Roqueiro

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Roqueiro é uma designação genérica, amplamente utilizada na mídia para se referir a quaisquer músicos de rock, [1] podendo estes serem integrantes de alguma das subculturas vínculadas a música rock, como headbangers, punks, góticos, entre outras, ou mesmo nenhuma, em geral músicos de pop rock e crossovers (alguns noutros estilos) tem pouco ou nada a ver com as subculturas.

Entre as subculturas, os "roqueiros" costumam transparecer um ar de rebeldia em relação aos padrões sociais mais comuns. Óbviamente cada tribo/subcultura tem sua forma de vestir, caracterizando parte de sua identidade cultural, sendo frequente estarem vestidos com roupas de cor preta, principalmente camisetas estampadas com caveiras e bandas favoritas, e acessórios. Costumam ir aos shows de rock que acontecem em suas cidades e muitos tocam algum instrumento musical como hobby ou interesse profissional, e alguns montam bandas de garagem com amigos.[2] [3] As subculturas compartilham valores artísticos e sociais, que caracterizam uma rejeição ao mainstream (música, roupa, etc…), isso somado a um senso de lealdade, que resultam em um notório desdém a posers e pleno desinteresse a música pop, hip hop, eletrônica e afins. Também a uma certa conflitabilidade com as subculturas reggatoneira, rapper, e no Brasil á alguns registros de brigas com funkeiros e nazi-skinheads.[4]

Headbangers[editar | editar código-fonte]

Os headbangers são a principal subcultura vínculada a música rock, tanto que geralmente a idéia de "roqueiro", remete justamente aos headbangers, seu vestuário é composto essencialmente por roupas de cor preta, principalmente camisetas estampadas com bandas ou caveiras, calças jeans ou skinny preta, coletes, patches e acessórios como spikes e correntes. Tem seu "código de autênticidade" e ampla devoção ao heavy metal.

Rockers[editar | editar código-fonte]

Os rockers ou ton-up boys/girls, são uma subcultura britânica, centrada em motos do tipo café racer e na música rock'n'roll e rockabilly, surgida na década de 1950 no Reino Unido, usam jaquetas estilizadas e calças de couro, e jeans, patches e botas de cano alto. Eram conhecidos também pela rivalidade com os mods.

Góticos & Punks[editar | editar código-fonte]

Outras das principais subculturas são os góticos e os punks, ambas subculturas surgiram no final da década de 1970 e início da década de 1980 no Reino Unido, mas os punks também nos Estados Unidos. Os punks são caracterizados pelo visual agressivo envolvendo coletes, patches, spikes, calças e jaquetas rasgadas, camisetas de bandas, e sua rebeldia e filosófia de "faça você mesmo", além da devoção ao punk rock. Enquanto que com os góticos, a música se volta para temas que envolvem decadência, niilismo, hedonismo e obscuridade, associada diretamente a musica; gothic rock, pós-punk e ethereal wave. A estética sombria se traduz na combinação de vestuário, desde pós-punk, renascentista e vitoriana, essencialmente em preto, algumas vezes com adições lilas, roxo ou carmesim. Entre os músicos de rock, podem haver também integrantes de outras subculturas como hippies (principalmente nas décadas de 1960 e 1970) e até hipsters, entre outras.

Referências