Roland Petit

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Roland Petit
Roland Petit.

Roland Petit em 2009
Nascimento 13 de janeiro de 1924
Villemomble, França
Morte 10 de julho de 2011 (87 anos)
Genebra, Suíça
Nacionalidade França Francesa
Cônjuge Zizi Jeanmaire (1954-2011)
Ocupação Coreógrafo
Prêmios Prix Benois de la Danse

Roland Petit (Villemomble, 13 de janeiro de 1924 - Genebra, 10 de julho de 2011) foi um coreógrafo e bailarino francês.[1]


Biografia[editar | editar código-fonte]

Roland Petit nasceu em Villemomble, França perto de Paris, França, filho de pai francês e mãe italiana Rose Repetto. Petit frequentou a Escola de Ballet da Ópera de Paris sob a orientação de Gustave Ricaux e Serge Lifar, começando a dançar no "corps de ballet" em 1940. Em 1945 ele fundou a companhia Ballet des Champs-Élysées e em 1948 a companhia Ballet de Paris no Teatro Marigny com Zizi Jeanmaire como estrela da companhia. Roland Petit colaborou com Serge Gainsbourg, Yves Saint-Laurent e César Baldaccini participando também em diversos filmes quer franceses, quer americanos. Em 1968 o seu ballet Turangalîla provocou alguma agitação na Ópera de Paris. Quatro anos depois, em 1972, Petit fundou o Ballet National de Marseille com o bailado Pink Floyd Ballet dirigindo a companhia pelos 26 anos seguintes, contando com a cooperação dos artistas Jean Carzou, Max Ernst, entre outros para a elaboração dos cenários. Roland Petit foi um inovador e incansável coreógrafo do século XX nunca deixando de se reinventar e surpreender com o seu estilo e obra. Petit colaborou também com noveaux réalistes como Martial Raysse, Niki de Saint Phalle e Jean Tinguely. Roland Petit destacou-se especialmente com as suas obras Le jeune homme et la mort em 1946 e Carmen em 1949. Em 1994 recebe o Prix Benois de la Danse como coreógrafo.


Vida pessoal[editar | editar código-fonte]

Em 1947, sua mãe, Rose Repetto, fundou a companhia Repetto a seu pedido. Em 1954, Petit casa com a bailarina Zizi Jeanmaire tendo mais tarde nascido a sua única filha Valentine Petit, bailarina e actriz. Roland Petit lançou as suas memórias em 1993 no livro J'ai dansé sur les flots. Morre em Genebra, Suíça aos 87 anos vítima de leucemia.


Obra[editar | editar código-fonte]

Ao longo da sua carreira, Petit coreografou 176 bailados, entre eles :

  • Guernica (1945)
  • Le jeune homme et la mort (1946)
  • Les forains (1948)
  • Carmen (1949)
  • Ballabile (1950)
  • Le loup (1953)
  • The Lady in the Ice (1953)
  • Notre-Dame de Paris (1965)
  • Paradise Lost (1967)
  • Kraanerg (1969)
  • Pink Floyd Ballet (1972)
  • Roland Petit Ballet (1973)
  • Proust, ou Les intermittences du coeur (1974)
  • Coppélia (1975)
  • La symphonie fantastique (1975)
  • Le fantôme de l’Opéra (1980)
  • Les amours de Frantz (1981)
  • The Four Seasons (música de Antonio Vivaldi, 1984)
  • The Blue Angel (1985)
  • Clavigo (1999)
  • Duke Ellington (2001)
  • Les chemins de la création (2004)


Referências

Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.