Roger Ducos

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou se(c)ção não cita fontes fiáveis e independentes (desde março de 2011). Por favor, adicione referências e insira-as no texto ou no rodapé, conforme o livro de estilo. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.

Pierre-Roger Ducos (Dax, 25 de julho de 1747 - Ulm, 17 de março de 1816) foi uma importante figura política francesa durante a Revolução, tendo sido membro da Convenção Nacional e do Directório, e, posteriormente, servido também ao Primeiro Império.

Na Revolução[editar | editar código-fonte]

Nascido na região da Aquitânia, sudoeste da França, foi eleito deputado da Convenção pelo Departamento de Landes. Fazia parte do Marais, o grupo mais moderado e mais numeroso (cerca de 400 deputados) da Convenção Nacional. Votou a favor da morte de Luís XVI.

Ducos foi membro e presidente do Conselho dos Anciãos, assembléia legislativa que, com o Conselho dos Quinhentos, foi instituída pela constituição do ano III da Revolução e adotada pela Convenção termidoriana, em agosto de 1795, tendo entrado em vigor no dia 23 de setembro 1795.

Consulado, império e exílio[editar | editar código-fonte]

A 9 de Novembro de 1799, Ducos aceitou o golpe de estado de Napoleão Bonaparte do 18 de Brumário, e foi um dos três Cônsules Provisórios, com Napoleão e Emmanuel Joseph Sieyès), tornando-se vice-presidente do Senado Francês.

Foi muitas vezes honrado por servir o Império, mas, em 1814, abandona Napoleão e vota pela sua deposição. Foi exilado em 1816, sob acusação de regicídios. Morre em Março de 1816 perto de Ulm, num acidente ferroviário.

Referências[editar | editar código-fonte]