Rodrigo Fernandes Valete

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Esta biografia de uma pessoa viva cita fontes fiáveis e independentes, mas elas não cobrem todo o texto. (desde junho de 2012) Ajude a melhorar esta biografia providenciando mais fontes fiáveis e independentes. Material controverso sobre pessoas vivas sem apoio de fontes fiáveis e verificáveis deve ser imediatamente removido, especialmente se for de natureza difamatória.
Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoYahoo!Bing. Veja como referenciar e citar as fontes.
Ambox rewrite.svg
Esta página precisa ser reciclada de acordo com o livro de estilo (desde fevereiro de 2011).
Sinta-se livre para editá-la para que esta possa atingir um nível de qualidade superior.
Fernandes
Informações pessoais
Nome completo Rodrigo Fernandes Valete
Data de nasc. 3 de março de 1978 (36 anos)
Local de nasc. Itaporanga, (SP),  Brasil
Altura 1,78 m
Destro
Apelido Fernan10
Informações profissionais
Clube atual Brasil Red Bull Brasil
Número 10
Posição Meia-atacante
Clubes de juventude
1996-1997 Brasil Presidente Prudente
Clubes profissionais2
Anos Clubes Jogos (golos/gols)
1997
1997-1998
1998
1998
1999
1999
1999-2001
2002
2002-2003
2003
2004
2004
2005-2012
2013-
Brasil Presidente Prudente
Brasil EC Corinthians
Brasil Santos
Brasil Corinthians
Brasil Independente-SP
Brasil Portuguesa Santista
Brasil Figueirense
Brasil Palmeiras
Brasil Figueirense
Coreia do Sul Jeonbuk Hyundai Motors
Brasil Figueirense
=Emirados Árabes Unidos Al-Shaab
Brasil Figueirense
Brasil Red Bull Brasil






0104 000(40)

0023 0000(8)

0045 000(12)

0220 000(47)
00 000(0)


2 Partidas e gols totais pelo
clube, atualizados até 27 de novembro de 2012.

Rodrigo Fernandes Valete, mais conhecido como Fernandes, (Itaporanga, 3 de março de 1978) é um ex-futebolista brasileiro que atuava como meia-atacante[1] . Atualmente está aposentado.

Carreira[editar | editar código-fonte]

Fernandes surgiu para o futebol no Presidente Prudente. Nos últimos tempos teve alguns problemas de contusão, é ídolo no Figueirense pelo futebol, caráter e por ser o primeiro atleta a superar a marca de 100 gols pelo clube.

Em 1999, Fernandes chegou ao Figueirense para mostrar o seu talento, no entanto, ele já era pretendido por outros clubes, mas o Figueirense fez um contrato com o empresário do jogador de três meses, pois o seu passe era de empresários. Fernandes disputou o Campeonato Catarinense, e após a competição, foi sondado por Joinville, Criciúma e quase foi parar no maior rival, mas acabou ficando para a disputa da Série C, com excelentes partidas.

No ano 2000, arrebentou no estadual e foi eleito o craque, e na Série B foi artilheiro da competição no seu módulo, conquistando uma vaga para a Série B de 2001. Para o ano seguinte, o meia foi fundamental na série B, contribuindo ao máximo para o acesso a elite do futebol brasileiro. O Palmeiras em janeiro de 2002 contrata o jogador para disputar a Copa do Brasil e o Campeonato Paulista, onde atuou em poucas partidas, e acabou retornando ao Figueirense.

Em 2003, Fernandes transferiu-se para o futebol sul-coreano para defender o Jeonbuk Hyundai Motors, onde teve grandes atuações, sendo elogiado e sondado por outros clubes. No entanto, com mais experiência, ele aparece para ser o maestro do Figueira em 2004, no Campeonato Catarinense, no Campeonato Brasileiro e na Copa Sul-Americana, fazendo uma bela dupla com o meia Sérgio Manoel e sendo pela segunda vez o craque do Campeonato Catarinense. No mesmo ano, Fernandes foi para futebol árabe, defender o Al-Shabab. Em 2005, Fernandes retorna novamente ao Figueira, e dessa vez para ficar, pois chegou no segundo semestre de 2005, tendo atuações regulares. Em 2006, não foi diferente, pois devido a lesões, o meia ficou muitos jogos na reserva.

Já em 2007, jogando muito bem, fazendo muitos gols, tanto no Campeonato Catarinense, quanto na Copa do Brasil, foi um dos principais jogadores do time na campanha da Copa do Brasil, mas a final contra o Fluminense, ele ficou no banco de reservas. Logo depois do gol, Fernandes foi chamado rapidamente, para jogar com raça e com o coração na ponta da chuteira, mas não foi o suficiente, e teve de amargurar a perda do título.

Na sequência, ainda havia a Copa Sul-Americana, e a continuação do Campeonato Brasileiro. Em 2008, foi sondado por Cruzeiro e Fluminense, mas recusou as propostas. E depois do primeiro jogo da final contra o Criciúma, ele viveu a pior fase da carreira, pois surgiu uma grave lesão, que o afastou dos gramados. Após o desastre, Fernandes foi operado, e até chegou a pensar em encerrar a carreira, mas ele foi muito forte, recebeu forças, demonstrações de carinho e solidariedade, com apoio total da torcida alvinegra e admiradores do seu futebol, e por isso obteve superação apesar de sua dor. Agora já é passado, curado das devidas lesões, sem sentir dores, Fernandes está atualmente a disposição do elenco do clube.

No dia 20 de setembro de 2011, Fernandes fez seu milésimo gol Figueirense.

Após ser dispensado pelo Figueirense, Fernandes fechou negócio com time paulista Red Bull Brasil no dia 27 de novembro de 2012, para temporada 2013.[2]

Títulos[editar | editar código-fonte]

Curiosidades[editar | editar código-fonte]

  • Em toda a sua carreira, o jogador nunca levou um cartão vermelho e recebeu apenas 10 cartões amarelos. O primeiro amarelo foi no jogo n° 153, diante do Cruzeiro em junho de 2004 (0x0 pela Série A) e o 10° foi em 2009, no jogo considerado n° 300 pelo clube, terminado em 3x1 pro Fortaleza.

Referências

  1. gustavobossle
  2. meufigueira
  3. clicrbs

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Wikiquote
O Wikiquote possui citações de ou sobre: Rodrigo Fernandes Valete