Rosa Branca

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Monumento em homenagem ao movimento "Rosa Branca", em frente à Universidade Ludwig Maximilian em Munique.

Rosa Branca (em alemão: Weiße Rose) foi um movimento antinazista da resistência alemã, não-violento, de inspiração protestante surgido na Alemanha durante a Segunda Guerra Mundial. Os seus membros mais notórios foram Sophie Scholl, Hans Scholl e Cristoph Probst. Todos eles foram guilhotinados pela Gestapo em 22 de fevereiro de 1943 depois de Sophie ser presa com panfletos antinazistas. Seus panfletos tinham trechos do apocalipse e frases antinazistas e eram deixados nas caixas de correio. Em julho de 1943, milhões de cópias do último panfleto da resistência, contrabandeado para o Reino Unido, foram lançadas sobre a Alemanha pelos aviões dos Aliados. Os membros da Rosa Branca, especialmente Sophie, tornaram-se ícones na Alemanha do pós-guerra.

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Rainer Uphoff: "Sophie Scholl frente al Totalitarismo" (em espanhol). Madrid: Ediciones Voz de los Sin Voz, 2010. Dep. Legal M-19743-2010

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre História ou um historiador é um esboço relacionado ao Projeto História. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.