Royal Aircraft Factory S.E.5

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Translation Latin Alphabet.svg
Este artigo ou secção está a ser traduzido (desde maio de 2014). Ajude e colabore com a tradução.
Um Royal Aircraft Factory S.E.5 em voo.

O Royal Aircraft Factory S.E.5 foi um caça biplano britânico utilizado na Primeira Guerra Mundial.

Apesar dos primeiros exemplares terem chegado à Frente Ocidental antes do Sopwith Camel, e de no geral ter uma performance bastante superior, problemas com o seu motor Hispano-Suiza levaram a que existisse uma escassez crónica de S.E.5s até meados de 1918, e a que houvesse muito mais esquadras equipadas com o Sopwith Camel.

O S.E.5 e o Camel foram foram essenciais na reconquista da espaço aéreo pelos aliados em meados de 1917, e em mantê-lo até ao final da guerra.

Histórico[editar | editar código-fonte]

Estrutura de construção de madeira do S.E.5a.
Um avião S.E.5a do Esquadrão 32 da RAF. A censura da guerra removeu os números de série.
O S.E.5a de James McCudden.

O S.E.5 (de Scout Experimental 5) foi projetado por Henry P. Folland, John Kenworthy e Frank Goodden da Royal Aircraft Factory em Farnborough. Ele foi projetado ao redor do novo motor Hispano-Suiza 8, um V8 de 150 hp que, apesar da excelente performance, estava ainda pouco desenvolvido e pouco confiável. O primeiro dos três protótipos, voou em 22 de Novembro de 1916. Os primeiros dois protótipos foram perdidos em quedas, devido a fraqueza no projeto de suas asas. O terceiro protótipo sofreu modificações antes do início da produção; o S.E.5 era conhecido em serviço como um avião extremamente forte que podia ser colocado em mergulho em altas velocidades – e as asas mais retangulares melhoravam o controle lateral em baixa velocidade. 5.205 deles foram fabricados.[1]

O S.E.5 entrou em serviço com o Esquadrão 56 do RFC em Março de 1917, no entanto, o esquadrão não o usou na Frente Ocidental até o mês seguinte. Todos estavam desconfiados do grande para-brisas arredondado usado nos primeiros modelos de produção. Eles foram usados para proteger o piloto que ficava sentado numa posição mais alta, para melhorar a visibilidade sobre a asa superior. O esquadrão não voou sua primeira patrulha com o S.E.5 até 22 de Abril,[2] quando, por insistência do major Blomfield, oficial comandante do 56º esquadrão,[3] todos os aviões foram equipados com pequenos para-brisas retangulares convencionais. A questão da posição mais alta, foi resolvida simplesmente baixando o assento, numa posição mais convencional e confortável que os pilotos preferiam. Não houve reclamações da visibilidade do piloto em voo, de fato a visibilidade foi citada como um dos pontos fortes do modelo.

Variantes[editar | editar código-fonte]

S.E.5
Primeira versão de produção. Caça biplano monoposto, equipado com um motor Hispano-Suiza 8a de 150 hp.
S.E.5a
Versão de produção melhorada, equipado com um motor Hispano-Suiza 8b de 200 hp ou um Wolseley Viper, também de 200 hp.
S.E.5b
Protótipo experimental, com asas semi-sesquiplano, nariz afilado e radiador retrátil.
Eberhart S.E.5e
S.E.5a montado com partes sobressalentes pela companhia americana Eberhart Aeroplane, equipado com motor Wright-Hispano E de 180 hp e fuselagem coberta por lâminas de madeira, cerca de 60 foram construídas.[4]

Um total de 5.265 S.E.5 foram construídos por seis fabricantes: Austin Motors (1.650), Air Navigation and Engineering Company (560), Curtiss (1), Martinsyde (258), Royal Aircraft Factory (200), Vickers (2.164) e Wolseley Motors Limited (431).[5]

Usuários[editar | editar código-fonte]

Especificação (S.E.5a)[editar | editar código-fonte]

Bomba Cooper de 11 kg.

Estas são as características do S.E.5a[6] [7]

  • Características gerais:
    • Tripulação: um
    • Comprimento: 6,38 m
    • Envergadura: 8,11 m
    • Altura: 2,89 m
    • Área da asa: 22,67 m²
    • Peso vazio: 639 kg
    • Peso carregado: 880 kg
    • Peso máximo na decolagem: 902 kg
    • Motor: 1 x Hispano-Suiza 8, ou Wolseley Viper refrigerado à água, de 200 hp.
    • Hélice: 1 x Chauvière Intégrale de 2 lâminas e 2,08 m de diâmetro.
  • Performance:
    • Velocidade máxima: 222 km/h
    • Alcance: 483 km
    • Teto de Serviço: 5.185 m
    • Carga alar: 38,82 kg/m²
  • Armamento:
    • Armas:
      • 1 x metralhadora Vickers de 7,7 mm com um seletor de cadência de tiros Constantinesco
      • 1 x metralhadora Lewis de 7,7 mm num suporte Foster na asa superior
    • Bombas:
      • 4 x bomba Cooper de 11 kg, duas sob cada uma das asas inferiores, para ser lançadas na ordem: 2, 3, 4, 1.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. "RAF SE 5 – SE 5A." Austin Memories. Retrieved: 26 July 2009.
  2. Bruce 1953, p. 87.
  3. Cheesman 1960, p. 56.
  4. Hare 1990, p. 297.
  5. "S.E.5A." British Aircraft Directory. Retrieved: 11 April 2010.
  6. Blake, Arthur. "Colours in the Sky, Part II – THE S.E. 5a." South African National Museum of Military History. Retrieved: 26 July 2009.
  7. "SE.5A History." The Vintage Aviator. Retrieved: 26 July 2009.

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Bruce, J.M. British Aeroplanes 1914-18. London:Putnam, 1957.
  • Bruce J.M. War Planes of the First World War: Volume Two Fighters. London:Macdonald, 1968. ISBN 0-356-01473-8.
  • Bruce, J.M. The Aeroplanes of the Royal Flying Corps (Military Wing). London:Putnam, 1982. ISBN 0-370-30084-X.
  • Lewis, Peter. The British Fighter since 1912. London:Putnam, Fourth edition, 1979. ISBN 0-370-10049-2.
  • Mason, Francis K. The British Fighter since 1912. Annapolis, USA:Naval Institute Press, 1992. ISBN 1-55750-082-7.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Royal Aircraft Factory S.E.5