Ronaldo Lessa

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Ronaldo Augusto Lessa Santos)
Ir para: navegação, pesquisa
Ronaldo Lessa
Ronaldo Lessa em 2005
60.º Governador de  Alagoas
Período de governo 1 de janeiro de 1999
até 31 de março de 2006
(2 mandatos consecutivos)
Antecessor(a) Manoel Gomes de Barros
Sucessor(a) Luís Abílio de Sousa Neto
Prefeito de Maceió Bandeira de Maceió.svg
Período de governo 1 de janeiro de 1993
até 31 de dezembro de 1996
Antecessor(a) Guilherme Palmeira
Sucessor(a) Kátia Born
Deputado estadual de  Alagoas
Período de governo 1983 a 1986
Vida
Nascimento 25 de abril de 1949 (65 anos)
Maceió,Alagoas
Dados pessoais
Partido PDT
Profissão Engenheiro civil

Ronaldo Augusto Lessa Santos (Maceió, 25 de abril de 1949) é um engenheiro civil e político brasileiro.

Formado pela UFAL, Ronaldo Lessa trabalhou em obras como a reforma da refinaria de petróleo de Duque de Caxias, do terminal marítimo da baía de Ilha Grande, do metrô do Rio de Janeiro e da Ponte RioNiterói. Foi o presidente da Federação Alagoana de Desporto Universitário (FADU), entre 1969 e 1971. Divorciado, é pai de dois filhos (Nivaldo Lessa, nascido em 1992, foi adotado pelo político aos dez anos de idade e Nina Lessa, nascida em 1986, é sua única filha biológica).

Eleito em 1982 deputado estadual em Alagoas pelo PMDB, candidatou-se ao governo daquele estado em 1986, ficando em terceiro lugar. Elege-se prefeito de Maceió em 1992, apoiando Kátia Born como sua sucessora.

Torna-se em 1998 governador de Alagoas ainda no primeiro turno, já filiado ao PSB, reelegendo-se em 2002 vencendo o ex-presidente Fernando Collor.

Em fevereiro de 2005, adere ao PDT pelo qual disputaria a eleição de 2006 ao Senado Federal. Seria derrotado pelo ex-presidente da República Fernando Collor.

Nas eleições de 2010 disputa novamente o governo alagoano, onde alcança o segundo turno mas é derrotado por Teotonio Vilela Filho.[1]

Nas eleições de 2012, Ronaldo disputou a prefeitura novamente, concorrendo com os candidatos Alexandre Fleming (PSOL), Galba Novaes (PRB), Jeferson Morais (DEM), Nadja Baía (PPS), Rosinha da Adefal (PTdoB), Rui Palmeira (PSDB) e Sergio Cabral (PPL). Sua candidatura foi negada e o candidato Rui Palmeira venceu no primeiro turno, com 57,41% dos votos.

Em, 11 de Julho de 2013 a Justiça Federal em Alagoas condenou o ex-governador do estado Ronaldo Lessa e o empresário Zuleido Soares de Veras, da construtora Gautama, pelo desvio de mais de R$ 5 milhões em uma obra de drenagem em Maceió. A denúncia foi proposta pelo Ministério Público Federal do estado em 2009, como resultado da Operação Navalha da Polícia Federal (PF) e de apurações próprias do órgão. Lessa e Veras foram condenados, juntamente com mais quatro réus, pelo crime de peculato e foram absolvidos dos crimes de dispensa ilegal de licitação e de formação de quadrilha. O ex-governador recebeu pena de 13 anos e quatro meses de prisão, enquanto Zuleido Veras foi condenado a oito anos de detenção. Ambos também terão que pagar multa, em valores que ainda serão calculados. Para o juiz do caso, a conduta de Lessa apresentou “grau máximo de reprovabilidade", pois o político se aproveitou de recursos reservados a obras de importância fundamental à cidade de Maceió e ao estado de Alagoas. Segundo o Ministério Público local, a má execução da obra resultou no agravamento da situação das enchentes e na poluição do Rio Jacarecica e do manguezal adjacente. O Ministério Público suspeita que os desvios tenham alcançado soma três vezes maior, chegando a R$ 16,4 milhões.

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Precedido por
Manoel Gomes de Barros
Governador de Alagoas
19992006
Sucedido por
Luís Abílio de Sousa Neto
Ícone de esboço Este artigo sobre um político é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.