Rubacão

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Broom icon.svg
As referências deste artigo necessitam de formatação (desde novembro de 2011). Por favor, utilize fontes apropriadas contendo referência ao título, autor, data e fonte de publicação do trabalho para que o artigo permaneça verificável no futuro.

Rubacão é uma espécie de baião-de-dois ao qual se adiciona feijão-de-corda (feijão-verde), feijão branco ou mulatinho.

Os outros ingredientes que podem compor o preparado, e que também variam de acordo com a cidade ou tradição local, são em geral o charque, carne-de-sol, toucinho, queijo-de-coalho, arroz-da-terra, manteiga de garrafa, queijo-de-manteiga, nata fresca, creme de leite, tomate, pimentão verde, coentro, pimenta-do-reino e cominho.

O rubacão também é conhecido como arribação, arribaçã, ou arrubacão, quando a carne bovina ou suína é trocada pela carne deste pássaro - arribação, conhecido também como avoante - (Zenaida auriculata), de pequeno porte, mas que agora está em extinção, sendo a sua caça proibida pelo IBAMA.

Possivelmente, a origem do nome rubacão, derivaria originalmente, dessa forma de preparar o prato com a carne da pequena avoante.

Prato típico nos estados da Paraíba e do Ceará

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • CARVALHO, Ana Judith - Cozinha Típica Brasileira - Sertaneja e Regional - Rio de Janeiro: Ediouro, 1998.
  • NAVARRO, Fred. Assim falava Lampião. 2500 Palavras e expressões nordestinas. São Paulo: Estação Liberdade, 1998.
  • SOUTO MAIOR, Mário. Alimentação e folclore. Rio de Janeiro: FUNARTE/Instituto Nacional do Folclore. 1988.
  • SOUTO MAIOR, Mário. Comes e Bebes do Nordeste. Recife: Fundação Joaquim Nabuco/Editora Massangana, 2004.
Ícone de esboço Este artigo sobre culinária é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.