Romano Mussolini

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Romano Mussolini (Forlì, 26 de setembro de 1927Roma, 3 de fevereiro de 2006) foi o quarto e mais jovem filho de Benito Mussolini. Nunca se envolveu na política, tendo sido um notável pianista de jazz e pintor. Também atuou brevemente como cineasta.[1]

Romano estudou música desde criança, tocando peças clássicas com seu pai no violino. O jazz foi banido da Itália durante o regime fascista, mas Mussolini desenvolveu um especial afeto por este gênero depois da guerra.

Casado com Anna Maria Scicolone[2] , irmã da atriz Sophia Loren, teve duas filhas, Elisabetta e Alessandra. Esta última é atualmente deputada no Parlamento Europeu e também no Parlamento Italiano por um partido de direita italiano.[3] Com sua segunda esposa, a atriz Carla Puccini[2] , teve sua terceira filha, Rachele, que recebeu o nome de sua mãe Rachele Guidi.

Romano era muito reservado quanto à sua família. Somente em 2004 que publicou um livro intitulado "Il Duce, mio padre" (O Duce, meu pai), seguido por um livro similar em 2005, com uma coletânea de memórias pessoais e confidênciais sobre seu pai.


Discografia selecionada[editar | editar código-fonte]

  • Mirage (1974)
  • Soft & Swing (1996)
  • The Wonderful World of Louis (2001)
  • Timeless Blues (2002)
  • Music Blues (2002)
  • Romano Piano & Forte (2002)
  • Jazz Album (2003)
  • Napule 'nu quarto 'e luna (2003)
  • Alibi perfetto (2004) soundtrack

Livros[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. "Same name, different fame", The Sydney Morning Herald, March 18, 2006.
  2. a b Murió el músico y pintor Romano Mussolini, hijo del duce Benito. Visitado em 11 de diciembre de 2010.
  3. Romano Mussolini, el hijo del 'Duce' que vivió para el jazz. Visitado em 11 de diciembre de 2010.