Rodrigo Fernandes de Castro

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Rodrigo Fernandez de Castroo Calvo” (ca. 1100 — depois de Fevereiro de 1143) foi um rico-homem do Reino de Castela. Em 1130 era alferes do rei Afonso VII de Leão, em 1139 detentor do Alcácer de Toledo onde deteve o governo dos mil Castelhanos que existiam na referida guarnição, e em 1142 governou a tenência de Ávila [1] e outras vilas em o reinos de Castela e de Leão.

Relações familiares[editar | editar código-fonte]

Foi filho de Fernando Garcia de Hita (c.1065-antes de 1135) e de Trigida Fernandez. Casou antes do 5 junho de 1124 com Eylo (ou Elo) Álvarez filha de Álvar Fañez e a condesa Mayor Perez,[2] éta última filha do conde Pedro Ansúrez.[n. 1] [3] Depois de viúva, Eylo se casou novamente e foi a terceira esposa do conde Ramiro Froilaz. Deste casamento nasceram:[4] [n. 2]

Notas[editar | editar código-fonte]

  1. Em 3 de junho de 1124, em o Mosteiro de San Isidro de Dueñas (Palencia), a condesa Mayor Perez, filha do conde Pedro Ansúrez e a Condesa Eylo, doou a Deus, Santa Maria e ao mosteiro, una herança em Messedas, doacão que confirmou Rodrigo Fernandez, gener comitissa.
  2. Rodrigo no foi o pai de Aldonça, esposa do conde Lope Díaz I de Haro e não se casou com Estefânia, suposta filha, não documentada, do conde Pedro Froilaz de Trava. Cfr Salazar y Acha, p. 41, nota 45.

Referências

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Salazar y Acha, Jaime de. . "El linaje castellano de Castro en el siglo XII: Consideraciones e hipótesis sobre su origen" (em espanhol) (1). ISSN pp. 33-68 1133-1240, pp. 33-68.
  • Torres Sevilla-Quiñones de León, Margarita Cecilia. Linajes nobiliarios de León y Castilla: Siglos IX-XIII (em espanhol). Salamanca: Junta de Castilla y León, Consejería de educación y cultura, 1999. ISBN 84-7846-781-5