seu primeiro jogo entre os profissionais em 2011, ainda com 17 anos, na derrota por 5 a 0 para o arquirrival Corinthians, no Pacaembu, dia 26 de junho, pelo Brasileirão daquele ano, sob o comando do técnico Paulo César Carpegiani.

Ainda em 2011 ele chegou a atuar em outras partidas entre os profissionais, incluindo a vitória do São Paulo sobre o Atlético-MG por 2 a 1, dia 7 de setembro, no Morumbi, pelo Campeonato Brasileiro, jogo que ficou marcado por ser a milésima vez que o goleiro Rogério Ceni atuou com a camisa tricolor.

Seu bom desempenho o garantiu no elenco profissional na temporada de 2012, em que começou o ano atuando improvisado como lateral-direito em algumas oportunidades devido às constantes oscilações no desempenho do então camisa 2, o paraguaio Iván Piris.

2013[editar | editar código-fonte]

Em 20 de março de 2013, Rodrigo Caio marcou seu primeiro gol entre os profissionais, diante do São Bernardo, em partida válida pelo Paulistão. O jovem, depois do jogo, acabou elogiado pelo treinador Ney Franco, que, ao se referir à sua "sequência muito boa", valorizou sua boa fase.[2]

Em 15 de agosto marcaria seu segundo gol com a camisa Tricolor, desta vez no empate por 1 a 1 diante do Atlético-PR, pelo Brasileirão, gol este de origem conturbada, pois a arbitragem chegou a apontar impedimento do atacante Aloísio antes de validá-lo.[3]

Com as contusões de Édson Silva e Paulo Miranda, Rodrigo Caio, devido à falta de opções defensivas no elenco, passou a ser escalado como zagueiro e nem mesmo a chegada de Antônio Carlos fez com que o jovem de 20 anos perdesse a titularidade na retaguarda são-paulina. Assim sendo, Rodrigo recebeu elogios de Paulo Autuori, seu treinador, que destacou a disposição do seu camisa 7.[4]

Sua moral não foi abalada nem com a troca de treinadores. Mesmo com a chegada de Muricy Ramalho, em substituição a Autuori, Rodrigo Caio continuou sendo elogiado pela maturidade em campo, apesar da pouca idade (20 anos).

Em 9 de outubro, após a vitória são-paulina sobre o Cruzeiro por 2 a 0, jogo válido pelo Brasileirão, o jovem teve sua inteligência destacada por Muricy, que completou dizendo que ela tem sido fundamental para que Rodrigo venha conseguindo se adaptar às diversas trocas de posições às quais vem se submetendo.[5]

2014[editar | editar código-fonte]

Rodrigo Caio começou o ano como terminou a temporada passada: titular absoluto. O jovem zagueiro continuou desbancando o queridinho da diretoria, Rafael Tolói.

No início do Campeonato Paulista, durante a 2ª rodada, contra o Rio Claro, no Morumbi, Rodrigo Caio errou feio no terceiro gol do time do interior junto com o goleiro Rogério Ceni e com o volante Wellington, na vitória são-paulina por 6 a 3.

Em 9 de março, Rodrigo Caio marcou o terceiro gol são-paulino no clássico diante do Corinthians, que o Tricolor venceu por 3 a 2.[6]

Rodrigo Caio se lesionou diante do Criciúma, rompeu o ligamento do joelho, e voltou a campo apenas em 2015.

Seleção Brasileira[editar | editar código-fonte]

Sub-20[editar | editar código-fonte]

Rodrigo Caio recebeu sua primeira convocação para a seleção brasileira em 2012, quando foi chamado pelo técnico Ney Franco para integrar o grupo Sub-20 que disputou o torneio Quadrangular Internacional na Argentina, entre 28 e 30 de junho, na cidade de Resistência, na província de Chaco. A competição contou com Brasil, Argentina, Chile e Uruguai e serviu de preparação para o Sul-Americano de 2013. Após passar pelo Chile na primeira partida, o Brasil chegou à decisão contra a Argentina e venceu os hermanos por 1 a 0, gol do próprio Rodrigo Caio. Após o torneio a equipe realizou dois amistosos contra o Paraguai e Rodrigo Caio atuou em ambos os jogos, mas sem marcar gols.

Sub-21[editar | editar código-fonte]

Em junho de 2014, Rodrigo Caio, atuando como volante, foi campeão e eleito o melhor jogador do tradicional Torneio de Toulon, realizado na cidade homônima no sul da França. Segundo o jovem atleta: "Foi uma emoção muito grande vestir a camisa da Seleção, porque é uma sensação única. Estou muito feliz pela oportunidade, principalmente com a conquista, e levarei essa experiência para sempre comigo."[7] Devido ao destaque, Rodrigo acabou sendo mencionado pela imprensa inglesa, mais detalhadamente pelo jornal Daily Mail, que viu o são-paulino "se parecer com Kaká, mas jogar como Dunga."[8]

Clubes[editar | editar código-fonte]

Até 22 de março de 2015.

Clube Temporada Campeonato
Nacional
Copa
Nacional
Competição
Internacional¹
Campeonato Estadual Outros
Torneios²
Total
Jogos Gols Jogos Gols Jogos Gols Jogos Gols Jogos Gols Jogos Gols
São Paulo
2011
8
0
0
0
0
0
0
0
0
0
8
0
2012
7
0
3
0
1
0
9
0
0
0
20
0
2013
36
3
0
0
10
0
11
1
6
0
63
4
2014
8
0
4
0
0
0
13
1
1
0
26
1
2015
0
0
0
0
0
0
2
0
0
0
2
0
Total 59 3 7 0 11 0 35 2 7 0 119 5
Total na Carreira 59 3 7 0 11 0 35 2 7 0 119 5

¹Em competições continentais, incluindo jogos e gols da Copa Libertadores, Copa Sul-Americana e Recopa Sul-Americana.
²Em outros, incluindo jogos e gols em amistosos, Copa Audi, Eusébio Cup e Copa Suruga Bank.

Gols Internacionais[editar | editar código-fonte]

Títulos[editar | editar código-fonte]

São Paulo
Seleção Brasileira Sub-20
  • Quadrangular Internacional - Argentina: 2011
Seleção Brasileira Sub-21

Individuais[editar | editar código-fonte]

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Bandeira de BrasilSoccer icon Este artigo sobre um futebolista brasileiro é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.