Rorik de Dorestad

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Rorik, segundo H. W. Koekkoek. Ilustração para "Teutonic myth and legend"

Rorik ou Hrørek foi um Viking dinamarquês que reinou sobre diversas partes da Frísia entre os anos de 841 e 873.

Família[editar | editar código-fonte]

Rorik tinha um irmão chamado Harald. Harald Klak fora provavelmente seu tio, e Godfrid Haraldsson seu primo.[1] A identidade de seu pai continua incerta. Existem várias interpretações das fontes iniciais de sua família, principalmente porque nomes tais como Harald são repetidos nos textos sem grandes esforços na distinção das pessoas. Mas Harald Klak teve pelo menos três irmãos. Anulo (morto em 812), Ragnfrid (morto em 814) e Hemming Halfdansson (morto em 837). Qualquer um deles pode ter sido o pai do jovem Harald e de Rorik. Muitos escritores escolheram Hemming por razões cronológicas, estimando que Rorik nascera após 810. Isso mantém-se uma teoria plausível, mas não uma conclusão inquestionável.[2] [3]

Biografia[editar | editar código-fonte]

O jovem Harald fora exilado da Dinamarca e atacava constantemente Frisia. Fizera uma aliança com Lotário I, estando este envolvido num conflito contra Luís o Pio, seu pai. Frisia pertencia às terras de Luís e os raides tinham o objectivo de o enfraquecer. Em 841 Luís estava morto e Lotário concedeu a Harald e Rorik parcelas de Frisia. O seu objectivo na altura era a de estabelecer uma presença militar em Frisia, uma segurança contra os seus rivais políticos Luís o Germânico e Carlos o Calvo.[1] [4] Os dois nórdicos usavam ilhas como base das operações, sendo a base principal de Rorik a ilha de Wieringen, enquanto que Harald operava desde a ilha de Walcheren. Por essa época, já ambos governavam Dorestad.

Nos inícios de 840, Frísia sofreu poucos ataques dos Vikings. Aparentemente viraram-se para o Oeste da França e para as terras anglo-saxónicas da Inglaterra. Em 843, Lotário, Luís e Carlos assinaram o Tratado de Verdun, terminando as suas disputas territoriais. Lotário necessitara de Rorik e de Harald para defender Frísia de ameaças externas, mas com a extinção de tais ameaças, os dois vikings tornaram-se desnecessários. Por volta de 844, ambos foram acusados de traição e presos. As crónicas da época relatam dúvida sobre as acusações. Rorik conseguiria escapar mais tarde, enquanto que Harald provavelmente morreria prisioneiro.[1]

De acordo com uma entrada de 850 nos Anais Fuldenses, "Hrørek possuía Dorestad juntamente com seu irmão Harald no tempo do imperador Luís. Após a morte do imperador e de seu irmão foi denunciado como traidor - sendo isso falso segundo é dito - perante Lotário, que sucedera a seu pai no reino, sendo capturado e feito prisioneiro. Fugiu e tornou-se leal a Luís, Rei dos Francos do leste. Após permanecer lá durante anos, vivendo entre os Saxões, recrutou uma substancial força de dinamarqueses e iniciou uma carreira de pirata, devastando locais próximo das costas norte do reino de Lotário e acabando por tomar Dorestad. Na impossibilidade de o expulsar, e sob a indicação dos seus conselheiros e através de mediadores, o imperador Lotário recebeu-o novamente. As condições seriam as de que Rorik entregaria os impostos e outros assuntos fiscais da realeza, e resistiria aos ataques piratas dos dinamarqueses".[5]

Os Anais Bertiniani também gravaram o evento: "Hrørek, sobrinho de Harald, que recentemente deixou Lotário, criou exércitos de nórdicos com um vasto número de embarcações e deixaram Frísia e a ilha de Betuwe e outros locais nessa vizinhança navegando pelo Reno e pelo Waal. Lotário, como não conseguia esmagá-lo, recebeu-o e concedeu-lhe Dorestad e outros condados."[6] Os Anais Xantenses relatam: "Hrørek (em latim: Rorik), irmão do mencionado mais novo Haraldr, que fora desonrado por Lotário, fugiu, exigiu Dorestad de volta, infligiu muito mal ao Cristãos."[7]

Governante de Dorestad[editar | editar código-fonte]

Após Rorik, juntamente com Godfrid Haraldsson, conquistar Dorestad e Utrecht em 850, o imperador Lotário I teve de aceitá-lo como governante de grande parte da Frísia. Dorestad fora um dos mais prósperos portos da Europa do Norte durante muito tempo. Aceitando Rorik como um dos seus sujeitos, Lotário conseguiu manter a cidade como parte do seu reino. A sua soberania ainda era reconhecida. Por exemplo, a cunhagem produzida no local continuou a ter o nome do Imperador. Por outro lado, Dorestad estava já em declínio económico. Deixá-lo ao seu destino não era um grande risco para o seu bem-estar.[8]

O bispo Hunger da diocese de Utrecht teve de se mudar para Deventer (para o este).

Mais tarde, com Godfrid, Rorik foi à Dinamarca tentar obter o poder durante a guerra civil de 854, mas não foi bem sucedido.

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.